Incrível
Incrível

20 Leitores do Incrível contaram quais foram as coisas mais inexplicáveis e assustadoras que já ouviram de uma criança

A imaginação das crianças é um assunto que intriga pais e especialistas. Às vezes, elas nos contam histórias estranhas que nos deixam um pouco assustados porque não sabemos se são resultado da imaginação ou se são coisas que realmente aconteceram. Além disso, não conseguimos identificar os limites entre o racional e o emocional desses relatos, o que geralmente causa um pouco de estranhamento.

Pensando nisso, o Incrível.club separou algumas histórias intrigantes e até mesmo assustadoras que foram compartilhadas pelos nossos leitores.

  • Minha filha Melanie tinha mais ou menos 2 anos, estava brincando no quarto da minha mãe e as portas do armário estavam abertas. Ela não parava de rir e conversava com alguém que supostamente estava dentro do armário. Minha mãe e minha esposa estavam na cozinha conversando quando perceberam as risadas da minha filha. Curiosas, elas foram até o quarto e a viram falando em direção ao móvel. Perguntaram com quem a pequena estava brincando e ela disse “Coco” e indicou o armário. Meu pai tinha falecido 3 anos antes, ou seja, um ano antes dela nascer. Minha mãe tirou um álbum de fotos e perguntou a ela: “Quem é o Coco?” Sem pensar duas vezes, minha filha apontou para uma foto do meu pai. © Carlos Cesar Ahumada / Facebook
  • Um dia, conversando com a minha irmã sobre como vivem os bebês dentro da barriga da mãe, meu filho de 3 anos me disse: “Me lembro de quando eu estava na sua barriga. Conhecia muito bem a sua voz e escutava o seu coração fazer ’pum, pum, pum’”. Ele disse que também ouvia outras vozes. Ficamos surpresas e durante mais ou menos 10 anos eu não falei mais sobre isso com meu filho. Depois de muito tempo, contei sobre essa conversa, mas ele disse que não se lembrava de nada. Hoje ele tem 30 anos. © Mirtha Rodriguez Sillerico / Facebook
  • Quando minha filha tinha 2 anos, ela se olhava no espelho, sorria e me dizia: “Olha, mãe, a minha irmãzinha”. Vale destacar que eu tive gêmeas até os 3 meses, mas apenas uma se desenvolveu, o outro feto foi absorvido. Eu nunca tinha comentado nada a respeito com a minha filha. © Nella Herrera / Facebook
  • Quando meu filho mais novo tinha 2 ou 3 anos, várias vezes ele me contou coisas estranhas. Por exemplo: “Quando eu era velhinho, me sentava numa cadeirinha verde ao lado da porta”. Durante muito tempo ele contou coisas desse tipo para mim ou para a minha irmã. Até que parou. Quando comentamos a respeito hoje em dia, meu filho diz que não se lembra de nada. © Susana Basso Markich / Facebook
  • Um dia, quando estava dando banho no meu filho, do nada ele começou a chorar e disse: “Me promete que você não vai morrer de novo!” E eu perguntei: “Por que você está dizendo isso?” E ele respondeu: “Porque destruíram o avião e você perdeu a vida. Não quero que você morra de novo”. Ele estava muito aflito. Perguntei se ele tinha sonhado aquilo e me disse: “Não, mãe, isso aconteceu, e eu não quero que aconteça de novo”. Eu então fiz outras perguntas e ele me contou muitas outras coisas, com nomes e tudo. Muito estranho! © Lili Ozuna Medina / Facebook
  • Quando meu neto tinha 1 ano, uma tia dele que era muito jovem morreu. Ele tinha 4 anos quando disse o seguinte para a mãe: “A tia Stella esteve aqui...”. Minha filha perguntou se ele estava se referindo à foto dela, ao que respondeu: “Não, mãe! Ela estava cuidando da gente enquanto vocês não estavam aqui”. Em outra ocasião, ele disse o seguinte para o pai: “Não entre no quarto da tia Stella, ela não gosta que mexam nas coisas dela...” © Patricia Bazan / Facebook
