Incrível
Incrível

15+ Histórias inspiradoras sobre taxistas que nos fazem ter fé na humanidade

Durante a jornada de trabalho, os taxistas não se cansam apenas fisicamente, mas também emocionalmente. Já pensou tentar encontrar um ponto em comum para agradar todos os passageiros que transporta diariamente? É um desafio e tanto se manter profissional e ter uma boa atitude com todo mundo durante um dia inteiro de trabalho.

Nós, do Incrível.club, lemos relatos de motoristas que estão prontos para fazer qualquer coisa para o conforto dos seus passageiros. E como bônus, provaremos que não são apenas os taxistas que pegam passageiros aleatoriamente. Confira!

  • Estava voltando para o meu hostel depois do almoço, e, como estava cansado, decidi pegar um táxi. No caminho, comecei a conversar com o motorista e ele me contou sobre sua filha de 8 anos que sonha em ser médica. Disse que as mensalidades aumentam todos os anos, por isso ele tem de trabalhar 14 horas por dia para poder pagar os estudos dela. Ele falou que mal se formou e começou a dirigir aos 16 anos. Lamentou-se de não ter tido uma educação superior e me aconselhou a levar os estudos a sério. E no final da viagem, disse: “Raramente encontro pessoas com quem posso ter um bom papo, por isso não posso cobrar de você”. E me deu seu número dizendo as seguintes palavras: “Da próxima vez que precisar de um carro, me ligue”. Definitivamente uma das melhores viagens. © Unknown author / Quora
  • Tive de levar minha filha para o hospital, saí correndo em lágrimas e consegui um táxi. O motorista foi muito cauteloso. Minha filha acabou adormecendo, então consegui recuperar o fôlego durante a corrida. Quando estávamos saindo do carro, o taxista olhou para mim e perguntou: “Esse é todo o seu dinheiro? Não vou aceitar se for”. Não entendi o que estava acontecendo, pensei que o pagamento não tinha sido debitado do cartão. Comecei a procurar por dinheiro, até que percebi: ele estava com pena de mim. © MrsMiddle / Pikabu
  • Uma história muito agradável aconteceu comigo no Japão. Eu e um grupo de amigos fomos visitar um conhecido nosso e chamamos um táxi na estação. No Japão, as ruas e bairros são nomeados com números. Precisávamos ir para o número 218. Pedimos ao motorista para colocá-lo no GPS — infelizmente, aparecia apenas o 217 no mapa. Talvez fosse um local novo e ainda não fora atualizado no mapa. O motorista falou alguma coisa em japonês, mas não o entendemos bem, pois falávamos muito pouco a língua. Resumindo, ele nos levou até o ponto 217, desligou o taxímetro e começou a circular em volta de cada casa. Dissemos que estava tudo bem e que poderíamos ir a pé. Ele respondeu em japonês algo como: “É meu dever”. No final, vimos nosso amigo caminhando em nossa direção. O motorista nos levou até o apartamento que era a cerca de 50 metros de distância, e cobrou apenas o valor de quando ele tinha parado o taxímetro. © Varun Pai / Quora
  • Estávamos atrasados para o primeiro dia de aula, por isso chamei um táxi. No caminho para escola, meu filho disse que tinha esquecido as flores que comprou para a professora em casa. Fiquei em pânico pensando no que fazer, então o motorista se virou e disse: "Não se preocupe, tenho um buquê no porta-malas. Comprei para a minha sogra, mas, por uma boa causa, não tem problemas. Agradeci muito! © Overheard Verkhnyaya Pyshma e Sredneuralsk / VK

“Eu estava voltando para casa de uma festa de despedida de solteira e o taxista me deu uma sacola cheia de laranjas e limões. Tão fofo!”

