Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

Internautas discutem “ações inofensivas” de seus pais que marcaram suas vidas até hoje

5112
32k

Não importa o quão bem criamos nossos filhos, eles sempre encontrarão algo para dizer ao terapeuta. Infelizmente, isso representa a verdade de muitas relações entre pais e filhos. E apesar de sempre quererem o melhor para suas crianças, às vezes os pais ultrapassam os limites e acabam criando traumas que ficam marcados para sempre na vida de seus filhos.

Usuários do site Reddit contaram ações aparentemente inofensivas dos seus pais, mas que os afetaram negativamente quando eram crianças. Algumas delas causaram tamanho estrago que são lembradas até hoje com desgosto. Nós, do Incrível.club, resolvemos dar atenção a este tópico e criar um debate sobre como os pais devem se policiar para não criar traumas na infância de seus filhos. Acompanhe!

***

“Quando eu tinha 4 anos, meus pais adotaram um gatinho. Nunca tinha visto algo tão fofo em minha vida! Era impossível resistir e não o abraçar. Alguns dias depois, eu acordei de manhã e não encontrei meu filhotinho. Quando perguntei aos meus pais onde ele estava, eles disseram que o gatinho tinha morrido devido a eu ficar pegando e segurando ele o tempo todo. Fiquei simplesmente aterrorizado e, durante anos, não consegui tocar em animais. No entanto, a história real é que eles apenas devolveram o gatinho aos seus antigos donos”. © thomoz

***

“Sim, perguntas constantes de crianças podem ser irritantes. Mas, suas mentes questionadoras precisam muito destes estímulos e da famosa pergunta: ‘Mamãe/Papai por quê?’ Eu conheci muitos adultos que admitiram que pararam de fazer perguntas porque seus pais não gostavam”. © rccrisp

***

“Não sufoque as crianças com amor. Minha mãe simplesmente parou de viver sua vida quando teve eu e meu irmão. Ela era uma mãe infinitamente amorosa. Mas ela não tinha vida, não tinha amigos, não tinha um trabalho, e ficou presa dentro de casa todos os dias, desde quando eu nasci até o dia que resolvi sair de casa nos meus 20 poucos anos. Ela ficava chateada muito facilmente, e qualquer mínimo problema era como se fosse um ataque direto a ela. Nos últimos 5 anos antes de eu sair de casa, eu não lembro de uma conversa que tivemos que ela não acabou em lágrimas. E, honestamente, não eram problemas tão ruins. No entanto, sempre me senti encurralado, e ao mesmo tempo pensava que eu era um filho ruim que não merecia todo o amor materno dela”. © DBianco87

***

“Não trate seu filho pequeno como um amigo que você pode desabafar tudo. É extremamente traumático ser o diário dos pais”. © dumbgoddess

***

“Eu cresci em uma família asiática muito rigorosa. Meus pais aderiram estritamente à política de ‘nunca nos acorde’. Até hoje, fico muito ansioso e me recuso a acordar alguém se eu preciso. As lembranças de como eles gritavam e me trancavam no armário ainda estão frescas em minha memória, embora eu já tenha 22 anos”. © xickennoogit

***

“Nunca diga: ‘Não importa quem começou’. Cresci com amigos cujos irmãos e irmãs os provocavam constantemente, e após levarem uma tapa, iam soluçando para os pais fingindo ser a vítima. Nesses casos, é muito importante saber quem começou. E os pais devem repreender a violência, como também, quem incentivou a violência. Obviamente, as crianças são muito espertas e sempre encontrarão brechas nas regras, mas você precisa deixar claro que as provocações também serão punidas”. © akelton07

***

“Quando eu era criança eu adorava cantar no coral, e tocava minhas músicas favoritas várias vezes para aprender as palavras. Mas minhas irmãs e meus pais sempre me desestimulavam, e mandavam eu calar a boca. Hoje em dia, canto apenas quando estou sozinha ou brincando com alguns amigos. Um dia, minha irmã me perguntou o porquê nunca mais tinha praticado o canto, já que na infância eu gostava tanto. Eu quase comecei a chorar e tiver que morder minha língua para não gritar que ela era uma das razões pelas quais parei. É sempre engraçado para quem está provocando. Mas isso realmente machuca as pessoas que estão sendo provocadas. Especialmente quando vem de pessoas que deveriam te amar”. © bunnyrut

***

“Minha mãe costumava vasculhar meu lixo. Ela sempre dizia que era para ter certeza de que eu não estava jogando nada ‘importante’, mas eu sei que ela também só queria ser intrometida. Ela costumava vasculhar minhas gavetas e ler as histórias de fanfic adulto que eu costumava escrever, era algo muito particular, e depois vinha me confrontar sobre elas. Ela fez isso até a minha idade adulta. Na última vez, ela vasculhou minha gaveta de meias e encontrou uma caixa de preservativos, e me confrontou sobre isso no trabalho (costumávamos trabalhar juntos no mesmo departamento) e me envergonhou expondo minhas intimidades com meu namorado. Ela me humilhou até eu chorar. Eu provavelmente tinha uns 25 anos quando isso aconteceu e me mudei logo depois.

Tenho 31 anos e agora estou começando a aprender a respeitar os limites e a privacidade do meu namorado. Durante grande parte do nosso relacionamento eu examinava seus pertences pessoais, jogava fora itens dele que eu não considerava valiosos e violava sua privacidade de várias maneiras. Eu não pensava em nada disso na época. Apenas não me parecia errado”. © dick_chiggers

***

“Todos nós amamos nossos filhos e queremos que eles se sintam especiais, mas criar uma sensação de que eles sempre serão vencedores não fará bem a eles. Eles ficarão decepcionados com a vida quando perceberem que nem sempre é possível ganhar. Deixe que eles sintam as decepções logo no início e ensine que está tudo bem. Eles crescerão mais capazes de lidar com o estresse da vida”. © supersonic-hedgehog

***

“Você não deve envolver as crianças nos problemas de adultos. Meus pais sentiam a necessidade de me manter informado sobre nosso possível despejo e discutir diante de mim qual deles era o culpado pela situação, eu tinha apenas 10 anos. Qual a necessidade de compartilhar isso com uma criança? Eu mal conseguia dormir por meses. Estava sempre com medo de que policiais chegariam e nos despejariam a qualquer momento”. © EmpressBoaHanc0ck

***

“Toda vez que uma criança brinca com alguém do sexo oposto, e perguntam: ‘Oh, é seu namorado/namorada?’ No meu caso, por um longo tempo, eu não conseguia me comunicar normalmente com meninas”. © GoldenBruhtado

***

“Meus pais sempre diziam: ‘Quero ver o prato vazio’. Por causa disso, eu comi demais por anos, e foi preciso muito trabalho para me livrar dos distúrbios alimentares e perder peso”. © bearssuperfan

***

“Não force as crianças a fazerem contato físico quando não quiserem. Se elas estão com vergonha do tio João, não as force a abraça-lo. A tia Carmen as assusta? Não as force a beijá-la. É importante que sejam gentis e acolhedores, mas você não precisa ensinar às crianças que os sentimentos de outras pessoas são mais importantes que o conforto delas”. © ingloriousbaxtr

***

“Meus pais sempre me disseram que ‘não se importavam com a justiça, e só se preocupavam em ficar em paz e tranquilos’. E mais, diziam ainda que ‘a vida não é justa’. E eu acreditei neles. Portanto, raramente pedia ajuda para não ‘atrapalhar a paz deles’. Uma vez fiquei presa na varanda por horas e não pedi ajuda. Eles gostam de contar essa história como se fosse engraçada, mas é horrível para mim porque eu me lembro de estar presa e com dor e ainda com muito medo de meus próprios pais para pedir ajuda.

E agora, que me tornei adulto, meus pais dizem: ‘Ah, mas nós apenas queríamos que você ficasse quieto, não queríamos que você interpretasse assim’. Não, vocês quiseram dizer exatamente isso. E foi exatamente o que vocês disseram. Vocês queriam que eu ficasse quieta, não importa o que acontecesse. Quieta. Essa era a única coisa importante para vocês”. © chronically_varelse

***

“Quando eu tinha 7 anos, contei a minha mãe sobre um pesadelo que tive, e pedi para ela guardar segredo e não contar a ninguém sobre ele. E, então, fomos para um jantar em família, e na mesa, ela contou para todo mundo meu sonho. Eu nunca mais compartilhei nada com ela de novo”. © dikklejuice

***

“Uma vez meus pais me sentaram na mesa da cozinha me forçaram a escrever uma carta para o meu ‘namorado’ acabando tudo entre a gente. Morrendo de chorar, eu fiz. E quando eu terminei, eles a postaram no Facebook. E depois agiram como se nada tivesse acontecido”. © M0u53trap

***

"Uma vez, no Ensino Fundamental, ganhei uma bolsa para fazer aulas particulares de canto. Depois de algumas aulas, meu pai parou de me levar até elas, dizendo que não podíamos mais pagar. Naquela época, eu não sabia que todas as aulas já estavam pagas, e ele simplesmente decidiu que eu não precisava delas. © Didgaridildo

***

“’Grandes homens não choram’. Essa declaração ‘inofensiva’ realmente faz os homens esconderem suas emoções, e, no futuro, os impede de criar relacionamentos”. © Mylegsarenumb

Você também já passou por uma situação semelhante quando era criança ou adulto? O que você faz para evitar os mesmos erros que seus pais cometeram? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa © M0u53trap / Reddit
5112
32k
Compartilhar este artigo