Vou vender a casa que pertencia à minha mãe, apesar de minha filha e seu marido morarem lá, estou errada?

Histórias
Há 4 semanas

É normal que, mesmo como casal e como adultos, nossos pais nos ajudem e estejam ao nosso lado se precisarmos. Portanto, é possível que, se tivermos problemas para pagar um lugar para morar e houver uma casa de família disponível, eles nos deixem ficar lá até que consigamos nos reerguer. Mas a questão é: por quanto tempo e o que acontecerá com eles se o tempo passar e não sairmos? A história que trazemos a você aqui responde a essas perguntas. Uma mãe empresta uma casa para sua filha e, anos depois, ela a quer de volta. O que talvez tenha sido uma surpresa para ela foi a resposta de sua mãe.

"Há algum tempo, herdei uma casa da minha mãe. Embora seja um pouco antiquada, está em boas condições e fica a cinco horas de onde moro atualmente. Há cerca de 2 anos, minha filha de 26 anos e seu marido passaram por dificuldades e eu permiti que eles se mudassem para lá sem pagar aluguel. A casa fica perto da cidade onde eles trabalham, então foi uma ótima opção. Cobri todas as despesas e permiti que usassem a casa para que pudessem se recuperar."

"Deixei claro que poderiam fazer alterações na casa, desde que não derrubassem paredes ou fizessem grandes modificações. A última vez que os visitei foi há cerca de um ano e parecia que tinham acabado de pintar a casa.

Mas a verdade é que agora a casa está me causando problemas financeiros e várias pessoas já entraram em contato comigo para comprá-la. Além disso, ela me faz lembrar da minha mãe e da sua ausência, e isso afeta minha saúde mental. Portanto, decidi vendê-la. Liguei para minha filha e disse que eles têm 6 meses para encontrar um novo lugar."

"Mas ela não gostou. Falou que realizaram muitas melhorias, como a reforma das escadas, da cozinha e do banheiro. Disseram que estou prejudicando os dois e que agora a casa vale mais.

Minha filha acha que sou egoísta, mas eu a lembrei de que tiveram 2 anos de moradia gratuita. Agora estou indecisa, não sei se estou agindo corretamente."

A história gerou muitas reações contraditórias na Internet...

  • Você conversou com sua filha antes de dizer que ela tinha seis meses para se mudar? Mesmo que fosse apenas uma inquilina e não sua filha, o mais educado a fazer é conversar com ela antes de emitir a notificação de despejo. Obviamente, há uma desconexão entre vocês duas em termos de melhorias na casa, mas, de qualquer forma, você se beneficiará da reforma. Deveria haver algum tipo de compensação para eles. © janewilson90 / Reddit
  • Dois anos de aluguel grátis + aviso prévio de seis meses é uma compensação mais do que suficiente. O fato de sua filha ter decidido reformar uma casa que não pertencia à ela é problema dela. Isso seria o mesmo que alugar um carro e decidir trocar o motor porque ele estava desgastado e depois exigir que a locadora pague pelo conserto. Lembre sua filha de quem estava precisando de ajuda. Se você não tivesse dado a ela um lugar para morar, eles estariam na rua. © abstractengineer2000 / Reddit
  • O problema em casos como esse é que a pessoa que está recebendo o item gratuito (a filha) começa lentamente a pensar que é dona do local. Acho que ela não economizou nada nos dois anos em que viveu sem pagar aluguel e agora está chateada porque está sendo informada de que tem seis meses para desocupar o que começou a acreditar que era a casa dela por direito. © 99sports / Reddit
  • Teria sido bom se vocês tivessem tido uma conversa quando o ônus da casa estava começando a se tornar um problema para você. Especialmente se a sua filha estiver oficialmente "recuperada", então talvez ela tenha a chance de comprar a casa. © letstrythisagain30 / Reddit

Nosso relacionamento com nossas mães nem sempre é tranquilo e cheio de amor. Algumas pessoas não podem se orgulhar de ter uma mãe realmente amorosa e atenciosa, como é o da heroína deste artigo. Confira!

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados