Seus avós eram mais bonitos que você e especialista explica o motivo chocante

Gente
há 6 meses

Em um vídeo amplamente compartilhado na internet, um especialista em análise facial alega que a aparência facial das pessoas comuns está passando por uma evolução desfavorável em comparação com as gerações anteriores. Parafraseando, isso implica que a beleza facial de seus ancestrais, como sua avó e bisavó, superava a sua própria. Dá para acreditar?

Tudo começou com uma revelação polêmica

De acordo com as palavras de Shafee Hassan, o criador da QOVES, uma empresa sediada em Sydney, Austrália, especializada em consultoria estética facial, essa tendência é resultado das mudanças nas dietas contemporâneas, das rotinas de sono, da exposição a poluição e dos comportamentos relacionados à saúde bucal e facial. Esses fatores contribuem para a crescente disparidade entre aqueles considerados “atraentes” e aqueles considerados “nada atraentes”.

O perito assinala que durante a década de 1950, as pessoas possuíam padrões alimentares distintos, o que contribuía para uma definição mais acentuada da mandíbula e uma proeminência maior das maçãs do rosto.

A alimentação “moldava” os rostos dos nossos antepassados

“A ortodontia justifica a aparência angulosa. As pessoas exercitavam a face e respiravam de forma mais correta, o que permitia ao maxilar se projetar mais cedo. Isso também fazia com que os indivíduos, especialmente os homens, parecessem mais atraentes”, declarou o especialista.

No vídeo que mencionamos anteriormente, Shafee ilustra que a sensação de observar uma fotografia de um álbum colar de décadas atrás e notar que os adolescentes daquela época aparentavam ser mais maduros não é infundada. Esse fenômeno decorre das características faciais das pessoas. Tal como um jovem retratado no vídeo, ele explica que o contorno da mandíbula inferior desse rapaz é mais distintamente delineado, e as áreas das maçãs do rosto apresentam uma formação mais notável.

Como o desenvolvimento do nosso corpo nos afeta

Um outro caso que o especialista ressalta no vídeo envolve uma jovem cujo desenvolvimento da mandíbula foi afetado por uma infecção sinusal. Conforme explicado por ele, a menina apresentava o hábito frequente de respirar pela boca e não possuía um fechamento adequado que permitisse o pleno desenvolvimento dessa região do corpo.

“Com 70% do mundo ocidental, tendo algum tipo de má oclusão ou recessão, muito parecido com isso, é uma explicação muito boa de por que os rostos estão se tornando cada vez menos atraentes com o passar do tempo”, contou.

A expressão “má oclusão” é empregada para explicar a situação em que os dentes não se alinham de maneira precisa, ao passo que a “recessão” refere-se à condição em que as gengivas se distanciam dos dentes. O vídeo, divulgado em 13 de junho, já alcançou uma audiência superior a 2,3 milhões de espectadores no YouTube. Ele também foi compartilhado no TikTok em 2022, acumulando mais de 3,2 milhões de visualizações até o momento.

Ah, os nossos avós eram os “pioneiros” em tudo, né? Acho que você já deve ter percebido que, antigamente, tudo parecia que acontecia mais rápido: eles amadureciam mais cedo, pareciam mais velhos e se casavam muito antes que nós e nossos pais. Como dizem eles, tempos dourados que não voltam mais.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados