Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

17 Figurinos de cinema que chamaram tanta atenção quanto as próprias atrizes

Provavelmente, você já ouviu falar que apenas um vestido não pode levantar o visual de uma pessoa. No entanto, quando se trata do mundo do cinema, cada figurino é detalhadamente pensado para encantar o espectador e enaltecer o personagem. E, às vezes, o trabalho delicado e brilhante de um figurinista pode impressionar mais do que a atuação dos artistas.

Incrível.club selecionou 17 vestidos luxuosos que já apareceram nas telonas para compartilhar com você. E cada um deles tem uma pequena história por trás. Confira!

Léa Seydoux em A Bela e a Fera

Nessa versão francesa desse famoso conto de fadas, cada roupa usada por Bela parece ser superior à anterior. O figurinista Pierre-Yves Gayraud criou cada figurino para refletir em que fase está a relação entre a heroína e a Fera. Por exemplo, o vestido azul acima é usado por Bela para dançar com a Fera, e depois ela tenta escapar para ver o pai doente.

Lily James em Cinderela

Desenhado pela figurinista vencedora do Oscar Sandy Powell, esse vestido foi feito com dezenas de camadas de seda fina. Lily James, que interpretou a Cinderela, relembra: “Quando o vesti, senti força e medo. E então percebi que esse medo iria me permitir mostrar exatamente o que a Cinderela deve ter sentido”.

Kate Winslet em Titanic

Demorou mais de mil horas para costurar esse vestido de chiffon preto com vinho, mas definitivamente todo o trabalho valeu a pena, já que a figurinista Deborah Lynn Scott ganhou o Oscar de Melhor Figurino. Além disso, o vestido foi vendido muito tempo depois em um leilão no valor de 330 mil dólares.

Catherine Deneuve em Pele de Asno

Os trajes de Catherine eram tão pesados ​​quanto lindos. Vesti-los não era uma tarefa fácil, o vestido da imagem acima, por exemplo, era tão incômodo que a atriz tinha de ser sempre acompanhada por assistentes. Entre as cenas, eles colocavam uma cadeira embaixo do figurino para que ela pudesse se sentar sem estragar a roupa.

Julia Roberts em Uma Linda Mulher

O lendário vestido vermelho usado por Julia Roberts no filme, pode-se dizer, é o ponto alto da transformação de Vivian de uma garota de programa em uma mulher da alta sociedade. A propósito — o estúdio queria que o vestido fosse preto, mas, felizmente, a figurinista conseguiu aprovar que ele fosse vermelho no fim das contas.

Gwyneth Paltrow em Shakespeare Apaixonado

Apesar de a rainha, sem dúvida, ter o guarda-roupa mais exuberante e rico do filme, os trajes de Gwyneth Paltrow são praticamente um artifício do roteiro, pois sempre que a atriz vai aparecer em cena, nos perguntamos como será que ela estará vestida no momento.

Jennifer Lawrence em Jogos Vorazes: Em Chamas

Trish Summerville, responsável por fazer o vestido de noiva de Katniss, criou um modelo tão icônico que provavelmente causou inveja em Lady Gaga e Kim Kardashian. Um lindo vestido com um corpete metálico de sua coleção foi a inspiração principal para criar a peça para heroína da saga Jogos Vorazes. A saia é feita de organza e chiffon e é extremamente elegante, mas ao mesmo tempo leve e fluida.

Charlize Theron em O Caçador e a Rainha do Gelo

Como deve se parecer uma rainha que chegou àquele mundo através de um espelho? Os figurinistas decidiram criar os vestidos de Charlize Theron com uma aparência “derretida”: cada um dos seus trajes parecia ser feito de ouro líquido. A propósito, todos os vestidos eram bastante desconfortáveis e pesados. Por sorte, a atriz não precisou usá-los por muito tempo.

Nicole Kidman em Moulin Rouge: Amor em Vermelho

Embora a figurinista Catherine Martin tenha pesquisado cuidadosamente sobre a moda do período no qual o filme se passa para criar os figurinos, ela não se limitou à precisão histórica ao trabalhar nesse musical. Muitos trajes foram intencionalmente anacrônicos. Por exemplo, Satine usava um body de tricô por baixo dos seus vestidos de cabaré, mas no filme, as roupas de Nicole Kidman eram mais reveladoras e chamativas.

Minnie Driver em O Fantasma da Ópera

O guarda-roupa da prima donna Carlotta é talvez um dos mais marcantes e extravagantes do filme. Cada uma de suas roupas parece gritar que ela claramente não é o tipo de pessoa que pode ser ignorada. Para criar essas peças, a figurinista Alexandra Byrne viajou até Paris em várias ocasiões (especialmente, óperas) em busca de inspiração.

Monica Bellucci em Os Irmãos Grimm

O vestido criado especialmente para Monica Belluci por Gabriella Pescucci mostra bem a tendência gótica da época através da peça exuberante na cabeça, que combina habilmente com as tendências da moda da Idade Média: as mangas se arrastando no chão e uma cinta para enfatizar a silhueta do corpo.

Audrey Hepburn em Minha Bela Dama

Os trajes de Audrey em Minha Bela Dama são tão únicos e requintados que alguns deles ainda são mantidos nos arquivos da Warner Bros., enquanto outros foram comprados por colecionadores particulares. O presidente da Costume Designers Guild, Salvador Perez, acredita que o vestido acima — um traje branco com um chapéu com detalhes contrastantes impressionantes — é o mais bonito de todos.

Keira Knightley em Anna Karenina

O acabamento em tecido de veludo brilhante que pode ser visto ao longo do corpete é uma peça separada dos anos 50, que Jacqueline Durran, a figurinista do filme, encontrou em uma venda vintage e usou para criar o vestido. Na verdade, grande parte do tecido teve de ser escondida dentro do vestido, caso contrário, o traje teria um decote muito grande, o que não era adequado para a época na qual se passa o romance.

Emily Blunt em A Jovem Rainha Vitória

O vestido de noiva foi feito inspirado no modelo original usado pela rainha Victoria, que agora está em exposição no Palácio de Kensington. A figurinista Sandy Powell teve acesso ao arquivo de roupas de Victoria para criar roupas historicamente precisas.

Elizabeth Taylor em Cleópatra

A capa usada por Elizabeth Taylor foi inspirada em uma fênix e foi criada a partir de finas tiras de couro dourado e decorada com milhares de miçangas de vidro e lantejoulas. A propósito, a atriz mudou 65 vezes de figurino — quebrando o recorde de trocas de figurino realizadas no cinema até então.

Isabelle Adjani em A Rainha Margot

O filme foi criticado pelo fato de as roupas não corresponderem à época. No entanto, os figurinistas fizeram isso de propósito porque se inspiraram nas pinturas de Francisco de Zurbarán, Rembrandt e Georges de La Tour, sem se preocupar com a precisão histórica. E no final, valeu a pena, o filme ganhou uma indicação ao Oscar de Melhor Figurino em 1995.

Grace Kelly em Janela Indiscreta

Esse vestido usado por Grace Kelly inspirou figurinistas em outras produções ao longo dos anos. Provavelmente, a própria Edith Head, ao criar a peça, se inspirou nas coleções de Christian Dior, mas acrescentou um decote em “V”, que o próprio Dior só começaria a usar em 1955.

Você costuma reparar no figurino dos atores ao assistir a um filme? Tem algum preferido? Conte para a gente na seção de comentários.

Compartilhar este artigo