Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

19 Curiosidades sobre Louis Vuitton, o homem que saiu do interior da França e conquistou o mundo da moda

A Louis Vuitton foi considerada a nona marca mais valiosa do mundo 2020, de acordo com a lista da revista Forbes. A marca vale 47,2 bilhões de dólares. Mas é pouco provável que o próprio Louis Vuitton, aos 10 anos de idade, quando era ajudante de seu padrasto no trabalho, pudesse imaginar que criaria um império de reputação mundial. E que, 166 anos depois de sua criação, a empresa se tornaria uma das maiores produtoras de itens de luxo do mundo.

Nós, do Incrível.club, ficamos inspirados com a história de Louis Vuitton, que é um grande exemplo de que nada é impossível neste mundo. Basta você trabalhar duro e não ter medo das dificuldades. Confira!

Como um homem pobre do campo se tornou um estilista

  • Louis Vuitton nasceu em 1821 em uma pequena vila no leste da França. Seu pai era agricultor e sua mãe trabalhava em uma usina. Os pais morreram cedo e o menino foi criado por uma família adotiva. Desde criança ele ajudava seu pai adotivo, que era carpinteiro. Graças a isso, Louis aprendeu a trabalhar com diversas ferramentas.
  • Quando tinha 13 anos, ele decidiu sair de casa por causa do temperamento difícil de sua mãe adotiva. O futuro designer foi para Paris. Mas a viagem foi longa. Ele viajou à capital da França aos poucos, parando de cidade em cidade e fazendo trabalhos temporários pelo caminho. Ao todo, foram três anos para percorrer os 470 quilômetros.
  • Em Paris, Louis conseguiu um emprego como aprendiz do mestre Monsieur Maréchal, que fabricava malas e baús para pessoas ricas. Isso aconteceu bem na época do florescimento da Revolução Industrial. Nessa época, as pessoas reclamavam muito de que suas bagagens sofriam danos durante as viagens. Por isso, recorriam a fabricantes como Maréchal para proteger e fazer malas. Louis Vuitton trabalhou para Maréchal por 17 anos.

  • A partir de 1852, Vuitton começou a trabalhar para a imperatriz Eugénia de Montijo, o que lhe rendeu mais clientes ricos e influentes, e foram eles que lhe deram trabalho pelo resto da carreira.

Empresa própria, malas sob medida e mais seguras

  • Em 1854, Louis Vuitton abriu o próprio negócio e a primeira boutique perto da praça Place Vendôme. A placa de entrada dizia: “embala com segurança os objetos mais frágeis. Loja especializada em embalar roupas”. Foi então que ele desenvolveu um formato de mala ideal para a época, tendo criado um modelo plano, sem bordas arredondadas e detalhes desnecessários. Além disso, as malas do designer eram à prova d’ água.
  • Devido ao rápido crescimento da produção, em 1859, Louis Vuitton teve de abrir uma outra oficina, em Asnières. Inicialmente, apenas 20 pessoas trabalhavam na fábrica, mas em 1900 o número de funcionários já chegava a 100. Mais 14 anos e já eram 225 colaboradores. Essa oficina funciona até hoje, porém, trata apenas da fabricação de pedidos especiais.
  • Os produtos do designer se tornaram populares em todo o mundo e referência de padrão de qualidade e confiabilidade. Em 1885, a primeira loja da Louis Vuitton foi aberta em Londres. Depois, vieram Nova York e Filadélfia. Uma das principais características das malas da marca era a fechadura prática e confiável. Assim, as pessoas não precisavam se preocupar com a segurança de suas roupas e joias caras.
  • Em 1886, Louis Vuitton e seu filho, Georges Vuitton, inventaram e patentearam um novo tipo de fechadura. Eles estavam tão confiantes no sucesso do produto que convidaram o famoso Harry Houdini para tentar sair da mala trancada. O ilusionista não aceitou o desafio e essa situação só aumentou a reputação da lendária invenção.
  • Em 1901, sob a liderança de Georges, que continuou no comando da marca após a morte de seu pai, a Louis Vuitton lançou a primeira coleção de bolsas femininas, batizadas de Steamer. Inicialmente, esse modelo era usado como uma bolsa para roupa suja.

Atitude em relação às falsificações

  • As malas Louis Vuitton se tornaram tão populares que logo começaram a ser falsificadas. Para combater isso, a empresa começou a colocar a Marque Louis Vuitton déposée em todas as peças, mas isso não foi suficiente. Então, em 1896, Georges inventou o famoso monograma, que começou a ser impresso em tecido jacquard.
  • A falsificação dos produtos da marca continua até hoje. Mas a política da empresa é de tolerância zero para falsificações. Na Europa, se uma peça falsa for vista em suas mãos, o produto pode ser apreendido e depois destruído. E você terá de pagar uma multa.
  • A empresa também tem uma tradição de devolver todos os produtos não vendidos à sede principal em Paris e queimá-los. É assim que a marca mantém uma política de tolerância zero à falsificação.

Louis Vuitton nas últimas décadas

  • A antiga oficina perto do rio Sena ainda funciona e hoje emprega cerca de 180 pessoas. Lá são feitos produtos sob encomenda. Por exemplo, para a principal bailarina do Teatro Mariinsky, Diana Vishneva, foi confeccionada uma mala na qual cabem cerca de cinco a seis figurinos, além de 16 a 18 pares de sapatilhas de ponta e acessórios.
  • Para a produção de bolsas e carteiras, a empresa utiliza couro natural e vários tecidos que são produzidos especialmente para a marca. O tecido listrado vermelho e bege, o xadrez e monograma continuam como estampas clássicas da Louis Vuitton.
  • As boutiques da empresa têm um ambiente especial e cada produto é exposto da melhor maneira possível. As lojas ficam localizadas apenas em bairros comerciais ou dentro de shopping centers de luxo. Alguns produtos Louis Vuitton estão disponíveis somente para clientes VIP.
  • Desde 1998, a marca produz não apenas bolsas, mas também roupas, calçados, acessórios e joias.
  • Em setembro de 2016, a Louis Vuitton lançou uma linha de perfumes para mulheres. Já em 2018, foi a vez da linha masculina. E em 2019 foi lançada uma linha unissex. Curiosidade: a empresa já produzia perfumes no início do século XX, mas durante a Segunda Guerra Mundial, todas as receitas foram perdidas.
  • Em 2019, a marca desenvolveu um baú personalizado para o Campeonato Mundial do game League of Legends, bem como uma coleção de roupas temáticas sobre o jogo.
  • Para a Copa do Mundo FIFA 2018, que aconteceu na Rússia, os designers do grupo criaram uma mala para transportar o troféu de ouro de 6 kg decorado com malaquita.

Você gosta dos produtos da Louis Vuitton? Qual sua peça favorita? Conte para a gente na seção de comentários.