  • Um certo dia chuvoso, estava voltando do escritório por volta das 19h e decidi pegar um táxi. Quem já esteve em Mumbai sabe que é muito difícil pegar um táxi aqui durante a estação das chuvas — ninguém queria me levar. Finalmente, por volta das 20h, um motorista idoso teve pena de mim e se ofereceu para me levar. Naquele mesmo momento, começou um aguaceiro lá fora. Tinha um grande engarrafamento na estrada e minha mãe me ligava constantemente, dizendo que estava preocupada comigo. O motorista ouviu e disse: “Não se preocupe, você entrou no meu táxi e eu vou levá-lo para casa são e salvo”. Conversamos muito sobre sua família, suas filhas, sua infância e, claro, sobre meu futuro. O motorista até perdeu o jantar e simplesmente disse: “Sem problemas, tenho um trabalho a fazer esta noite”. Ficamos presos no trânsito por mais de duas horas, mas fiquei feliz de tê-lo conhecido. © Nishi R / Quora
  • Fiz uma corrida de um cara com um filho de uns 5 anos. O garoto riscou meu banco com caneta. O pai, sem delongas, me pagou 200 reais pela lavagem a seco e 80 reais pelo tempo de trabalho que ia perder. Perguntei: “Por que não o impediu de fazer isso?” O pai respondeu: “Bem, ele é só uma criança. Por que tirar isso dele?” Bom, não me importei, foi até bom que descansei e tomei um café. © ExCoonMan / Pikabu
  • Lembro que quando estava me organizando para entrar no mestrado, esqueci um pacote com todos meus documentos em um táxi. O motorista foi até minha casa e entregou aos meus vizinhos. Tentei lhe agradecer enviando uma quantia em dinheiro, mas ele se recusou e mandou de volta. © Overheard — Aqui falam sobre você / VK
  • No final dos anos 90, voltei para a cidade onde estudava após as férias. O trem atrasou e perdi o último VLT que ia até meu dormitório, que ficava fechado durante a madrugada. Deixei minha mala no guarda-volumes da estação e fiquei lá esperando os VLTs voltarem a circular. A noite estava um pouco fria, comprei um chá quente e fiquei em uma praça da estação. Um taxista, um homem de cerca de 50 anos, se aproximou de mim e começou a perguntar por que alguém tão jovem estava na estação de trem de madrugada. Eu tinha cerca de 17-18 anos. Expliquei a situação dizendo que o dormitório estava fechado e não me deixariam entrar. Ele olhou para mim e disse: “Venha, vou colocá-la no meu carro”. Ele me deu um chá e me explicou, de forma paternal, que era perigoso ficar sozinha na estação. E quando os VLTs começaram a circular, ele me ajudou a pegar minha mala e a levá-la até a parada. Ele se ofereceu para me levar, mas eu não me senti à vontade. Penso nele com frequência e agradeço em meus pensamentos. © Katerina Orlova / AdMe
  • Uma vez, estava tão quente enquanto eu voltava da faculdade para casa, que simplesmente não consegui andar até a parada de ônibus, então peguei um táxi. No caminho, conversei um pouco com o motorista sobre o clima e o carma. No final da viagem, quando chegou a hora de pagar, percebi que não tinha dinheiro suficiente. Ele disse que estava tudo em ordem. Fiquei muito surpreso. Comecei a vasculhar meus bolsos novamente, em busca de dinheiro. Com pena de mim, o motorista disse: “Tudo bem. Talvez algum dia eu deva dinheiro a você. Isso é carma”. Fiquei perplexo, parado enquanto o observava ir embora. © Ashish Bhat / Quora
  • Era madrugada, estava a caminho de casa e meu taxista era um idoso. Normalmente, peço que me deixem na entrada da rua. Falei a mesma coisa para esse senhorzinho, e ele respondeu: “Você está louca? É 1h da manhã! Quem deixaria uma garota sozinha nas ruas a esta hora? Vou iluminar o caminho para você. Acene para mim quando chegar em casa. Eu tenho uma neta da sua idade — como não me preocupar?” Não fui contra. Cheguei em casa com a forte luz dos faróis e acenei da varanda avisando que tinha chegado. © 2ruki2nogi / Pikabu
  • Uma vez, ia para casa de uma amiga em outra cidade. Acabei ficando presa no trabalho e depois no trânsito. Em vez de ter duas horas para chegar na estação, só tinha uma. Chamei um táxi que só chegou faltando 30 minutos para a saída do meu trem. Eu disse: “Acho que não dá tempo”. O motorista respondeu: “Entre, conheço algumas rotas secretas”. E ele realmente cortou todo o tráfego pelos atalhos que ele sabia. Consegui entrar no último vagão do trem quando as portas já estavam fechando. O taxista mais tarde me escreveu perguntando se tinha chegado a tempo, ele estava preocupado. © Julia-Pillulia / AdMe
  • Uma vez, estava voltando para casa à noite e um senhorzinho me pediu ajuda para levá-lo em casa. Olhei no mapa e o endereço era a uma hora de distância, e como ele já era idoso com certeza levaríamos mais tempo. Acabei chamando um táxi para levá-lo. Quase não consegui convencê-lo de entrar no carro. Dei o dinheiro ao motorista e ele disse: “Nada disso. Boas ações são inestimáveis!” Aparentemente, ele percebeu que eu não conhecia o senhor. Mais tarde, o taxista me ligou e disse: “O senhor fez uma boa viagem, não tive problemas, deixei-o em casa. Obrigado!” Agradeci de volta e meus olhos lacrimejaram. © Câmara № 6 / VK

