Incrível
Incrível

O que pode acontecer com o seu intestino se você comer abacate todos os dias

Abacate, bactérias e intestino. Quando lemos essas três palavras não entendemos muito bem qual poderia ser a conexão entre elas. No entanto, cientistas conseguiram medir o efeito da ingestão de abacate todos os dias no intestino e os resultados mostram que as três palavras, de fato, estão interligadas.

Hoje, o Incrível.club vai te contar mais detalhes sobre a relação entre o consumo de abacate e a saúde intestinal.

Nosso intestino é um mundo de bactérias

Segundo alguns estudos, o número de bactérias presentes no nosso intestino pode chegar a mil. Mas não se preocupe, a maioria delas são boas e ajudam a prevenir o desenvolvimento de micro-organismos nocivos. Em geral, as pessoas têm, nesse órgão, quatro vezes mais bactérias boas que nocivas, e os cientistas descobriram uma forma de aumentar ainda mais esse número.

Um ingrediente secreto

Sim, o grande protagonista dessa história é o abacate. Uma pesquisa recente revelou que essa fruta tem um efeito positivo no trato gastrointestinal porque, além de aumentar o número de bactérias intestinais e regular a flora, ele ajuda a reduzir os ácidos biliares e aumenta os ácidos graxos e o acetato.

O que isso significa para a nossa saúde

Os resultados mostraram que comer abacate diariamente eleva a diversidade da flora intestinal, o que aumenta a imunidade e ajuda a evitar doenças graves, como câncer, diabetes e problemas cardiovasculares. Além disso, ele ajuda a evitar irritações e desequilíbrios intestinais.

Qual é a quantidade necessária

Você não precisa comer um abacate inteiro por dia. Mulheres podem comer por volta de 140 g e homens, mais ou menos 175 g. O ideal é acrescentar abacate em apenas uma das refeições, sem esquecer que ele sozinho não faz maravilhas para o intestino; ou seja, é importante manter uma dieta equilibrada e se manter sempre ativo.

Com que frequência você come abacate? Conhece outras dicas de alimentação que ajudam a manter o intestino funcionando corretamente? Conte nos comentários.

Compartilhar este artigo