Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10+ Tramas de novelas brasileiras que poderiam ser episódios de “Black Mirror”

Muitas novelas clássicas utilizam a mesma fórmula para conquistar o público: um casal de protagonistas tenta viver um amor impossível, enquanto sofre com os planos arquitetados por um malvado vilão. Mas nem todos os autores da TV seguem essa “receita de bolo” à risca. Alguns novelistas ousados já apostaram em enredos um tanto quanto modernos e futurísticos, distanciando-se da linguagem tradicional dos folhetins no Brasil. Certas tramas foram tão, digamos, à frente do seu tempo, que mais parecem episódios de uma série distópica da atualidade.

Nós, do Incrível.club, relembramos agora algumas obras da teledramaturgia brasileira que poderiam, tranquilamente, ser transformadas em capítulos de Black Mirror, o seriado da Netflix que trata dos impactos da tecnologia no nosso cotidiano. Confira a seguir e prepare-se para dizer: “Isso é muito Black Mirror!”

1. Morde & Assopra

Um homem obcecado pela mulher falecida decide fabricar uma robô idêntica a ela. Foi assim que o autor Walcyr Carrasco contou a história de Ícaro (Mateus Solano) na novela Morde & Assopra, exibida em 2011. Apaixonado pelas lembranças da esposa Naomi (Flávia Alessandra), o cientista consegue terminar de construir a cópia robótica de sua amada. Mas a verdadeira Naomi ressurge, vivinha da silva, revelando que havia forjado a própria morte. Com inveja da atenção do rapaz, a androide tenta acabar com sua versão humana e chega a cometer crimes para prejudicá-la. Isso é ou não é um roteiro digno de Black Mirror?!

2. Tempos Modernos

Um milionário constrói um prédio controlado por uma inteligência artificial. Esse é o mote principal de Tempos Modernos, produzida pela Globo em 2010. O experiente Antônio Fagundes dava vida ao protagonista, o excêntrico Leal, que decide erguer um grandioso edifício em São Paulo. O local em questão é comandado por um computador chamado Frank, uma espécie de robô que ficava preso à parede do quarto do herói e conversava com ele. Inspirado no famoso HAL 9000, do clássico do cinema 2001: Uma Odisseia no Espaço, o androide é, depois, reprogramado pelo vilão da trama para servir de espião, acompanhando os passos de Leal e de sua família.

3. Além do Horizonte

Outra trama que apostou em temas incomuns para o gênero foi Além do Horizonte, de 2013. Adotando uma linguagem mais jovem, a novela da Globo contava a história de uma comunidade secreta, formada com a missão de construir uma máquina futurística capaz de fornecer a felicidade eterna. Quando pessoas começam a desaparecer misteriosamente, cabe à mocinha Lili (Juliana Paiva) desvendar o mistério por trás da seita oculta, que é comandada por seu próprio pai, o ambicioso LC (Antônio Calloni).

4. O Clone

Um dos grandes sucessos do horário nobre da Globo, O Clone foi, sem dúvidas, uma novela à frente do seu tempo. Na trama de Glória Perez, transmitida entre 2001 e 2002, um cientista não consegue esquecer o afilhado falecido e cria um clone do rapaz, utilizando os genes de seu irmão gêmeo para trazê-lo “de volta” à vida. Anos depois, já adulto, a cópia humana se apaixona pela mesma mulher que sua versão original ama, a muçulmana Jade (Giovanna Antonelli). A cena do encontro entre Lucas e Léo, o clone, vividos por Murilo Benício, é um daqueles momentos inesquecíveis da TV brasileira.

5. O Tempo Não Para

“E se você viesse do passado?” Foi com essa pergunta que a Globo apresentou ao público a trama de O Tempo Não Para. Na história, que começa em 1886, uma família naufraga em um acidente de barco e acaba congelando no oceano. Já em 2018, 132 anos depois, os blocos de gelo chegam ao litoral de São Paulo e, após derretidos, os habitantes do passado voltam à vida. No último capítulo, a mocinha, Marocas (Juliana Paiva), adoecida, envelhece mais de um século em poucos segundos. Parece coisa de cinema ou está mais para um episódio de Black Mirror? Nesse caso, foi uma legítima novela brasileira!

6. Geração Brasil

Imagine um Steve Jobs brasileiro. Em Geração Brasil, exibida pela Globo em 2014, o personagem de Murilo Benício foi inspirado justamente no célebre executivo da Apple. A trama narra a história de Jonas Marra, um famoso empresário do ramo da informática que decide se aposentar. Para escolher seu sucessor, o milionário cria um concurso no qual jovens talentos da computação disputam a cobiçada vaga na multinacional. Dois desses candidatos se tornam os finalistas da competição, mas, em vez de virarem adversários, eles se apaixonam. Burlando as regras, o casal se une na criação de um superaplicativo. É muita tecnologia para uma novela só!

7. Metamorphoses

Metamorphoses, novela da Record produzida em 2004, conta a história de Circe (Lígia Cortez), uma brasileira que se casa com um membro da máfia japonesa. No entanto, depois que uma valiosa joia do grupo desaparece, ela se torna a principal suspeita do roubo. Durante sua fuga, a mocinha sofre um acidente de trânsito, acompanhada da irmã, Lia (Vanessa Lóes), que não resiste ao desastre. Para conseguir fugir dos criminosos, Circe é submetida a um transplante facial e ganha as feições de Lia, passando a assumir uma nova identidade.

8. Explode Coração

Se, nos dias de hoje, aplicativos como Tinder facilitaram as paqueras no meio digital, nas décadas passadas as coisas eram bastante diferentes. Mesmo assim, em tempos em que ter uma conexão de internet ainda era novidade e um luxo para a maioria das pessoas, a autora Gloria Perez resolveu abordar as relações virtuais em uma de suas novelas. Explode Coração, de 1995, acompanhava o romance de Dara (Tereza Seiblitz) e Júlio (Edson Celulari), que se conhecem em uma sala de bate-papo pelo computador. O clima futurístico da produção também estava presente na abertura, que mostrava aparelhos semelhantes a tablets e a imagem de uma cigana se teletransportando.

9. Kubanacan

Kubanacan é um prato cheio para quem gosta da chamada comédia nonsense. Na novela, exibida em 2003 e 2004, o autor Carlos Lombardi não economizou em criatividade. A trama narrava as aventuras de Esteban (Marcos Pasquim), um homem que, literalmente, cai do céu em uma praia paradisíaca (e, durante quase toda a história, ninguém entende o porquê). Apenas no final, o grande mistério do folhetim é revelado: Esteban era, na verdade, Léon, um rapaz que vem do futuro e se faz passar por seu pai para tentar impedir que uma bomba atinja a ilha de Kubanacan. Um enredo digno de ficção científica que conquistou o coração dos noveleiros.

10. Caminhos do Coração

Um dos clássicos da Record, Caminhos do Coração fez tanto sucesso na época de sua transmissão que virou uma franquia: ficou no ar durante três temporadas, totalizando quase 600 capítulos. Na história, a cientista Julia (Ittala Nandi) se dedica a um projeto de mutação humana, que dá origem a pessoas geneticamente modificadas (ou, em outras palavras, superpoderosas). Personagens com habilidades extraordinárias, como força, velocidade e invisibilidade, estiveram presentes em toda a novela, que não conseguiu fugir das comparações com X-Men. Seria esse um caso de combinação entre Black Mirror e os heróis dos quadrinhos?

11. Espelho Mágico

Uma novela dentro de outra. Parece mirabolante demais? Pois, acredite se quiser, essa trama existiu. Há mais de 40 anos, em 1977, a Globo estreava Espelho Mágico, folhetim que usava e abusava do recurso chamado metalinguagem. A história narrava os bastidores da produção de uma telenovela fictícia, batizada de Coquetel do Amor. Ou seja, os atores de Espelho Mágico interpretavam outros atores, que, por sua vez, davam vida aos personagens de Coquetel do Amor. Para ficar ainda mais confuso, o par romântico principal era representado por Glória Menezes e Tarcísio Meira, também casados no mundo real. Isso é muito Black Mirror!

Você gosta de produções com temas tecnológicos e futurísticos? Qual a sua série ou o seu filme favorito sobre o assunto? Conte nos comentários!

Compartilhar este artigo