Incrível
Incrível

Da pobreza a uma lenda do cinema, a jornada de Jackie Chan prova que nada pode deter nossos sonhos

Todos enfrentamos obstáculos ao perseguir nossos sonhos e com Jackie Chan não foi diferente. Ele enfrentou e superou a pobreza, foi deixado em Hong Kong sem seus pais e seguiu um rigoroso treinamento para se tornar o homem que é hoje. Ele aprendeu a força e a disciplina por meio de seu treino rigoroso e isso o ajudou a alcançar o enorme sucesso em sua carreira. Essa é a história do ícone do cinema, cuja jornada é incrivelmente inspiradora.

Desde a juventude, as artes marciais ocuparam grande parte de sua vida

Jackie Chan nasceu em Hong Kong, na China, em 1954. Seus pais tiveram dificuldade para pagar o médico responsável por seu parto e precisaram pedir dinheiro emprestado aos amigos. Quando menino, ele acordava cedo para praticar Kung Fu com o pai. Mas logo seu pai conseguiu um emprego na Austrália e Jackie Chan ficou em Hong Kong na Escola de Ópera de Pequim. Na década seguinte, raramente via os pais.

Ele praticava artes marciais o dia todo

Em uma entrevista, Jackie Chan descreveu sua experiência na escola. Aos 6 anos, acordava todos os dias às 5h da manhã. Em seguida, tinha de correr segurando dois copos d’água, sem derramar. Se falhasse, era castigado pelos professores. Depois, precisava fazer uma parada de mão por 1 hora seguida de uma rotina de artes marciais. Os professores o faziam parar em uma posição difícil e o mantinham ali por 20 minutos.

Seguiu a carreira de dublê

Aos 17 anos, Jackie Chan se formou e teve dificuldade em encontrar trabalho, pois não tinha aprendido a ler nem a escrever. Assim, o trabalho manual e de dublê eram as únicas opções disponíveis. Ele era muito atlético, inventivo e destemido. Tentava de tudo e logo se tornou muito requisitado. Mas o cenário cinematográfico de Hong Kong começou a ficar fraco e ele se mudou para a Austrália para ficar com seus pais. Em uma entrevista, Jackie Chan descreve a época em que trabalhou com Bruce Lee que acidentalmente o acertou. “Foi tão bom ser atingido por Bruce Lee”, disse.

Ele trabalhou como operário de obra e em um restaurante, mas não se sentia feliz. Em 1976, um telegrama de Willie Chan mudou sua vida. Ele o chamou para estrelar o filme A Nova Fúria do Dragão. E Jackie Chan continuou a fazer suas próprias acrobacias, desafiando a morte. Em uma entrevista, falou sobre sua façanha mais difícil no filme Projeto China. Durante as filmagens, Jackie Chan caiu de uma torre do relógio. Segundo ele, foram necessários sete dias para conseguir acertar a cena arriscada, mas ele caiu de cabeça e isso lhe causou dores por dois anos.

Tornando-se um amado ator e de grande sucesso

Jackie Chan se tornou um grande sucesso na Ásia, mas demorou um pouco para ficar conhecido na América. Isso só aconteceu após o grande sucesso do filme Arrebentando em Nova York, quando foi considerado um verdadeiro astro. A partir daí, fez muitos outros sucessos de bilheteria, incluindo A Hora do Rush, Bater ou CorrerO Karatê Kid. Em 2016, Jackie Chan recebeu um Oscar honorário por sua contribuição excepcional para o cinema. Na época, disse: “Estar aqui é um sonho. Depois de 56 anos na indústria cinematográfica, fazendo mais de 200 filmes, quebrando tantos ossos, finalmente, este é meu”.

Seus colegas de elenco o adoram

Duas lendas de filmes de ação trabalharam juntas em A Máscara de Ferro. Quando se encontraram, compartilharam a foto acima em suas redes sociais. “Muito feliz por encontrar meu bom e velho amigo e lenda”, escreveu Jackie Chan. Arnold Schwarzenegger também compartilhou a imagem e escreveu: “Foi fantástico encontrar meu velho amigo e herói. Uma lenda e uma inspiração”.

Quando Jackie Chan ganhou seu Oscar honorário, o ator Chris Tucker postou a foto acima dizendo: “Parabéns ao meu amigo Jackie Chan por seu Oscar honorário!” Tucker desenvolveu uma amizade especial por ele. Em uma entrevista, falou sobre como foi trabalhar com Jackie Chan em A Hora do Rush. Segundo ele, ambos se sentiam estranhos em Hollywood, mas muito confortáveis entre eles, aprontando um com o outro. Não havia ego envolvido. “Jackie não se importava”, disse Tucker. Ele dizia: “Seja engraçado. Ajude este filme a dar certo”.

Jackie Chan passa muito tempo trabalhando com instituições de caridade. Ele leva seu papel como embaixador da UNICEF muito a sério e em seu tempo livre trabalha incansavelmente por crianças, pessoas necessitadas e idosos.

O que achou da história de Jackie Chan? De qual filme do ator você mais gosta?

Incrível/Gente/Da pobreza a uma lenda do cinema, a jornada de Jackie Chan prova que nada pode deter nossos sonhos
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos