Incrível
Incrível

10 Tipos de calçados que muitos sonham comprar, mas pode ser uma furada

Ao buscar estar na moda ou apenas ostentar calçados, às vezes tendemos a esquecer outros detalhes importantes antes de comprá-los, que incluem saber se o material é durável, se é fácil de cuidar e, o mais importante, se um determinado modelo é confortável e não prejudicará a saúde dos pés.

Nós, do Incrível.club, decidimos dar uma olhada crítica em alguns modelos populares de calçados e descobrimos alguns fatores importantes que logo ofuscam a alegria da compra.

Botas de camurça clara

Ao procurar calçados confortáveis ​​e de alta qualidade para um período frio, as pessoas muitas vezes optam pela camurça, provavelmente por seu aspecto bonito e pela sensação agradável ao toque do material. Acontece que a camurça é muito delicada, principalmente se for de tons claros. Além disso, tende a se sujar com facilidade, absorver a umidade e ficar manchada, o que, depois, é muito difícil de se livrar.

Tênis de lona

O problema dos tênis de lona, de fato, é seu próprio tecido, especialmente de cores claras, já que requer cuidados constantes e minuciosos, pois, parece atrair sujeira de todos os tipos. O material de algodão é geralmente considerado o mais difícil de manter.

Outro problema é a sola plana sem ergonomia. O uso constante desses tênis, segundo especialistas, está associado a sérios riscos à saúde e pode levar ao desenvolvimento de várias patologias dos pés e das articulações.

Botas superlongas de camurça

Além dos problemas acima, associados à delicadeza do tecido, nesse caso, os detalhes estão no próprio modelo do calçado. Sem dúvida, botas longas e apertadas parecem esplêndidas nas fotos e podem complementar o visual para eventos.

Entretanto, quando se trata de calçados casuais, esse é um item completamente impraticável, pois combina com um número bem limitado de roupas, principalmente vestidos e saias. Caso não se encaixe no seu estilo de vida e preferências, há um risco grande de ficar desapontada com essa compra.

Tamancos de salto

Os tamancos de salto alto em geral são um grande problema, pois combinam as desvantagens inerentes tanto aos saltos quanto aos chinelos. O problema dos modelos de chinelos considerados ’padrão’ é que eles não têm um suporte no calcanhar, forçando a pessoa a segurar involuntariamente seus dedos no calçado, como se estivesse agarrando-o.

Já o salto alto coloca o pé em uma posição não natural e instável. É fácil adivinhar que a combinação de tais fatores, mesmo separadamente, leva ao esforço excessivo dos pés, aumenta o risco de desenvolver consequências indesejáveis.

Caçados perfurados

O couro artificial e outros materiais sintéticos são propensos ao descascamento de sua superfície. Mesmo um material liso pode se deformar com o tempo e perder rapidamente seu aspecto apresentável, devido à umidade e outros efeitos externos. O perigo dos modelos perfurados é que qualquer umidade pode entrar pelos furos e nas costuras fazendo com que a camada superior estrague ainda mais rapidamente.

Sapatos flat com tiras

Pode parecer que esses sapatos sejam uma versão melhorada dos chinelos e mais seguros de usar, por haver um suporte na parte de trás ou tiras que mantêm os pés no lugar. Todavia, infelizmente, isso ainda não é suficiente, já que outro problema grave permanece: uma sola absolutamente plana, que não garante a posição correta do arco do pé ao caminhar. Além disso, esses calçados geralmente têm um bico alongado, acarretando o risco de inflamação e nervos comprimidos.

Botas estilo astronauta

Há um boato generalizado de que as botas uggs perderam para as de estilo astronauta pelo fato de serem geralmente feitas de nylon, material mais impermeável. No entanto, nem tudo é tão simples.

Em primeiro lugar, devido ao design volumoso, são inconvenientes para passeios casuais, mas ideais para se entreter, por exemplo, em estações de esqui. Em segundo lugar, o isolamento interno de poliéster não permite a respiração dos pés, deixando-os rapidamente suados. E, em terceiro, a impermeabilização deixa muito a desejar, já que as botas continuam absorvendo a umidade, apenas mais lentamente.

Sandálias minimalistas de tiras

Sandálias minimalistas de tiras realmente parecem muito elegantes, exceto que são desconfortáveis de andar. Os saltos colocam os pés em uma posição incômoda, mesmo que o calçado seja fechado ou possua suporte no calcanhar. Por causa disso, ao andar torna-se instável, os pés deslizam para a frente, causando tensão desnecessária nos dedos. Além do mais, as tiras muitas vezes apertam os pés, gerando problemas de circulação.

Coturnos de cano alto

Coturnos de cadarço e uma sola maciça são ousados e parecem bastante confortáveis, mas não é bem esse o caso. Uma sola pesada força os músculos a trabalhar mais, o que pode levar a distensões. Além disso, o peso força a pessoa a amarrá-los mais apertado que o habitual, restringindo muito o andar e interferindo no movimento natural e flexível dos pés e pernas, podendo provocar dor.

Sem contar que a tensão excessiva causada pelo cadarço pode fazer com que o material descasque rapidamente em modelos de couro falso.

Calçados com solas muito macias e flexíveis

Pessoas com problemas nos pés prestam atenção especial ao amortecimento, na hora de escolher seus calçados. No entanto, por estranho que pareça, escolher um modelo flexível e macio às vezes pode fazer mais mal do que bem. Ao se acostumar com o andar macio desses calçados, a pessoa pode depois “se esquecer” de como pisar corretamente e acabar lesionando os pés. Isso vale tanto para as palmilhas muito macias quanto para as solas flexíveis.

Nesses casos, para não se prejudicar, é melhor consultar um médico. Um ortopedista, após ouvir suas queixas, pode recomendar o contrário, por exemplo, o uso de calçados mais rígidos ou palmilhas estabilizadoras.

Que outros tipos de calçados, na sua opinião, prejudicam a saúde dos pés ou causam muitos incômodos? Conte nos comentários!

Incrível/Dicas/10 Tipos de calçados que muitos sonham comprar, mas pode ser uma furada
Compartilhar este artigo