Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

11 efeitos especiais do cinema que vão te impressionar

----
90k

O processo de criação dos filmes implica em aplicar diferentes tipos de efeitos e truques, incluindo aqueles tão famosos efeitos especiais e os gráficos criados pelos computadores. Alguns deles são tão naturais que fica difícil acreditar que não são reais!

Aqui no Incrivel.club nós encontramos alguns efeitos visuais escondidos em alguns filmes populares. Você já havia reparado neles?

Diamante de sangue, 2006

Aparentemente, o diretor não ficou satisfeito com a atuação de Jennifer Connelly na cena em que ela conversa por telefone com seu amigo, quando ele estava morrendo. Para fazer a cena ficar mais emocionante, a equipe do filme decidiu não gravar tudo de novo, mas sim acrescentar uma lágrima virtual correndo pela bochecha da atriz, tudo isso gerado por um programa de computador. Jennifer Connelly se surpreendeu muito quando assistiu ao "novo" detalhe da cena.

Forrest Gump: O Contador de Histórias, 1994

Esse filme conta com alguns efeitos especiais escondidos. Por exemplo, muitos se lembram da cena impressionante em que a pena voa e cai justamente aos pés de Forrest. Parece incrivelmente real, mas na verdade se trata de uma simulação gráfica criada por computador. E a cena em que Forrest está jogando de maneira perfeita o tênis de mesa? Na verdade, tudo o que o ator tinha que fazer era mover a raquete e as bolas eram criadas por gráficos de computador, adicionadas à cena em um processo de pós-produção.

Duro de Matar 3: A Vingança, 1995

Uma das cenas mais memoráveis é, sem dúvida, quando o personagem principal, interpretado por Bruce Willis, está no Harlem, Nova Iorque. Ele carrega uma cartaz que diz "Odeio aos negros". Nesse bairro, fazer algo assim é perigoso, não somente no cinema, mas também na vida real. Então, durante as filmagens, Bruce segurava um cartaz vazio, e o texto foi acrescentado mais tarde. De fato, quando o filme foi lançado, em algumas versões se apostou em uma outra alternativa na qual o cartaz dizia: "Odeio a todos".

O Cisne Negro, 2010

Além dos efeitos visuais mais aparentes (como na cena em que a personagem de Natalie Portman, Nina Sayers, experimenta alucinações), os produtores também usaram efeitos menos óbvios. Um deles é quando Nina começa a se transformar no Cisne Negro, em seus ombros começam a crescer penas e ela arranca uma delas. Parece muito real, mas, na verdade, tudo foi completamente desenhado por um computador.

Outro detalhe interessante: as mãos de Natalie. O diretor decidiu que elas pareciam ser muito suaves e macias na tela; sendo assim as imagens das mãos foram alteradas graficamente para dar um toque mais "sinistro". Isso foi possível quando os profissionais deixaram os dedos da atriz mais compridos e acrescentaram algumas rugas.

Uma mente brilhante, 2001

Durante um processo de produção de filmes, alguns ajustes são necessário simplesmente por razões de segurança. Nessas situações, os efeitos especiais são muito úteis. Por exemplo, durante a cena em que John Nash (Russell Crowe) quase afoga seu filho, ainda um bebê, as duas cenas foram filmadas separadamente: em uma delas havia apenas uma banheira e na outra estava o bebé com uma banheira vazia. O resultado da combinação das duas cenas ficou tão real que chega a dar arrepios.

O Lobo de Wall Street, 2013

Nesse filme, há uma série de lindas paisagens: basta lembrar da luxuosa mansão de Jordan Belfort, ou seu casamento romântico à beira-mar, ou ainda a vista deslumbrante do cais... Parece que uma fortuna foi gasta na construção, locação ou apenas para ter a oportunidade de filmar algumas cenas em lugares tão especiais. No entanto, para a decepção de muitos, boa parte destas cenas foram criadas com efeitos gráficos em um computador, ajudando a evitar gastos desnecessários. Na famosa cena do escritório, primeiro a equipe de produção gravou o domador, que andou com o leão sozinho, e depois foi gravada a cena com as pessoas. Em seguida, as duas tomadas foram sobrepostas por um computador.

Sombras da noite, 2012

Tim Burton queria fazer o filme ser tão real quanto possível. Para fazer isso, especialistas em efeitos especiais ajustaram cada cena. Um desses efeitos foi particularmente difícil de perceber pelos telespectadores: o personagem principal, interpretado por Johnny Depp, não poderia piscar, o que forçou os especialistas a corrigir cada imagem uma por uma. Temos de concordar que depois desta informação, o filme ficou ainda mais impressionante!

O Segredo de Brokeback Mountain, 2005

De acordo com Ang Lee, o diretor do filme "Brokeback Mountain", as cenas com as ovelhas foram as mais difíceis de serem gravadas. A equipe de filmagem tinha apenas 700 animais disponíveis, mas para contar a história eram necessárias cerca de 2.500. A única saída foi incluir todas as ovelhas que estavam faltando através de efeitos especiais.

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), 2014

Em "Birdman", as cenas eram gravadas sem quase nenhuma pausa entre elas, criando assim muitos problemas e desafios para a equipe de filmagens. Um dos inconvenientes era que a câmera se movia muito rápido, por isso às vezes era impossível encontrar a iluminação certa. A solução veio com o uso de máscaras especiais com os rostos dos atores e também com o trabalho das imagens em computadores. Elas foram então sobrepostas para obter o resultado que aparece no filme.

A Rede Social, 2010

Poucas pessoas sabem que os irmãos Winklevoss foram interpretados pelo mesmo ator, Armie Hammer. É claro que teria sido muito mais fácil conseguir atores gêmeos de verdade para gravar estes personagens, mas o diretor, David Finch, insistiu que ele queria Hammer nos dois papéis. O principal truque, que fez com que todas as cenas com os dois irmãos ficasse tão realista, foi a substituição digital do rosto: o "corpo" de um dos dois irmãos era de um dublê e a face de Hammer foi adicionado no processo de pós-produção. O resultado era improvável, embora quase sempre aparecessem juntos no filme.

Capitão América: O Primeiro Vingador, 2011

Foi necessário muito trabalho para transformar Chris Evans, com seu grande físico e músculos, no frágil e magro Steve Rogers. No início, foi usado um dublê de corpo, mas não foi o suficiente, já que ninguém poderia reproduzir corretamente os movimentos originais do ator, e por isso as cenas pareciam um pouco esquisitas. Como uma última tentativa, decidiram utilizar tecnologias digitais para "reduzir" o ator Chris Evans. Cada cena foi meticulosamente rodada dos quatro ângulos diferentes para tornar isso possível e o ator teve que dobrar as pernas para parecer ainda menor nas cenas em grupo, junto com os demais personagens.

Imagem de capa Marvel Studios
----
90k