Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Viajante conta sobre o jantar em um restaurante com uma estrela Michelin que custou mais de 200 dólares

Guia Michelin é a maior referência do mundo em termos de excelência em restaurantes. Ele existe há quase 100 anos (foi criado em 1920) e os restaurantes mais bem avaliados por essa publicação são considerados verdadeiros paraísos gourmet. O sistema de classificação é feito com base no número de estrelas concedidos pelo guia, de uma a três — os três estrelas são os mais bem avaliados.

E ganhar uma estrela não significa que o estabelecimento não seja bom; pelo contrário, indica que já faz parte do seleto grupo dos restaurantes indicados pela publicação por sua excelência.

Mas você já se perguntou como uma pessoa comum, como qualquer um de nós, se sente em um ambiente assim? Foi isso que o usuário do Pikabu com o nome de narian88 decidiu fazer. Ele foi a um restaurante com uma estrela do Guia Michelin considerado um dos melhores no tipo de comida com que trabalha.

Para o Incrível.club, além de divertida, essa história é informativa. Temos certeza de que as pessoas que adoram comer e viver novas experiências vão adorar.

Não há muito tempo, minha esposa e eu fizemos uma viagem curta para Estocolmo, na Suécia. É uma linda cidade: muito limpa e acolhedora, mas cara. Mas eu não sou um especialista em comida gourmet e não fecho os olhos ao mastigar um pedaço de carne; eu simplesmente gosto de comer bem e bastante. Durante muito tempo o meu sonho foi ir a um restaurante com uma estrela Michelin, apenas para saber como as pessoas se sentem.

Com mais ou menos um mês de antecedência, comecei a procurar estabelecimentos em Estocolmo. Procurava um com apenas uma estrela, já que os com mais estrelas são caros demais para mim. E, como disse antes, a Suécia não é um país barato. Dei uma olhada no guia (existe um site oficial), escolhi um pequeno restaurante e reservei uma mesa. Tinham me avisado que isso deveria ser feito muito tempo antes, já que esses restaurantes costumam ter uma grande demanda.

A entrada do restaurante e um pequeno adesivo do Guia Michelin de 2018

Minha esposa e eu chegamos ao restaurante uns 15 minutos antes. Não nos preocupamos muito com a roupa: eu usei uma malha e uma calça jeans porque o espaço não era muito chique; era um estilo mais informal e descolado. Em seu interior havia apenas 16 cadeiras e a maioria das mesas era para duas pessoas. Todos os garçons estavam de preto e falavam muito bem inglês.

Eu esperava encontrar algo exagerado: pessoas com roupas caras e mulheres com penteados enormes (sim, essa é a ideia que eu tinha de restaurantes caros). Mas as pessoas estavam vestindo roupas bastante cômodas: calça jeans, camisa xadrez e calçados simples e esportivos. Mas preciso reconhecer que as calças e as camisas não eram de marcas muito baratas.

A mesa era muito pequena, quase quadrada, com um suporte para talheres acoplado na lateral. O garçom trouxe o cardápio. Eu tinha lido que em restaurantes com estrelas Michelin o menu está dividido em passos. Ou seja, você pode escolher modalidades que incluem a partir de 3 “etapas”, todas preparadas exclusivamente pelo chef. Minha esposa e eu escolhemos um de 6 passos, sem bebida alcoólica. Com um drink o preço seria duas vezes mais alto.

O garçom veio, fizemos o nosso pedido e ele trouxe uma garrafa de água cujo rótulo foi colocado na nossa direção, provavelmente por alguma questão publicitária. Isso é apenas uma suposição minha. Mais ou menos 5 minutos depois, o prato da imagem acima foi trazido. Eu pensei: “Ótimo, vim para a Suécia para comer rabanetes da horta da minha avó”. O garçom disse que o rabanete era o primeiro da temporada. Ao lado, algo que imaginei que fossem azeitonas. O garçom disse que não eram. Eu comi e o gosto definitivamente era de azeitonas.

Continuamos esperando. Pelo que eu me lembro, o segundo prato era um ovo de codorna em algum tipo de molho verde com mostarda. O ovo estava realmente delicioso e eu aproveitei para comer também todo o molho, feito com algas. Havia também uma tortinha assada. Claro que aproveitamos para tirar fotos.

Mais ou menos 10 minutos depois o prato seguinte foi trazido. Acho que era uma ostra. O garçom nos explicou o que era e como nosso inglês não era dos melhores, não entendemos metade dos termos culinários usados. Resumindo, algum creme de alho com ervas. Comi absolutamente tudo porque estava morrendo de fome.

Em seguida, disseram que o prato era pão cozido e assado no fogo e um molho à base de iogurte grego, alho com champignons crus e, em cima, um caviar de peixes raros. O sabor era de caviar comum. Podíamos passar a pasta no pão ou comer separadamente. O pão era realmente delicioso, e o molho também. Esse prato pelo menos matou um pouco mais a minha fome.

Até que enfim veio a carne! O que você vê na parte de cima são tiras muito finas de carne crua, uma espécie de carpaccio. Contudo, ela estava marinada em um vinagre com sabor de marisco. Embaixo, havia uma pilha de ervas verdes e salgadinhos de milho. Comemos, tiramos fotos e continuamos esperando.

Ovo escalfado. Segundo o garçom, era ovo de ganso. Nunca tinha comido algo assim antes. Era saboroso, mas muito pequeno. Para acompanhar: ervas assadas. Não me lembro quais ervas, mas comi tudo, inclusive as flores.

Em seguida, nos serviram peixe branco cozido (foto acima) com mais ervas. Estava muito bom e eu comi erva para toda uma vida. Além disso, nos trouxeram uns pãezinhos com recheio de carne de frango e mais ervas. Muito saboroso, parecido com shawarma.

A sobremesa! O sorvete parecia gelo com sabor de frutas. Sobre ele, uma espécie de suflê que eu não lembro o nome. No meio, um molho que parecia shoyu. Uma combinação bastante inusitada.

Depois disso tudo, o garçom veio até nós e nos perguntou se queríamos café. Aceitamos. Enquanto esperávamos, nos trouxeram uma espécie de bala com xarope feito com seiva de vidoeiro-branco. Não comi os galhos.

Foi então que nos trouxeram um recipiente com um filtro de papel. O garçom encheu o filtro com café moído, aparentemente de uns amigos brasileiros que traziam o café pessoalmente do Brasil. Não sei se acreditei. O café era muito saboroso. Além disso, nos serviram dois tubinhos doces e um muffin crocante, levemente salgado na parte superior e macio por dentro. E foi isso. Toda essa brincadeira durou 4 horas. Demorou bastante tempo, mas foi tudo muito acolhedor.

Quase me esqueço de contar sobre o banheiro. Eram cabines muito pequenas, menores que um banheiro de avião, mas muito limpas. Ao invés de papel, havia uma pilha de toalhas que os clientes jogavam em uma cesta após o uso. O sabonete era muito cheiroso e a música era muito alta.

No final, ficamos bastante satisfeitos: as porções eram pequenas, mas eram muitas. Minha esposa ficou muito feliz e chamou a experiência de ’teatro gastronômico". Quanto a mim, acabei com um sentimento um pouco estranho: claro que eu gostei da experiência, aquilo foi a realização de um sonho; mas não sei se o dinheiro gasto vale a pena pensando apenas na comida...

Pensei comigo sobre as seguintes vantagens de visitar um restaurante com uma estrela Michelin:

  • Poder me aproximar da alta gastronomia, onde qualquer detalhe importa, do fino corte da carne às ervas usadas; tudo tem um significado para o chef.
  • Experimentar combinações diferentes de sabores.
  • Me sentir um especialista por algumas horas.

Pontos negativos:

  • O preço. Esse é um dos restaurantes mais baratos do Guia Michelin e a conta, com gorjeta, foi de 204 euros (mais ou menos 800 reais).
  • Se você não dá tanta importância para a culinária e esse não é o seu sonho, não faz sentido gastar tanto dinheiro. Com o mesmo valor você pode alimentar toda a sua família por alguns dias.

Resumindo, não me arrependo de ter vivido essa experiência. Gostei, mas não iria de novo. Em primeiro lugar porque eu não sou um especialista gourmet. Em segundo lugar, porque é caro. Além disso, se eu quisesse comer ervas eu poderia ir à casa da minha avó e comer diretamente da horta.

Qual é a sua opinião sobre esses restaurantes famosos que aparecem no Guia Michelin? Você já teve a oportunidade de comer em um?

Imagem de capa Narain88 / Pikabu