Incrível
Incrível

“Trabalhar com o Dan foi um prazer infinito” — A inspiradora amizade de Daniel Radcliffe e seu dublê, que se acidentou no set de Harry Potter

Desde as gravações de Harry Potter e a Pedra Filosofal, o primeiro filme da franquia, Daniel Radcliffe fez uma amizade muito importante para a sua vida pessoal e profissional. Não se trata de nenhum dos membros do elenco principal, mas de uma pessoa que muitos desconhecem: seu dublê David Holmes.

David e Daniel permaneceram amigos durante todos os anos de gravação da saga do bruxinho, até que um acontecimento marcou para sempre a vida do dublê. Profissionalmente, suas vidas tomaram rumos diferentes. Mas a amizade que ambos nutrem até hoje é nada menos que inspiradora.

Por isso, o Incrível.club trouxe essa linda história de como uma amizade pode sobreviver até as mais duras provas e de como basta um pouco de vontade e bom coração para mudar a vida de um amigo.

Como a saga Harry Potter foi responsável por juntar Daniel Radcliffe e o dublê David Holmes

Daniel Radcliffe iniciou cedo sua carreira como ator, aos 10 anos de idade. E foi logo aos 11 que conseguiu o papel que o levou à fama, como protagonista da série Harry Potter. O sucesso na carreira, tanto nesse quanto em outros papéis, o levou a ganhar uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood aos 26 anos. Mas não é apenas como ator que Daniel se destaca. Ele tem ajudado diversas causas e instituições de caridade ao longo dos anos, sendo uma delas a de seu amigo e antigo dublê.

David Holmes também estava no início da carreira como dublê quando as filmagens para Harry Potter e a Pedra Filosofal começaram. Apesar de ser mais velho que o ator, ele foi escolhido porque ambos tinham a mesma estatura. Além de dublê de Daniel, David atuou como ator no papel de Adrian Pucey, um dos alunos da Sonserina e titular do time de quadribol.

Durante as gravações de Harry Potter e a Pedra Filosofal, o coordenador de dublês observava como Daniel era desajeitado numa cena em que ele tinha de rebater uma bola com um bastão. “Nós vamos ter de trabalhar um pouco com o Daniel”, ele disse ao David. E foi aí que a amizade entre os dois começou.

Daniel Radcliffe construiu uma bela relação de amizade e aprendizado com o dublê, David Holmes

Anos depois, em entrevistas, David justificava que eles só precisavam ajustar a maneira como Daniel se movia, já que ele não tinha um passado atlético. Ouvindo esse comentário, Daniel riu e disse que o amigo estava sendo bondoso com ele nessa avaliação. E acrescentou que, se o ator decide se envolver pessoalmente nas cenas de acrobacias e ação, deve primeiro construir uma boa relação com seu dublê. Dessa forma, ele pode se desenvolver com segurança e mostrar ao diretor o que é capaz de executar.

Foi por isso que a amizade entre Daniel e David se fortaleceu rapidamente ao longo dos anos, enquanto o dublê ajudava o ator a entrar em forma física. Tanto que, em Harry Potter e o Cálice de Fogo, Daniel fez duas cenas de ação sem dublê: uma submerso e outra em que ele cai de uma altura de 10 m sobre um telhado inclinado. Com as valiosas dicas e o treinamento de David, Daniel foi capaz de fazer as cenas que são perigosas, mesmo com todos os cabos e colchões. E ainda ganhou elogios do dublê.

Um acidente no set de filmagem em 2009 interrompeu a carreira de David como dublê

Ao longo dos oito filmes da saga, essa amizade foi se fortalecendo até que David sofreu um duro golpe. Em 2009, enquanto ensaiava uma cena de voo em vassoura para Harry Potter e as Relíquias da Morte, o final da saga, David foi puxado para trás por um fio e bateu as costas. Mesmo depois de várias cirurgias, os médicos não puderam reverter a lesão, e ele ficou com parte do corpo paralisado, enquanto os membros superiores ficaram com movimentos limitados.

David precisou usar de toda a sua força para se acostumar com as novas limitações e estilo de vida, assim como trabalhar como dublê. Depois de seis meses em recuperação, ao iniciar a fisioterapia, ele precisou reaprender alguns movimentos — mas não ficou desemparado. Durante todo esse período, recebia vistas do seu amigo Daniel e também de Tom Felton, que interpretava Draco Malfoy nos filmes do Harry Potter.

Daniel Radcliffe se mostrou um excelente amigo ao mobilizar ajudas para o tratamento de David

David passou os primeiros cinco anos com dois cuidadores ao seu lado em tempo integral, o que pode ser muito caro. No entanto, Daniel encabeçou um leilão de celebridades para arrecadar fundos e custear todo o tratamento do amigo. David sentiu-se, mais uma vez, parte de uma família: “Foi uma experiência incrível. Eu amo o Dan e trabalhar com ele foi um prazer infinito. Todo o elenco e a equipe do filme foram como uma segunda família e eu permaneço em contato com eles até hoje”.

Além do leilão organizado por Daniel, o próprio David Holmes tem organizado, desde 2009, a Copa David Holmes de Críquete. O evento de caridade serve para arrecadar fundos para o Royal National Orthopaedic Hospital em agradecimento pelos excelentes cuidados. Tradicionalmente, as equipes de críquete que competem no evento são chamadas de Grifinória e Sonserina, e contam com a participação de ex-membros do elenco. Daniel Radcliffe, Tom Felton e Matthew Lewis já participaram.

O espírito colaborativo continua forte em uma nova parceria entre os amigos Daniel e David

David Holmes e Daniel Radcliffe se uniram mais uma vez em 2020 para um esforço conjunto, dessa vez em apoio da profissão de dublê. Eles criaram um podcast chamado Cunning Stunts, onde conversam com profissionais dessa área de todo o mundo. O primeiro convidado, para se ter uma ideia, foi Derek Lea, um dublê que já tem mais de 500 trabalhos no currículo. Um dos assuntos abordados foi a falta de reconhecimento da importante profissão na premiação do Oscar, uma reivindicação comum dos dublês.

David comentou que uma das coisas que mais sente falta no seu trabalho eram as conversas que tinha com seus colegas e as mais fascinantes histórias contadas por eles. “Você percebe que toda a comunidade é formada por tantas memórias e tantos personagens”, ele relembra. Claro que Daniel também reafirmou sua paixão antiga pela profissão: “O departamento de dublês é o departamento com o qual você deveria sair, porque essas histórias são incríveis”.

Essa era uma ideia que vinha sendo nutrida desde 2016, quando a dupla pensava numa forma de espalhar a história de David. Agora, com o podcast, essa e muitas outras histórias serão contadas, em busca da valorização dos dublês. Para Daniel, “o trabalho de dublê é uma forma de arte, e fazê-lo bem e com segurança é muito, muito difícil”. E David completa: “Arriscamos nossas vidas pelo entretenimento, por isso é um pouco ridículo quando todos os outros departamentos são reconhecidos e nós não”.

Com muito pensamento positivo, a vida de David Holmes continua, e a amizade com Daniel segue firme

Para David, o que o faz seguir em frente é manter o pensamento positivo e focar apenas nas coisas que ele pode fazer, em lugar daquelas que não pode. “Ter uma atitude mental positiva é essencial”, afirma. Atualmente ele sacia a sua sede por adrenalina pilotando em alta velocidade um carro adaptado em pistas próprias para essa atividade. A empresa que produz o podcast Cunning Stunts foi fundada por David Holmes e mais dois sócios, todos tetraplégicos.

Por sua vez, Daniel faz questão de lembrar a todos a pessoa corajosa e brilhante que David é, além de, acima de tudo, o seu amigo pessoal. “Eu odiaria que as pessoas me vissem com David e dissessem: ’Ah, lá está o Daniel Radcliffe com uma pessoa em uma cadeira de rodas’, porque eu nunca, nem mesmo por um momento, gostaria que eles assumissem que David é qualquer coisa, além de uma pessoa incrivelmente importante na minha vida”.

“Não deixei meu acidente afetar minha visão da vida e permaneço determinado e positivo”, David garantiu. “Também não deixei que isso me segurasse na vida e ainda gosto de correr com meu carro na pista, sair de férias com meus amigos e agora estou ansioso para começar uma nova carreira”.

A determinação de David Holmes é, de fato, inspiradora, assim como a saudável amizade que ele mantém com Harry Potter. E você, conhece alguma história de amizade como essa?

Incrível/Famosos/“Trabalhar com o Dan foi um prazer infinito” — A inspiradora amizade de Daniel Radcliffe e seu dublê, que se acidentou no set de Harry Potter
Compartilhar este artigo