  • Minha filha de 5 anos me disse: “Mãe, tenho dois amigos, uma menina e um menino, e eles têm um gatinho preto”. Perguntei como eram as crianças e o animal e ela me descreveu. Eram os mesmos amigos imaginários que eu tinha quando era pequena. © Dany Katry / Facebook
  • Minha filha tinha 3 anos quando disse que havia estado num túnel com portas e que decidiu abrir a porta onde eu estava porque tinha me escolhido para ser sua mãe. Eu já tenho um filho de 18 anos e hoje ela tem 6. Foi e é uma luz na escuridão. Sempre penso que é um anjo que decidiu ficar comigo na Terra. © Sirena Medper / Facebook
  • Uma vez, meus pais levaram meus filhos para a casa deles. Fiquei sozinha em casa e aproveitei para ver um filme de terror (quando meus filhos estão comigo eu nunca vejo). No dia seguinte, minha filha de 3 anos me perguntou: “Gostou do filme que você viu?” E eu disse: “Qual?” E ela me respondeu: “O que dá medo”. Fiquei surpresa com a pergunta, porque eu não tinha dito a ninguém que tinha visto um filme. © Susan Perez / Facebook
  • Um dia, meu marido estava ao telefone lamentando a morte de uma tia muito próxima. Meu filho de 5 anos saiu do quarto e disse: “O que foi, pai?” Ele contou o que tinha acontecido e meu pequeno respondeu: “Não importa, pai, ela vai nascer de novo, será um bebê outra vez”. Meu esposo perguntou: “Onde você ouviu isso, filho?” E ele, com alegria, respondeu: “Eu sei...” Antes disso, ele previu a minha gravidez; até me fez um desenho com um bebê dentro da minha barriga, e disse: “Minha mãe vai ter um bebê”. E nesse momento eu ainda não sabia de nada. Na semana seguinte, descobri que estava grávida. Fiquei muito surpresa, porque ele disse aquilo com muita segurança. Crianças são muito especiais. © Barahona Melanie / Facebook
  • Minha filha começou a falar quando era muito pequena, tinha um pouco mais de 2 anos. Quando brincava no berço, ria e sempre falava com alguém... Eu não entendia muito bem o que dizia, mas ela ria muito e se comportava como se houvesse uma outra criança com ela. Um dia, minha esposa e eu entramos no quarto e vimos que a pequena estava com os braços esticados, como se estivesse dando ou recebendo um brinquedo. Perguntamos com quem ela estava brincando e sem pensar duas vezes disse que com o irmãozinho dela. Nós nos olhamos com surpresa, já que nosso primeiro filho não tinha conseguido nascer, minha esposa teve um aborto. Eu disse: “Que irmãozinho, filha?” Ela me olhou e respondeu: “O que está no céu”. Ficamos sem reação. Nunca tínhamos falado do nosso filho na frente dela. © Francisco López Muñoz / Facebook
  • Um dia, minha filha me disse que um senhor de cabelo branco e olhos azuis brincava com ela, jogava bola, cruzava as paredes e sempre usava roupa branca. Fiquei gelada, porque eu sempre me senti observada na casa e sempre ouvi barulhos na cozinha e nas panelas. Por sorte, não vivo mais naquela residência. © Paulina Araya CHamorro / Facebook
  • Lembro que minha filha mais nova falava uma língua diferente quando era pequena. Uma língua que parecia hindu. Mas o curioso é que ela dominava o nosso idioma. Ela fez isso dos 2 aos 4 anos. © Angélica Castro Larenas / Facebook
