Incrível
Incrível

6 Curiosidades sobre o brasileiro por trás de Rio e A Era do Gelo

Duas vezes indicado ao Oscar, o brasileiro Carlos Saldanha é um dos maiores mestres da animação em 3D de Hollywood. O maior responsável pelo sucesso da franquia “A Era do Gelo”, recentemente ele foi chamado para dirigir uma série da Netflix.

Incrivel.club mostra um pouco da trajetória deste verdadeiro criador de sonhos para você.

Ele começou trabalhando com computação

Nascido no Rio de Janeiro, Carlos Saldanha sempre diz que desde cedo queria trabalhar com arte. Porém, foi desencorajado pelos pais e decidiu então cursar processamento de dados e trabalhar em uma multinacional. Inquieto, no início dos anos 1990, ele queria aprimorar os estudos que fazia de forma autodidata em computação gráfica. Aos 21 anos, se matriculou numa das principais instituições de ensino de artes visuais do mundo, a School of Visual Arts, localizada em Nova York, nos Estados Unidos. Antes de viajar para fazer o curso, ele se casou e, em vez de presentes, pediu que os padrinhos lhes dessem o presente em dinheiro para bancar as passagens e estadia nos Estados Unidos. Chegando na terra do tio Sam, ao ver o seu empenho, um de seus professores deu a dica para que ele fizesse mestrado.

Ele criou o esquilo de A Era do Gelo

Ainda durante o curso que fez nos EUA, Saldanha criou curtas-metragens que foram muito premiados em vários festivais. Foi no mestrado que ele conheceu Chris Wedge, com quem co-dirigiu o primeiro “A Era do Gelo”, lançado em 2002. Saldanha foi o principal responsável por criar Scrat, o esquilo que corre atrás da noz. O bichinho foi estrela de um curta-metragem denominado Gone Nutty. Com este curta, Saldanha foi indicado ao Oscar e recebeu o convite para dirigir sozinho “A Era do Gelo 2”.

O primeiro grande sucesso

Já estabelecido como um dos mais promissores nomes da animação, Saldanha foi convidado para dirigir sozinho a continuação de “A Era do Gelo”, lançado em 2006. Foram dois anos de produção, tempo curto para criar um filme desse tipo. Apesar disso, a recepção do público e da crítica foram muito boas. Logo na primeira semana de seu lançamento, o longa liderou as bilheterias dos cinemas nos Estados Unidos. Um ano depois, ele assinava a direção de “Robôs”. O grande sucesso desses trabalhos lhe garantiu assinar o terceiro “A Era do Gelo”, lançado em 2009.

Homenagem ao Rio de Janeiro

Mesmo morando nos Estados Unidos há muito tempo, onde teve filhos, o diretor sempre declarou o seu amor à sua terra natal, o Rio de Janeiro. Tanto o é que dizia em entrevistas que seu maior sonho era poder fazer uma animação mostrando as florestas e os morros cariocas. Nasceu assim a ideia de contar a história de Blu, o macho de arara-azul, que foi capturado da floresta da cidade carioca, mas cresceu no interior dos EUA, sem mesmo ter aprendido a voar. Denominado “Rio”, o filme foi lançado em 2011 e rendeu a Carlinhos Brown a indicação ao Oscar por melhor canção original. Na virada de 2013 para 2014, no Réveillon, a prefeitura do Rio decorou todo o palco onde ocorreriam os shows com temas de “Rio 2”, que foi levado aos cinemas em 2014.

Os 4 filhos já trabalharam com ele

Carlos e sua mulher, a matemática Isabella Scarpa Saldanha, têm quatro filhos: Sofia, Rafael, Manoela e Júlia. Todos eles já trabalharam em filmes do pai, fazendo as vozes dos personangens. Porém, foi em “Rio 2” que todos trabalhavam juntos, exceto a mãe, avessa às redes sociais.

Primeiro brasileiro a ter duas indicações no Oscar

Carlos Saldanha é integrante da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood desde 2004. Em 2018 ele foi indicado pela segunda vez a receber uma estatueta, feito inédito entre brasileiros. A primeira vez foi com 2004, com “Gone Nutty” (A Aventura Perdida de Scrat) concorrente de melhor curta animado. Mais recentemente ele disputou na categoria de melhor animação com “O Touro Ferdinando”. Nos dois filmes ele acabou não levando o prêmio. Ainda.

Produção de série para a Netflix

Em junho deste ano a Netflix anunciou a parceria com Carlos Saldanha para produção da série “Cidades Invisíveis”, feita em live-action (com atores reais). As gravações já estão ocorrendo e inicialmente ela terá oito episódios com uma hora de duração cada um.

Bônus — A versão “paizão” de Carlos Saldanha

Apesar de não exibir muito a família em redes sociais — ele mantém apenas uma conta no Instagram— Saldanha gosta de registrar momentos com os filhos e é adepto da fotografia. A de cima é uma passeio de bicicleta com o filho.

Vôo de balão com a filha

Registra as peripécias da filha Júlia em poses de ginástica

É amante da fotografia

Detalhista, registrou as pitangas que encontrou durante sua visita a Brasília.

Aves do lago do parque do Ibirapuera

E sua grande paixão, o Rio

Você conhece outros brasileiros que trabalham em estúdios de Hollywood? Quais?

Incrível/Gente/6 Curiosidades sobre o brasileiro por trás de Rio e A Era do Gelo
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos