Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

13 Filmes em que os produtores resolveram economizar nos efeitos especiais e isso não passou despercebido pelos espectadores

Quando as novas tecnologias para o cinema surgiram no final do século passado, houve uma revolução no modo de se fazer filmes: os manequins e bonecos de papel machê acabaram entrando em desuso e foram substituídos pela computação gráfica. E tendo encontrado uma verdadeira mina de ouro, os cineastas estão cada vez mais abusando dos efeitos especiais, tanto que, agora, eles são usados tanto em dramas quanto em filmes de ação.

Incrível.club reuniu alguns filmes de sucesso, nos quais os produtores acabaram cometendo um pequeno deslize na parte dos efeitos especiais. Confira!

A Saga Crepúsculo: Amanhecer — Parte 2 (2012)

A famosa saga sobre vampiros sofreu com o uso excessivo de efeitos especiais: elementos-chave da franquia não apenas deixaram muito a desejar, como também o uso dessas técnicas, às vezes, foi completamente injustificável. Um bom exemplo disso é Renesmee — a filha de Edward e Bella, inteiramente criada com computação gráfica. A aparência de porcelana e a falta de naturalidade geral da personagem deixou não apenas os fãs perplexos, mas, também, os críticos: a franquia recebeu um total de 11 indicações ao Framboesa de Ouro pelos 5 filmes da saga.

Cats (2019)

O musical aclamado da Broadway, Cats, foi adaptado para as telonas, mas nem sua história de sucesso, um elenco de peso e nem uma tecnologia de ponta puderam salvar o filme do fiasco de bilheteria e de crítica. Em 2020, o longa foi premiado com o Framboesa de Ouro na categoria de Pior Filme, e isso aconteceu principalmente por causa das características gráficas da produção.

Vingadores: Ultimato (2019)

Os fãs de Vingadores ficaram atentos à cena em que Brie Larson aparece no início do último filme da franquia: no longa, a heroína voa pelo espaço sideral e, durante o voo, seus cabelos estão esvoaçantes. Tudo ficaria bem, senão fosse por um motivo: não existe ar no vácuo, portanto, não há vento.

O Retorno da Múmia (2001)

O filme de aventura A Múmia foi tão popular na nossa infância, que os criadores da primeira parte decidiram lançar uma sequência — O Retorno da Múmia. Embora o formidável Mathayus, o Escorpião-Rei, fosse interpretado pelo próprio Dwayne Johnson, os especialistas do estúdio decidiram corrigir um pouco a aparência do ator com computação gráfica. O resultado do trabalho dos designers gráficos, que provavelmente devem ter jogado muitos jogos de computador na infância, pode ser julgado logo acima.

Aladdin (2019)

A história sobre as aventuras de Aladdin foram tão populares nos anos 90 do século passado, que, quase 30 anos após o lançamento da animação, a Disney decidiu criar um novo filme musical baseado na história. A adaptação cinematográfica, contudo, recebeu críticas polêmicas em relação a qualidade dos efeitos CGI e das diferenças entre o musical e a história original.

Van Helsing, o Caçador de Monstros (2004)

A morte de uma das noivas do Conde Drácula no filme certamente deveria impressionar o espectador, que em meados de 2004 já tinha um pouco de conhecimento sobre informática. No entanto, nem tudo saiu como o diretor do longa pretendia: o rosto da atriz gritando simplesmente foi colocado no modelo criado por computação gráfica.

Lanterna Verde (2011)

É improvável que o papel principal em Lanterna Verde seja considerado marcante na carreira do ator Ryan Reynolds. Nove anos após o lançamento do filme desse super-herói, o próprio ator fez piada com a baixa qualidade da tecnologia de renderização CGI que foi muito usada no longa: em uma das cenas pós-créditos de Deadpool, Reynolds volta no tempo para se alertar sobre a filmagem dessa produção.

X-Men Origens: Wolverine (2009)

As garras caricatas e malfeitas de Wolverine no filme X-Men Origens: Wolverine decepcionaram muito os fãs dessa famosa franquia. E é difícil discordar deles, já que o orçamento do longa chegou a 150 milhões de dólares, que poderiam ser gastos em efeitos especiais melhores.

Sonic, O Filme (2020)

A estranha imaginação dos espectadores sobre como queriam ver Sonic nas telonas pôs em risco duas vezes o lançamento do filme nos cinemas. E não é para menos, além dos dentes humanos em um animal, o rosto e as proporções do protagonista geraram uma onda de protestos entres os fãs do jogo, que exigiam que os produtores mudassem a aparência desse querido personagem. Felizmente, a produtora levou em consideração o desejo dos fãs e investiu mais 5 milhões de dólares para melhorar a aparência e os detalhes do porco-espinho mais rápido do Planeta.

Eu Sou a Lenda (2007)

A excelente atuação de Will Smith e o roteiro original adaptado de Eu Sou a Lenda renderam ao filme muitos prêmios e participações em festivais internacionais de cinema. No entanto, alguns críticos comentaram sobre algumas falhas no design gráfico dos zumbis, afirmando que eles pareciam personagens de videogame, embora de alta qualidade.

X-Men: Apocalipse (2016)

X-Men: Apocalipse foi eleito o Pior Filme de 2016 pela revista Time. É possível que os efeitos gráficos tenham contribuído para as notas baixas e as críticas negativas: alguns personagens parecem muito artificiais e irrealistas.

Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001)

Embora o filme Harry Potter e a Pedra Filosofal tenha sido indicado a várias categorias do Oscar de uma vez, a qualidade de alguns efeitos especiais deixou muito a desejar. Por exemplo, o famoso momento em que o troll sacode o personagem principal, parece mais uma cena de videogame do que uma cena de um blockbuster de alta qualidade de Hollywood.

Hulk (2003)

A popularidade dos quadrinhos do Incrível Hulk deveria ter contribuído para uma boa classificação para a adaptação cinematográfica, mas algo deu errado. O motivo principal que levou os espectadores a não gostarem do filme foram os efeitos especiais, apesar de uma equipe com mais de 100 artistas e designers gráficos ter sido formada especialmente para a produção. Entretanto, os produtores de Hulk não desistiram e em 2008 lançaram uma sequência para o longa, chamada de O Incrível Hulk, que obteve muito mais sucesso que o seu antecessor.

Algum outro filme já chamou sua atenção pela qualidade ruim dos efeitos especiais. Conte para a gente na seção de comentários.