Incrível
Incrível

17+ Pérolas de crianças que nasceram para surpreender com sua sagacidade

As crianças são grandes mestres da eloquência, capazes de dar ideias e soltar frases inesquecíveis. À medida que conhecem o mundo ao seu redor, vão enriquecendo o seu vocabulário. Curiosamente, há pequenos que adoram inventar palavras, ou distorcer, de maneira engraçada, as que já existem. Para nós, isso não é sinal de uma mente primitiva, mas de uma cabeça aberta, pois, às vezes nem os adultos mais espertos são páreo para as crianças, em relação ao modo de se expressar de forma inovadora.

A equipe do Incrível.club não se cansa de provar que as conversas com nossos pequenos são uma fonte inesgotável de sagacidade, imaginação fértil e conclusões lógicas que só eles conseguem compreender.

  • Uma de nossas colegas precisou levar sua filha de quatro anos ao trabalho. Quando o telefone do escritório tocou, a menina atendeu, ficou ouvindo e respondeu: “Ele ainda não chegou”, e desligou. Quando perguntamos quem havia ligado, ela afirmou: “Estavam procurando o Adiantamento”. Aliás, essa garota já cresceu e está na casa dos 30. © Lidiya Kalistratova / Facebook
  • Dias atrás, entrei em uma loja de instrumentos musicais com a minha filha de seis anos. Ela viu um ukulele e gritou, empolgada: “Mamãe, vamos pegar esse violãozinho!”. Após o meu “não”, ela olhou atentamente os instrumentos, descobriu que eles tinham etiquetas de preço e perguntou, surpresa: “As amostras não são grátis aqui?” Os atendentes choraram de tanto rir. © Belinskaya Svetlana / Facebook

“Disse aos meus alunos do jardim de infância que eles podiam pendurar seus lanches aqui. Fazia tempo que não ria tanto!”

  • Na piscina, encontrei um menino de cinco anos com sua avó. Ele subia nos seus ombros e pulava na água. Pulou a primeira vez, a segunda, a terceira... Quando ela disse que ele não podia mais subir nela por estar cansada, o garoto perguntou: “Quantos anos você tem?”. “Muitos”, a senhora respondeu. “Quantos exatamente? Diga o primeiro número!”, insistiu. “Seis”, disse a mulher. “E o segundo?”, mais insistente ainda. “Três”, respondeu sua avó. Todavia, o garoto não parou por aí e lhe perguntou, intrigado: “E o terceiro?” © Elena Akodus / Facebook
  • Minha amiga tem um sobrinho de quatro anos. Certa vez, ela usou perfume antes de sair de casa e ele exclamou: “Tia, você tem um cheiro tão cheiroso!” © Alena Prokuda / Facebook

Esta criança se fantasiou de pum para o Dia das Bruxas

  • Tínhamos um jogo de xícaras multicoloridas. Minha filha de três anos me pediu que lhe servisse café em uma daquelas xícaras. Eu costumava recusar, por ser ainda muito nova para tomar a bebida, mas acabei cedendo. Preparei um café com leite, ela segurou a xícara com o dedo mindinho para cima e soltou: “Ah, finalmente me senti uma mulher!”. © Viktoria Logvinenko / Facebook
  • Meu filho se deparou com um pacote de absorventes e perguntou: “Mãe, isso são lenços?”. “Sim, filho!”, respondi aliviada. Então, ele me deixou perplexa com sua pergunta: “E o que você limpa com eles?”. © Koshenyak / AdMe
  • Quando meu marido tirou os óculos para limpá-los, nossa neta de dois anos e meio ficou olhando para ele por algum tempo e depois disse: “Olhem só, os olhos do vovô estão sem roupa!”. © Irina Lang / Facebook
  • Aos quatro anos, meu filho levou uma leve mordida do cachorro dos nossos vizinhos. Tentei lhe explicar por que isso aconteceu e lhe disse que quando a pessoa fica com medo de um cão, ela libera adrenalina, e o animal sente. Ele me escutou e disse: “Mãe, juro que não liberei nada!”. © Irina Dudkina / Facebook

“Minha filha de três anos estava no banheiro e perguntou se podia colar um adesivo no cartão que fez para o seu pai”

  • Minha filha de três anos estava jogando um jogo de fazenda e comentava cada passo seu: “Aqui está um poço, este é um estábulo, e este aqui é um porcábulo!”. Queria corrigi-la e dizer que o certo é dizer “chiqueiro”, mas ela me interrompeu e exclamou: “Não, não, já sei! Este aqui é um chiquérrimo!”. © Oksana Kutz / Facebook
  • Sou baixinha. Certo dia, um menino me disse: “Você tem uma cabeça tão pequena e dentro tem um buraco negro!”. Fiquei pasma, sem entender o que ele quis dizer. Ele continuou: “Você tem um buraco negro na cabeça, significa que deve saber muita coisa”. Suspirei aliviada. © Kristina Kristina / Facebook
  • A filha de uma amiga minha está no segundo ano do ensino fundamental e recebeu um dever de casa. Ela deveria escrever o que estavam discutindo duas mulheres na imagem de um livro didático. A garota se recusou a fazer a tarefa porque “não estava nem aí para a conversa dos outros”. © Olga Konovalenko / Facebook

Ele não queria molhar os pés, então calçou os sacos de papel e foi direto para a água

  • Estava colocando meu filho de três anos na cama e disse-lhe que o sol também já estava dormindo. Ele respondeu: “Nada disso! O sol foi brilhar para as pessoas do outro lado do mundo!”. © Julia Dodon / Facebook
  • Trabalhei como professora de jardim de infância. Um dia, estava trocando de calçado no fim do expediente e calcei sapatos de salto alto. Uma das minhas alunas me viu e disse: “Colete diferentes insetos com seus saltos hoje e traga-os para examinarmos amanhã”. © Alena / AdMe
  • Um dos meus amigos se deparou com um menino, em uma estação de trem, olhando pensativo para as portas dos banheiros públicos, marcadas com as letras “M” e “F”. Após alguns minutos, o pequeno concluiu: “O ’M’ deve ser de madame, então o ’F’ só pode ser o meu”. © Irina Tchaschina / Facebook
  • Eu voltava de um passeio à noite com minha filha de três anos e meio. Do nada, ela disse: “Mãe, olhe, jogaram fora uma banana”. Olhei para o chão e lhe perguntei onde ela viu uma banana no escuro. Então, ela apontou a lua crescente. © Valida Jafarova / Facebook

“Meu filho estava ansioso para me mostrar sua obra de arte que desenhou com uma pedra, no meu carro”

  • Quando meu filho ficou doente, precisou de um supositório para baixar a febre. Minha mãe é médica, então lhe explicou, em todos os detalhes, como o procedimento seria feito, referindo-se ao supositório como se fosse uma pequena vela. Alguns meses depois, fomos comprar uma vela aromática grande e quadrada. Ele perguntou, apontando para uma delas: “Mãe, o que é isso?”. Respondi ser uma vela. Ele, em voz alta: “Mamãe, não compre isso, eu não estou mais com febre!” © Klarina Snitivker / Facebook

De quais pérolas de seus filhos você se lembra? Não hesite em comentar!

Incrível/Curiosidades/17+ Pérolas de crianças que nasceram para surpreender com sua sagacidade
Compartilhar este artigo