“Estava chorando no táxi e o taxista me deu esse mimo e disse para não chorar mais”

  • Uma vez, estava em um táxi e o motorista era um homem idoso com um bigode enorme. Casualmente perguntei a ele sobre o bigode, e então seu rosto literalmente se iluminou. Ele se virou e começou a me contar tudo. Acontece que ele uma vez encontrou um homem com um bigode enorme e foi inspirado pelo cara. Ele sempre quis deixar o bigode crescer e pegou algumas dicas de como cuidar. Quando acabou de contar a história, começou a falar sobre sua família, como era enorme, sobre como ele ama os filhos e netos, e que eles estão ansiosos por sua volta para casa. No final, não aceitou o dinheiro e me agradeceu pela conversa divertida. Ele também acrescentou que as pessoas não têm tempo para falar hoje em dia e ficou feliz em compartilhar sua história com um completo estranho. © Unknown author / Quora
  • Estava indo para o cartório com minha futura esposa. Quando procurei nos bolsos, percebi que tinha deixado as alianças no táxi. Corri de volta, mas obviamente o carro não estava mais lá. Fiquei paralisado e minha esposa apareceu gritando: “Volte, as alianças estão aqui!” O motorista notou que elas tinham ficado no carro e as levou de volta para o cartório. Obrigado, cara, salvou meu casamento! © Overheard Verkhnyaya Pyshma e Sredneuralsk / VK
  • Amo meu trabalho. Adoro conhecer pessoas interessantes. Sempre faço de tudo para que cada passageiro tenha uma lembrança agradável da corrida. Tento sempre ajudar as pessoas. Uma vez, dei uma carona de graça para uma mãe que estava com os filhos pequenos e cheia de sacolas na chuva. Também dei carona a uma mulher com problemas em uma cidade desconhecida, só para garantir que nada lhe acontecesse. © Brenda Rae Pike / Quora
  • Ontem à noite, voltando de uma viagem de negócios, chamei um táxi. Quando saí, deixei cair minha carteira com dinheiro e absolutamente todos os meus documentos. Quando me dei conta, minha filha me aconselhou a ligar de volta para o taxista. Acontece que ele já estava me procurando, chegou em meia hora e devolveu minha carteira! © *** xxx / Pikabu

Bônus: nem sempre são apenas os taxistas que dão carona a pessoas aleatórias

  • Tarde da noite, meu carro quebrou e estacionei na beira da estrada. De repente, um carro parou ao meu lado e, achando que era um táxi, entrei e disse ao motorista meu endereço. Sabia que a corrida ia me custar alguns trocados, então a primeira coisa que comecei a procurar foi por um taxímetro e, como não encontrei, perguntei: “Quanto vai custar?” A resposta foi: “Senhora, você está em um carro de polícia, por isso é de graça”. © Margaret L. Scott / Quora

Conte para a gente a sua história favorita dentro de um táxi na seção de comentários.

Imagem de capa MrsMiddle / Pikabu
Incrível/Gente/15+ Histórias inspiradoras sobre taxistas que nos fazem ter fé na humanidade
Compartilhar este artigo