Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

17 Cosméticos vintage que hoje são adquiridos por preços bastante altos

Frascos de perfumes, pós compactos, tubos de batom e até mesmo o rímel podem ser mais que cosméticos comuns; podem ser itens de colecionadores. Por isso, a caixinha de maquiagem da sua vovó pode ser um verdadeiro baú de tesouro.

Nós, do Incrível.club, adoramos apreciar bugigangas antiquadas, sentir o cheiro de fragrâncias antigas, ler sobre a história dos cosméticos e acompanhar os leilões de colecionadores. Decidimos, portanto, apresentar a você alguns itens valiosos do passado, que podem estar guardados no fundo da gaveta do armário da sua família. No final do post, vamos compartilhar algumas histórias sobre como muitos deles podem ter grande valor sentimental para algumas pessoas. Acompanhe!

Frascos de perfume

Qualquer colecionador ficaria feliz de acrescentar à sua coleção os trabalhos de René Lalique. Os frascos originais do artista e designer de embalagens francês já comportaram aromas de cerca de 60 marcas de perfume, entre as quais estão Coty e Guerlain. Algumas peças podiam apresentar efeitos técnicos, como o satinado ou o vidro opalescente. Em leilões famosos, os preços de tais frascos poderiam estar na mesma faixa dos seus vasos e de suas outras obras de arte.

Mas o design de um dos frascos mais famosos do mundo — para a fragrância L’Air du Temps, de Nina Ricci, com as duas pombinhas se beijando — não foi criado por Rene, mas sim pelo filho dele, Marc. Somente a “obra de vidro”, sem o icônico perfume dentro, custaria cerca de mil libras. Já os frascos vintage, lançados após 1950, custariam aos colecionadores ao menos 400 libras.

A soviética Brocar & Co convidava muitos artistas famosos para produzir as embalagens de vidro para seus aromas. O frasco para a fragrância Norte, por exemplo, foi criado pelo pintor Kazimir Malevich. Não houve intenção de economizar nos primeiros produtos: os fabricantes reproduziram o difícil “efeito de rachaduras” no frasco em formato de iceberg, assim como a estrutura desnivelada com facetas côncavas e a imagem de um urso polar esculpida na tampa.

Após a revolução, devido ao contínuo barateamento de produção, o frasco se transformou tanto que os especialistas começaram a se referir a ele como o “perfume do castor”. Muitos colecionadores, amantes de peças originais e fãs do pintor, estariam dispostos a disputar entre si para conseguir esse frasco nas versões originais, com leves alterações na estrutura. Já os modelos lançados após os anos 50 só seriam interessantes para aqueles apaixonados pela fragrância.

  • Demos de aniversário este perfume ao meu avô, mas ele não gostou do aroma e o frasco ficou parado na estante por muito tempo, apenas como decoração. O vidro acabou quebrando durante uma obra, mas guardei a cabeça do urso, que hoje fica em cima da minha mesa de trabalho. © Замечательный Парень / Яндекс.Дзен

Há também uma diferença entre o frasco original da fragrância icônica soviética Krasnaya Moskva e suas versões posteriores. O design inicial foi um trabalho de Andrey Evseev, um artista da fábrica Novaya Zarya. O arco em alto-relevo e a embalagem, ambos fazendo menção à muralha do Kremlin, sofreram muitas mudanças ao longo do tempo. Por isso, enquanto a primeira versão pode ser vendida facilmente por 200-500 euros, os modelos posteriores são bem mais baratos.

Os primeiros 1.500 frascos que comportavam o perfume de Salvador Dalí foram feitos de cristal, eram numerados e assinados pessoalmente pelo grande artista. A inspiração foi um de seus quadros, Aparição do Rosto de Afrodite de Cnidos. Mais tarde, o perfume foi produzido em massa e, embora tivesse sido mantida a estrutura, as assinaturas já eram estampadas na fábrica, e não à mão.

Em 1965, a empresa americana Avon lançou frascos dos mais diversos formatos. Eles começaram como um sapato; depois, passaram para figuras femininas em roupas antigas, animais e artigos domésticos. As fragrâncias masculinas geralmente apresentavam frascos em formato de carros de diferentes marcas, cachimbos, torsos de presidentes e até mesmo tênis da Adidas.

A empresa apostou na ideia de que as pessoas não comprariam os produtos apenas pelo aroma, mas também pelos frascos, que, depois, poderiam ser usados como brinquedos infantis ou decoração. Mesmo que hoje muitos deles não tenham valor elevado, alguns modelos raros ainda podem custar uma fortuna. Todos eles estão listados no livro Enciclopédia de colecionadores Avon.

Algumas pessoas colecionam frascos produzidos na Checoslováquia e na Polônia. Muitos deles não são caros, mas o design é realmente especial e interessante para se deixar no gabinete do banheiro ou na penteadeira.

  • Tenho este frasco. É feito de porcelana com uma tampa de latão dourada e uma flor desenhada como decoração. Há versões similares, em vidro, de diferentes cores (azul, verde, bege), muitas vezes, com imagens metálicas no design, criando, assim, um padrão bastante único e detalhado. Tais frascos são, também, embelezados com pedras ou joias. O valor pode variar de 20 dólares a 40 dólares, dependendo do estado de conservação e do nível de raridade. © Блошка Барахольщица / Яндекс. Дзен

Bolsinha de maquiagem

Acredita-se que a minaudière, uma espécie de estojo feminino para armazenar pequenos itens, foi criada em 1932 por Charles Arpels, um dos fundadores de uma famosa joalheria. Ao que parece, ele viu uma senhora guardar o pó e o batom em uma pequena caixa de metal e decidiu fabricar porta-maquiagens luxuosos com decorações.

Os modelos antigos distinguem-se dos modernos pela organização do espaço interno. Eram feitos de materiais pesados com pequenos compartimentos para itens essenciais em miniatura, além de um espelho e espaço para guardar outros poucos acessórios. Essas versões eram feitas de metais valiosos e decoradas com pedras preciosas. Hoje, tais itens estão avaliados na faixa de mil euros. Muitos colecionadores, porém, se contentariam com opções mais econômicas.

  • Esta é uma minaudière do começo dos anos 1920. O buraco menor à esquerda é para o blush; o maior, para o pó facial. As circunferências à direita comportam moedas de 1 e 5 centavos. © cecikierk / reddit

O “Santo Graal” dos colecionadores: o estojo para batom e pó “Bird in Hand”, desenvolvido por ninguém menos que Salvador Dalí. Tem formato de um pássaro e é revestido com ouro. Na cabeça da ave, encontra-se o batom; nas asas abertas, o pó. O preço dessa peça vintage única pode facilmente exceder 5 mil libras.

Pó facial

Durante séculos, a maquiagem foi considerada um traço marcante das meretrizes. Uma dama de respeito só poderia usá-la para “melhorar a cor do rosto”, e de forma nenhuma em público. Foi nesse período que surgiram as paletas pesadas de pó com leves esponjas aveludadas. Fizeram tanto sucesso na época, que seria difícil encontrar uma mulher que não tivesse tal item em sua mesa de cabeceira. O produto era vendido em caixas de papelão.

Tudo mudou na década de 1920. A partir de então, a sociedade passou a “aceitar” que as mulheres corrigissem a maquiagem em público e, logo depois, surgiram os pós faciais de bolso. As embalagens eram de pequeno porte, pois deveriam caber em bolsas minúsculas, que as senhoras levavam para os teatros, bares ou restaurantes. Os materiais mais comuns eram a prata, o latão e o esmalte. Alguns modelos, ainda, continham embutidas caixinhas de música.

