Incrível
Incrível

14 Histórias sobre como a lógica infantil pode ser tão genial a ponto de deixar os adultos desconcertados

A lógica e a espontaneidade das crianças são incomparáveis. A ausência de filtros, a mente criativa e a adorável ingenuidade dos pequenos são, muitas vezes, os motivos pelos quais eles soltam as melhores pérolas — que deixam os adultos chorando de rir ou confusos, tentando digerir o que aconteceu com o queixo no chão.

Nós, do Incrível.club, adoramos histórias sinceras e engraçadas sobre crianças, que, muitas vezes, demonstram perspicácia inigualável. Por isso, não pudemos perder a oportunidade de compartilhar estes relatos abaixo com você. Acompanhe!

  • Eu estava brincando no parquinho com minha irmã de 5 anos. Já havia se passado cerca de duas horas e decidi fazer uma pausa. Sentei-me no banco, relaxei. Então, ela veio correndo e disse: “Vamos brincar!” Inventei uma desculpa genial: “Ah, meu amor, se eu me levantar agora, outras pessoas vão pegar meu lugar aqui e não poderei me sentar depois”. Minha irmã parou por alguns segundos, pensou em algo, saiu correndo e depois voltou. Me pediu para me levantar correndo, enquanto ela passava lama com as mãos por cima de todo o banco. Daí, disse: “Pronto, agora ninguém mais vai se sentar aí. Vamos brincar”. © Palata № 6 / VK
  • Aos 9 anos, fiquei sozinha em casa por um tempo e sabia que não estava autorizada a abrir a porta para ninguém. Bem, meu tio chegou batendo à porta. Porém, como eu era uma criança desconfiada, não acreditei que era ele, por isso decidi fazer uma pergunta que apenas meu tio saberia responder: sua data de aniversário. “20 de junho”, ele respondeu, mas a verdade é que eu não sabia o dia certo, então não abri a porta. O coitado ficou uma hora na entrada esperando meus pais voltarem. Depois, rimos bastante da situação, mas os adultos viram que eu era uma criança que já sabia se virar sozinha. © Overheard / VK
  • Certa vez, durante as férias, eu estava refletindo sobre a vida e pensando que meu papel como mãe poderia estar sendo comprometido por conta da quantidade excessiva de horas que passava no trabalho. Por fim, me virei para minha menina de 4 anos e lhe prometi: “Mamãe vai se tornar a melhor mãe para você assim que voltarmos para casa”. Ela me olhou confusa e soltou: “E por que não pode começar agora?” © Anad Sumar / Quora
  • Eu estava com meu filho de 6 anos na fila para o banheiro. Como sempre, havia uma multidão esperando no banheiro feminino, e o banheiro masculino estava vazio. Meu pequeno disse que poderia ir sozinho, mas fiquei receosa. Por fim, ele se virou para mim e disse em um tom sério: “Ah, é claro, vou entrar sem você no banheiro, me jogar no chão e começar a lamber o piso!” As meninas em volta começaram a rir, acho que ninguém esperava esse nível de sarcasmo saindo de uma criança tão pequena. Bem, ele foi ao banheiro sozinho e, quando saiu, eu ainda estava na fila. © Jacqueline Miller / Quora
  • Moramos numa cidade pequena, onde não há grandes supermercados. Ontem, fomos de carro até a cidade grande mais próxima fazer umas compras. Meu filho de 3 anos ia ao supermercado pela primeira vez. Quando passamos ao lado do aquário com peixes vivos, ele ficou hipnotizado. Ao saber que os peixinhos seriam comidos depois, exigiu que eu salvasse um deles. Tentei resistir, mas ele me convenceu ao dizer: “Se fosse você nadando lá, não deixaria ninguém te comer”. Agora temos uma linda carpa vivendo no aquário aqui de casa. © Palata № 6 / VK
  • Quando meu afilhado tinha cerca de 3 anos, os pais dele viajaram de férias e o deixaram aos cuidados dos meus pais. Ele não se comportou mal e, ao que parece, até gostou de passar tempo com minha mãe assistindo às novelas favoritas dela. O menino podia passar o dia inteiro vendo e revendo. Então, chegou o dia em que disseram que a mãe dele havia voltado e o buscaria à noite. Daí, ele expirou e exclamou: “Ah, finalmente poderei estar ao lado novamente da mulher que amo!” © Stephanie V / Quora
