Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20+ Histórias de colegas de trabalho que conseguem irritar mais do que papel emperrado na impressora

A palavra “colega” vem do latim e significa algo como “parceiro escolhido”. Às vezes, não suportamos trabalhar ao lado de certas pessoas e não conseguimos entender como algumas delas passaram na entrevista de emprego. Por outro lado, sem muitas delas a dinâmica no escritório seria bem diferente e, talvez não tivéssemos tantas histórias divertidas para contar.

Nós, do Incrível.club, adoramos nossos colegas e nos inspiramos por eles diariamente, mas sabemos que nem todos têm a mesma sorte. Resolvemos, portanto, encontrar histórias de pessoas que passam por verdadeiros testes de paciência com seus companheiros de trabalho. Confira!

  • Intervalo de almoço. Eu e meus colegas estávamos sentados jogando dominó. Entrou na sala uma senhora do departamento de vendas e disse que precisava de um bastão grosso e grande, de cerca de 1,5 m de comprimento e da espessura de uma mão.
    — Querida senhora, para que você precisa disso?
    — Para bater na cabeça de vocês. Quando vão consertar nosso vaso sanitário? Quanto tempo precisamos esperar, hein?
    Fomos lá consertar.
    Não foi nada complicado, mas era realmente tão difícil dizer “por favor” e “obrigado”?! © urusoff / Pikabu

  • Temos cerca de 100 pessoas no grupo do WhatsApp do trabalho. Pelo menos uma vez por semana, alguém envia felicitações para o aniversário de algum funcionário. Alguns se incomodam com a frequência das mensagens e, por isso, meu amigo resolveu brincar e disse: “Feliz aniversário, Tiago!” Como de se esperar, todos começaram a parabenizar o Tiago, mas, claro, não há nenhum Tiago no nosso departamento. © PavelVeret / Twitter

“Computador do meu colega”

  • Eu e meu amigo estávamos sentados no escritório reclamando da vida como de costume. Não importa o dia, é sempre a mesma coisa. Dessa vez ele reclamava de como ainda era quarta-feira e faltava muito para o final de semana chegar. Decidi alegrá-lo e disse: “Que nada, hoje já é quinta”. Acha que isso mudou alguma coisa? Não, ele ficou ainda mais chateado dizendo que poderia ser logo sexta. © Buhalsbomjami / Pikabu

  • Chefe:
    — Daniel, cadê o e-mail?
    Colega:
    — Sim, vou enviar agora! Se falei que vou fazer, então faço.
    Outro colega:
    — E se você não fizer, abrirá a boca de novo para soltar outra desculpa. © Luftwaffle_1893 / Twitter

  • Trabalhei com um rapaz que se achava o especialista em qualquer assunto. Ele tinha opinião sobre tudo, mesmo sobre coisas de que nunca tinha ouvido falar na vida. Ninguém o suportava, mas éramos educados demais para dizer isso na cara dele e, por isso, tentávamos apenas manter a distância. Depois, saí da empresa e tive um pesadelo: sonhei que ele tinha aparecido no meu casamento. © Lufernaal / Reddit

  • Recebi no trabalho um buquê de aniversário. Entrei no Instagram à noite do mesmo dia para postar as fotos e encontrei nos perfis de três colegas fotos com o meu buquê, como se tivessem recebido de seus parceiros: “Te amo, môzão”, “Amor define”, entre outros comentários do tipo. Elas foram tão rápidas... © “Подслушано” / VK
  • Trabalhava em um depósito de mercadorias para jardinagem. Um dos meus colegas tinha o costume de se esconder em uma das casinhas de madeira quando não queria trabalhar. Várias vezes, clientes abriam as casinhas para ver por dentro e o encontravam lá. E sabe o que ele fazia? Saía e simplesmente entrava em outra. © yellowzealot / Reddit

  • Tinha uma colega no trabalho que era “passiva-agressiva”. Ela sabia como bajular o chefe, mas tratava o resto da equipe muito mal. Se tivéssemos perguntas urgentes de trabalho, nos ignorava. Ou dizia algo grosseiro. E quando alguém apontava algum erro dela, ficava histérica. Como uma criança. Não trabalhamos juntas há mais de um ano e espero, um dia, esquecer que ela existe. © DeathSpiral321 / Reddit

“Mesa do meu colega. Fiquei curioso para saber como é a casa dele”

  • Um jovem muito simpático chamado Paul foi contratado na nossa empresa, e todos tiveram uma excelente impressão dele desde o começo. Ele compartilhou mais tarde como a vida dele não havia sido fácil: os pais morreram em um acidente de carro e agora ele cuidava da irmã mais nova sozinho. Nós, mulheres, instintivamente passamos a mimá-lo e dar mais atenção a ele. Uma das minhas colegas até deu o nome dele ao recém-nascido de tanto que o considerava um exemplo de pessoa. Ele então explicou que os pais haviam comprado uma cabana nas montanhas e convidou todos da empresa para uma comemoração de final de ano. Alguns dias antes da viagem, ele apareceu no escritório de muletas dizendo que havia quebrado o pé e, por isso, a viagem precisaria ser cancelada. O problema foi que ele não apresentou nenhum atestado médico comprovando o acidente e se demitiu pouco tempo depois. Descobrimos, então, que ele havia mentido sobre tudo: não tinha quebrado o pé, os pais ainda estavam vivos e, claro, não tinha nenhuma irmã. © LakeBum777 / Reddit

  • Trabalhei com uma advogada que sempre se esquecia de como desbloquear o computador. Ela escrevia a senha errada todas as vezes. A senha? Era o nome dela. © shit_m_lady / Reddit

  • Trabalhava como vendedor sênior. Além dos inventários e recibos, uma das minhas maiores complicações era o novato Michael: seis anos mais velho que eu, careca, magricela e não gostava muito de trabalhar. Um dia foi preciso arrumar o depósito e mandei o Michael. Depois de uma hora, ele voltou:
    — Vim tomar um chá.
    — Que chá? Volte logo para terminar o trabalho.
    — Mas que impaciência é essa? Não tem medo das consequências?
    — Que consequências?
    Michael (muito triste): Posso ficar sentido...
    Três meses depois ele foi demitido. © Splatter / Pikabu

  • Já ouvi muitas histórias de um colega: deixou a roupa íntima no chão do banheiro, comeu canela e molho picante e vomitou, caiu de uma escada, derrubou uma bandeja com várias canecas. Ele acabou se demitindo, pois pensou que tinha conseguido um outro emprego. Mas se enganou e nosso chefe o recontratou. © jess-zebra-dazzle / Reddit
  • Em nosso escritório de advocacia havia uma secretária que se recusava a fazer qualquer coisa porque “não sabia como”. Não é brincadeira: ela não sabia criar um documento novo no Word, imprimir, escanear, fazer fatura. Não sei como ela conseguiu ser contratada como secretária. © jess-zebra-dazzle / Reddit
  • Às vezes me surpreendo com as “ligações mentais” de algumas pessoas. Estava passando a mão em uma flor que era agradável ao toque. Apenas isso. Mas uma colega disse que era porque eu queria ter filhos e aquilo era o meu instinto dizendo que queria acariciar uma criança. © ol_fa_sol / Twitter
  • Trabalhamos em um call center. Um rapaz havia acabado a semana de treinamento e o mentor dele apareceu para parabenizar toda a turma por esse treinamento. Esse rapaz, no meio do discurso, gritou para todos da empresa que estava com fome, tirou um hambúrguer da sacola e começou a mastigá-lo. No primeiro dia oficial de trabalho, ele saiu por duas horas no meio do expediente porque “precisava abrir uma conta no banco” e não avisou ninguém. Quando completou dois meses na empresa, disseram que não precisavam mais dos serviços dele, mas ele implorou de joelhos e chorando para lhe darem mais uma chance, e conseguiu. No dia seguinte, porém, ele gritou com um cliente no telefone e, então, foi literalmente arrastado para fora do escritório pelo segurança. © I_throw_socks_at_cat / Reddit

  • Temos um colega do trabalho que preparava uma mistura terrível de queijo, ervilhas e repolho com um tempero forte de alho. Estaria tudo bem se não fosse um “porém”: até pouco tempo atrás, ele esquentava isso tudo no micro-ondas e o cheiro invadia todo o escritório. Abrir as janelas não ajudava. Tentamos conversar, mas ele não via nisso um problema. A solução: certa vez enviaram um vídeo para ele em que se falava dos malefícios do micro-ondas para a saúde e, pronto, parou de usá-lo. Somos gratos a todos os deuses por não haver nenhum fogão na cozinha. © 999.st / Pikabu
  • Éramos proibidos de usar perfume no escritório. Certo dia, contudo, alguém começou a usar um perfume muito forte todas as manhãs, e isso durou alguns meses. Eu e meus colegas até criamos um apelido para a pessoa: o “Bandido Chanel”. Uma vez uma colega tirou férias e o cheiro sumiu. Começamos a desconfiar dela e até instalamos câmeras na entrada. A funcionária voltou de viagem e, pronto, pegamos a Bandida Chanel em flagrante passando perfume. O motivo de não seguir a regra foi que ela se chateou com a decisão da gerência e resolveu retaliar e usar todos os perfumes que tinha ao mesmo tempo. © stoic_minotaur / Reddit

  • Há uma garota no trabalho que se chama Júlia. Eu a conheci de uma forma bem estranha. Ela me perguntou: “Tem algo para comer? Estou pagando várias prestações, por isso quero economizar com o almoço. Pode me dar o seu lanche?” Depois descobrimos que nós duas morávamos no mesmo bairro, e aí começou: ligava às 3h da madrugada ou mandava mensagem no WhatsApp. Após alguns dias, Júlia foi promovida de estagiária para especialista e, evidentemente, me escolheu para ser a mentora dela. Fui mentora apenas por algumas horas:
    — Júlia, vamos lá, me explique qual o processo para trocar de plano.
    — Ah, não sei. Não prestei atenção nisso durante o treinamento. Preguiça, né...
    Eu também tive. Ela não durou muito tempo na posição nova. © sardelina / Pikabu

  • Em abril, uma especialista em logística de 35 anos veio fazer entrevista. Dizia que era viúva e que tinha hipoteca para pagar. Estava sem dinheiro, mas preparada para realizar qualquer tarefa. Passou. Em um mês de trabalho, a madame não abriu nada além das redes sociais e nem tentou trabalhar. Chamaram-na para uma reunião com o diretor do departamento para saber o que estava acontecendo. Depois de uma semana, ela levou um atestado médico: “Estou grávida e não posso trabalhar no computador”. E a madame continuou da mesma forma: não ligava o computador, não reagia, não se esforçava. Ontem pediram a ela para escrever a carta de demissão, mas ela disse que estava com a pressão baixa e foi embora para casa. © ksenobianinSanta / Pikabu

  • Não me lembro de uma pessoa ou de uma história em especial sobre escritório, mas há um tipo clássico de funcionário que sempre encontro em todo emprego: mulher de meia-idade, que trabalha na empresa há muito tempo e reclama de absolutamente tudo. Dói a cabeça, a barriga, o que for. Todos os dias com ela são sofridos, além de sempre escutarmos detalhes desnecessários sobre a vida particular dela, dos filhos e do marido. Além disso, ela desrespeita o chefe com frequência, mas ninguém faz nada, pois ela está ali há mais tempo que qualquer outro gerente. Em todos os lugares onde trabalhei, havia uma pessoa desse tipo. © hufflepufftato / Reddit

Você tem algum colega que tenha feito “história” no seu ambiente de trabalho? O que ele ou ela fez? Conte para nós!

Compartilhar este artigo