  • Foi algo estranho... Um dia, estava deitada com meu único filho, que na época tinha mais ou menos 4 anos, quando ele me disse: “Sabia que você seria a minha mãe”. E eu disse: “Sei. E como você sabia?” E ele começou a me contar uma história. Disse que se viu no céu e escutou a voz de um homem vestido de branco que disse que ele deveria escolher uma mãe. Ele viu muitas mães lá embaixo, mas todas já tinham filhos. Como apenas eu estava sozinha, ele me escolheu para que eu tivesse alguém. A história parecia tão real que acreditei, o abracei e disse: “Obrigada por me escolher. Sou a mãe mais feliz do mundo!” © Leidy Azofeifa Cañas / Facebook
  • Minha filha começou a falar inglês aos 2 anos, mas ela nunca tinha tido aula desse idioma ou convivido com pessoas que falassem inglês. Hoje, ela tem 6 anos e de vez em quando continua fazendo isso. © Pedro Varela Garcia / Facebook
  • Eu trabalhava muito. Numa madrugada de 2002, enquanto me preparava para ir ao trabalho, minha filha de 2 anos acordou repentinamente e gritou chorando para que eu não fosse trabalhar. Ela queria que eu tirasse o uniforme porque ele estava sujo. Com as duas mãos, bateu em mim para que eu o tirasse naquele momento. Fui ao trabalho mesmo assim e no momento da decolagem aconteceu um acidente. Saímos da pista e tivemos de retirar os passageiros e a tripulação do avião. A aeronave saiu da pista e eu acabei com a calça rasgada e molhada por conta da espuma do caminhão de bombeiros. Quando voltei para casa, minha filha estava me esperando sentada na escada. Ela me olhou e falou: “Mãe, eu disse que você estava suja”. © Ibelle Queen / Facebook
  • Quando meu filho tinha mais ou menos 3 anos, sempre que via a bisavó dizia que amava o macarrão que eles comiam juntos no ano de 1935. Um dia, perguntei como eles se vestiam naquele tempo e ele me disse: “Com chapéu, mamãe...”. Ele continuou falando dessa época por muito tempo. © Elihana Arrua Hurt / Facebook
  • Minha filha tinha apenas 2 anos e já falava muito. Um dia, ela estava lendo um livro e do nada me disse que eu não era a mãe dela. Disse também que ela, sua mãe e seus irmãos morreram durante a explosão de um vulcão. Em seguida, começou a chorar. Eu a abracei. Durante um bom tempo ela fez desenhos desse acontecimento, até que um dia decidiu parar. © Rg Márquez de Macías / Facebook
  • Quando chegava do trabalho, sentava-me no sofá da sala para descansar e de lá escutava meu neto de 3 anos rir muito e falar com alguém no meu quarto. Na primeira vez achei que era com a minha filha e não dei muita importância, mas a partir da segunda vez prestei mais atenção, porque a minha filha tinha saído e eu estava sozinha em casa com ele. Quando começou a rir e a falar, me levantei, fui até o quarto e perguntei com quem ele estava falando. Apontou para a cama e disse: “Está sentado aí e se chama Capitão”. Tínhamos nos mudado há muito pouco tempo e eu não conhecia ninguém com esse nome. No fim, esqueci essa história. Acontece que há poucos meses minha filha encontrou alguns registros familiares antigos da nossa árvore genealógica e descobriu um parente que se chamava Capitão. © Claudia Morales / Facebook
  • Uma vez, minha mãe me contou que quando eu tinha apenas 3 anos ela estava vendo um filme francês com legenda e eu estava brincando atrás do sofá sem ver a TV. Em um determinado momento comecei a repetir os diálogos em um francês perfeito. Minha mãe, assustada, me perguntou se eu sabia o significado e respondi que sim, traduzindo tudo para o português. Ela disse que nunca soube como eu aprendi a falar francês tão pequena. © Godel Gaby / Facebook

Você já ouviu alguma criança dizer algo inexplicavelmente estranho? Se tiver uma história como essas, compartilhe nos comentários.

Incrível/Gente/20 Leitores do Incrível contaram quais foram as coisas mais inexplicáveis e assustadoras que já ouviram de uma criança
Compartilhar este artigo