A Kigu lançou duas variações do lendário pó facial dourado “Disco voador”, que incluem o anel de Saturno na borda e uma constelação em azul-safira no centro. Algumas peças, ainda, continham caixinhas de música embutidas. Enquanto os modelos mais simples poderiam custar 300-400 libras, os com música custariam duas vezes mais.

Em meados do século passado, após a Segunda Guerra Mundial, começou a aumentar o desejo de as mulheres se embelezarem e terem coisas bonitas. Os pós se tornaram mais brilhantes, chamativos e glamorosos. Globos, máscaras, pássaros, ursos de pelúcia — quanto mais irreverente o design, mais procurado era o produto. Por exemplo, o pó facial em formato de telefone discado da Elsa Schiaparelli (aliás, Salvador Dalí também participou da sua criação) pode sair para um colecionador por 200-300 libras, de acordo com o estado da peça.

Batom

Historiadores de moda discutem até hoje sobre quando surgiu o primeiro batom e quem foi o seu inventor. De qualquer forma, acredita-se que, até 1923, quando o mecanismo de girar o batom foi criado, as pessoas teriam usado uma espécie de alavanca para fazer o bastão subir. Essa teria sido a grande diferença entre os batons raros e antigos e os que apareceram a partir do início dos anos 20.

Na década de 1950, a empresa Revlon (em colaboração com famosas joalherias, como Van Cleef & Arpels) lançou uma coleção de estojos para o batom Futurama. Pode-se dizer que uma boa parte dos colecionadores de cosméticos vintage sonha em ter um exemplar desse. E, para eles, o preço não é um problema: começa a partir de 100 libras.

Rímel

Quando o assunto é rímel, há também algumas tentações para os colecionadores. Abaixo, vemos uma caixinha de máscara para cílios da Maybelline. Em 1932, quando foi lançado no mercado, esse estojo de papel (com a barra e a escova dentro) custava apenas 10 centavos. Hoje, essa raridade sairia por, pelo menos, 50 libras.

Mas o verdadeiro tesouro das máscaras para cílios foi o primeiro rímel automático, Mascara Matic, da Helena Rubinstein. Por esse tubo singelo, parecido com uma caneta fina de ouro, as pessoas estão dispostas a desembolsar cerca de 3 mil libras.

Bônus № 1

“Minha bisavó tinha alguns pós Art Déco, mas a maioria deles foi perdida durante a Guerra Civil ou a Segunda Guerra Mundial. Outra parte foi confiscada pelo governo, como ‘lembrança do capitalismo’. Nos anos 1980, restavam poucos: praticamente não eram usados e minha mãe conseguiu salvar apenas um, mas não se lembrava de onde o havia guardado. Mais tarde, depois de quase 100 anos, esse pó foi encontrado! Hoje, não tenho nem coragem de limpá-lo, pois é um item de grande valor sentimental para toda a minha família.” © TheGoldenSmartie / Reddit

Bônus № 2

“Há algumas semanas, atualizei meu status no Facebook dizendo que gostaria de um pó compacto vintage. No dia do meu aniversário, meu pai jogou esta caixa na mesa da cozinha e, nervoso, disse: “Espero que você goste. Para mim, são coisas sem valor e inúteis, mas, como você escreveu no seu Facebook que queria, encontrei tudo o que pude. Escolha o que preferir, e o resto pode jogar fora.’”

“O que encontrei dentro da caixa era uma verdadeira e incrível preciosidade, como mostro na foto abaixo:”

“Fiquei muito emocionada com o gesto do meu pai. Ele deve ter passado muito tempo procurando essas coisas. Pelo que minha madrasta disse, ele não desgrudava do telefone nem durante as férias, para saber se ia conseguir as peças nos leilões da internet.” © BuyMeLotsOfDiamonds / Reddit © BuyMeLotsOfDiamonds / imgur

Você já ganhou de herança algum frasco de perfume ou itens vintage? É do tipo que gosta de colecionar peças raras do passado ou não tem nenhum problema de se desfazer delas, desde que pelo preço certo? Comente!