  • Minha esposa, assim como talvez a maioria das mulheres, se preocupa muito com a organização da casa e não lida bem com críticas sobre esse tópico. Hoje, meu filho de 4 anos estava brincando com sua lanterninha e, durante uma caça ao tesouro, decidiu olhar bem perto do chão. Após observar cada cantinho, ele soltou em voz alta: “Mamãe, achei uma poeira!” Nessa hora, minha esposa não se chateou tanto. Porém, após uns 10 segundos, ele adicionou: “Ah, não, tem no chão inteiro!” © Pasa256 / Pikabu
  • Isto aconteceu há alguns anos. Na época, minha sobrinha tinha apenas 4 anos, mas ela era bastante observadora e entendia as coisas muito rápido. Certa vez, estávamos assistindo a algo on-line, e o vídeo travava o tempo todo. Explicamos a ela que isso se chamava buffering de dados. À noite, então, enquanto jantávamos à mesa, minha sobrinha começou a soltar puns na frente de todos. Por fim, a mãe disse para ela ir ao banheiro, no que a menina respondeu: “Mamãe, isso aqui é o buffering, vou daqui a pouco”. © Divya Batra / Quora
  • Minha avó trabalhou como professora por 46 anos. Quando era pequeno, eu costumava me sentar à mesa, abria alguns cadernos, escolhidos aleatoriamente, e acrescentava vírgulas extras nos trabalhos dos alunos. Ninguém nunca notou. © Overheard / VK
  • Minha mãe que que me contou. Na escola, os alunos tiveram de levar um peixe para limpá-lo na aula de Biologia. Vários deles acabaram se machucando levemente ao manusear os ossinhos. Então, minha mãe pensou em uma solução genial para o problema: no caminho da escola para casa, havia um formigueiro no meio da estrada. Então, ela pôs o peixinho dado pelo pai bem em cima dele. Na manhã seguinte, apenas coletou o esqueleto limpo pelas formigas e ideal para a aula. Não sei se ela teve essa ideia sozinha ou se alguém a aconselhou, mas que foi genial, foi. © Neznayka007 / Pikabu
  • Há pouco tempo, eu passeava com minha filha de 5 anos e decidimos passar em uma lojinha de doces. Ela já estava cansada, então quis animá-la. Na entrada da loja, disse: “Amor, escolha o que desejar, vou comprar o que você quiser!” Minha filha olhou para mim desacreditada e soltou: “Não quero nada, papai! Você sabe que te amo de qualquer jeito, não preciso de doces!” A vendedora sorriu, alguns clientes acharam fofo, e eu apenas caí no choro. Foi a primeira vez que chorei na frente de estranhos. Dei um abraço nela e disse que a amava muito, daí ela respondeu: “Também te amo! Mas você ainda vai me comprar os crocodilos de gelatina, não é?” © Palata № 6 / VK
  • Meu filho de 3 anos estava brincando no carro no outro dia e verificava tudo cuidadosamente: freios, faróis, cintos de segurança e por aí vai. Decidi participar da brincadeira e perguntei se ele precisava de óculos antes de partir para a sua grande viagem. Ele me olhou por uns segundos e respondeu: “Não, obrigado, tenho olhos”. © Matthieu Toussaint / Quora
  • Busquei minha filha de 3 anos da escolinha. Entramos no ônibus, mas não havia lugares vagos. Como sempre: vários homens sentados, e as mulheres em pé. Passado certo tempo, vagou um assento, mas daí entrou uma senhora de uns 80 anos e resolvemos oferecer nosso lugar a ela. Nessa hora, um dos homens deve ter ficado envergonhado e se levantou também. Porém, minha orgulhosa filha olhou para ele e disse: “Levantou o bumbum tarde demais, moço”. E fomos nós duas em pé de um canto da cidade ao outro. © Palata № 6 / VK
  • Fui visitar um amigo no fim de semana. Ele mora em uma casa no interior e, à noite, os mosquitos atacaram. Comprimidos e sprays não serviram de nada. Os mosquiteiros até ajudaram, mas foi insuficiente. No dia seguinte, acordamos todos com inúmeras mordidas pelo corpo, exceto o filho de 6 anos desse meu amigo. Perguntei o que ele fez para evitar as picadas, e a resposta foi: “Ah, muito fácil, temos um ventilador velho em casa, daí sempre o ligo à noite no máximo e o direciono para a minha cama. Os mosquitos não têm tempo de me morder”. © Alekseushka1991 / Pikabu

Você também deve ter histórias sobre a lógica genial das crianças, não é? Conte para a gente algumas das mais memoráveis. Estamos curiosos!

Imagem de capa Neznayka007 / Pikabu
Incrível/Gente/14 Histórias sobre como a lógica infantil pode ser tão genial a ponto de deixar os adultos desconcertados
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos