Incrível
Incrível

10 Maneiras simples de distinguir entre joias de verdade e falsificações baratas sem precisar da ajuda de um especialista

“Nem tudo o que reluz é ouro” — e, infelizmente, essa frase também se aplica às pedras preciosas. Afinal, muitas vezes somos enganados pelo brilho cativante e pela pureza da cor das peças e suas pedras, e acabamos levando falsificações pensando ser verdadeiras obras de arte da joalheria.

Incrível.club aprendeu 10 métodos simples para verificar a autenticidade das joias. E com a ajuda deles, você poderá examinar as peças e suas pedras preciosas sozinho, sem precisar da ajuda de terceiros. Confira!

Um rubi de verdade tem uma tonalidade de vermelho bem vívida

Rubis de verdade apresentam uma cor vermelha vívida e brilhante, semelhante a do sinal vermelho do semáforo. Se a pedra tiver um tom de vermelho mais escuro, ela certamente pode ser uma granada em vez de um rubi.

As pedras preciosas têm sulcos e ranhuras

Poucas pedras preciosas são perfeitas. Se você olhar de perto, poderá perceber pequenas ranhuras ou sulcos na superfície das gemas, o que certamente não encontrará nas falsificações. Mesmo as joias cultivadas, como algumas pérolas que, apesar de naturais, são criadas em fazendas sob condições especiais, também apresentam essas falhas.

É possível identificar o metal pelo som

Cada metal emite vibrações únicas ao colidir com outras peças metálicas. Assim, para ter certeza de que a joia que tem em mãos é realmente ouro, por exemplo, você pode comparar o som que ela emite com este de ouro verdadeiro disponível no YouTube.

Algumas pedras preciosas mudam de cor sob diferentes iluminações

Algumas pedras preciosas podem mudar de cor dependendo das propriedades da fonte de luz. Uma alexandrita de verdade, por exemplo, normalmente aparenta verde durante a luz do dia e vermelha à noite, sob a luz artificial.

Já uma turmalina — rosa, mas sob iluminação artificial a pedra adquire um tom amarronzado.

Mas se uma safira muda sua tonalidade do azul para o roxo sob iluminações diferentes, ela certamente é sintética. As safiras naturais que apresentam variações de cor são muito raras, e normalmente são substituídas no mercado por pedras produzidas artificialmente.

Um diamante natural é quase impossível de arranhar

O diamante é o mineral mais duro conhecido pela humanidade. Logo, ele não pode ser arranhado por nada, a não ser por outro diamante. Você pode fazer um teste simples: arrisque esfregar a sua gema com uma lixa — se ela for verdadeira, não acontecerá nada.

Outras pedras preciosas, embora menos duras, ainda são mais resistentes que o vidro nesse aspecto. Você pode testar esfregando a gema delicadamente ao longo da quina de um vidro (como o da vitrine da loja, por exemplo). Se não formar nenhum arranhão na superfície da pedra, então ela é verdadeira.

O diamante produz um efeito óptico incomum

Um diamante real refrata a luz de uma maneira bastante perceptível. Se você colocar o lado plano da gema sobre um ponto desenhado em um papel e tentar observá-lo através do lado pontiagudo, não verá nada.

Uma safira natural não deve ter bolhas

As safiras sintéticas são, em essência, vidro que foi submetido a um processo semelhante ao que forma as gemas na natureza. Como são feitas de vidro, pequenas bolhas de ar permanecem após a fabricação das pedras sintéticas (o que não acontece com as safiras naturais).

As pedras preciosas são geladas

As pedras preciosas têm baixa condutividade térmica. Assim, você pode distinguir vidro de quartzo, ou topázio marrom de citrino, apenas encostando as gemas nos lábios e sentindo sua temperatura.

Peças de ouro falsificado não passam no teste da base

Peças de ouro de verdade devem ser homogêneas. Não importa o quão habilidoso seja o joalheiro, ao banhar a ouro peças feitas com outros metais, as menores irregularidades nas junções e no corpo das joias ficarão perceptíveis.

Outra maneira de identificar se o ouro é real é esfregando-o sobre a pele em um local onde foi aplicado base. Se formar uma linha escura, quer dizer que você tem uma peça de ouro genuína.

Quando o assunto são os colares de pérola, é preciso prestar atenção aos furos nas gemas

Os orifícios por onde passa o fio ajudam a verificar a autenticidade das gemas em um colar de pérolas. Em falsificações de plástico, a superfície ao redor dos furinhos fica marcada por imperfeições ou lascas que eventualmente se soltam com o tempo.

Como você costuma verificar a autenticidade das joias antes de comprá-las? Conhece algum outro truque? Conte para a gente na seção de comentários.

Incrível/Dicas/10 Maneiras simples de distinguir entre joias de verdade e falsificações baratas sem precisar da ajuda de um especialista
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos