Por que o Titanic Demorou Tanto para Afundar

Curiosidades
há 7 meses

14 de abril de 1912. A noite escura estava tomada por sons horríveis de uma embarcação de metal gigante se partindo em dois pedaços. O maior navio da época colidiu com um iceberg que estava em seu caminho.
Titanic. Uma das histórias mais famosas do século XX, a qual é assunto até hoje. O lado estibordo da embarcação gigante raspou contra o iceberg. Eram vinte e três horas e quarenta minutos quando as coisas começaram a dar errado. Este iceberg causou danos suficientes para que pelo menos cinco compartimentos à prova d’água no casco começassem a encher com água.

A tripulação imediatamente iniciou uma breve investigação para ver se seria possível fazer alguma coisa e consertar o que fosse necessário. Não tinha nenhuma outra embarcação por perto que pudesse socorrê-los, sozinhos na escuridão da noite fria, longe da terra. Oceano Atlântico Norte, cerca de 650 quilômetros ao sul de Terra Nova, Canadá. Eles precisavam de tempo para descobrir como trazer segurança às pessoas. Na realidade, tiveram algum tempo disponível. Mas não o suficiente. Se você assistiu ao filme, sabe que o navio não afundou imediatamente após o acidente. Todo o processo durou cerca de duas horas e 40 minutos. Mas a situação era difícil. Havia 2.200 pessoas para cuidar — incluindo tripulação e passageiros — e as coisas no navio estavam caóticas.

O designer-chefe Thomas Andrews logo percebeu que o navio não seria capaz de se manter à tona. À meia-noite, toda a tripulação havia começado a preparar os botes salva-vidas. Eles tinham 20 botes, com espaço para apenas 1.178 pessoas, o que era um pouco mais de 50% das pessoas a bordo. A ordem era conduzir mulheres e crianças à segurança primeiro. Os membros da tripulação estavam lá para remar e guiar os botes. A situação nas duas horas seguintes gradualmente começou a piorar. Os tripulantes tinham a tarefa de acordar os passageiros e avisá-los de que algo ruim estava acontecendo. Eles queriam colocá-los em uma frota de botes salva-vidas o mais rápido possível.

À meia-noite e quinze, alguns membros da tripulação enviaram um sinal de socorro. Um navio a vapor chamado Frankfurt estava entre os primeiros que receberam a mensagem e responderam, mas eles estavam a cerca de 300 quilômetros de distância. Alguns outros navios também receberam a mensagem e ofereceram assistência, mas, infelizmente, também estavam muito longe. À meia-noite e vinte minutos, o transatlântico Cunard Carpathia recebeu um sinal de socorro do Titanic e mudou de rumo imediatamente. Eles estavam a 100 quilômetros de distância no momento. E levariam mais de três horas para chegar lá.

20 minutos depois, a tripulação estava colocando o primeiro bote salva-vidas no mar. Ele transportava apenas 27 passageiros, embora tivesse espaço para 65. Muitos dos botes salva-vidas que foram lançados primeiro tinham lugares vazios.
Os tripulantes estavam preocupados, pensando que as cordas não suportassem um bote salva-vidas cheio. E, em um primeiro momento, muitos passageiros tiveram medo de deixar o navio. Eles ainda acreditavam que fosse impossível que o Titanic afundasse, não conseguiam imaginar o que aconteceria nas próximas 1 a 2 horas.
A tripulação estava disparando o primeiro de oito foguetes de socorro. Sem sucesso. Ninguém estava perto o suficiente para ajudar. À uma hora e vinte minutos, eles haviam baixado 10 botes salva-vidas. O número 8 tinha apenas 28 pessoas a bordo. Um dos passageiros do número 10 era Milvina Dean, de 9 semanas. Mais tarde, ela se tornaria a última sobrevivente, que viveu até 2009 e completou 97 anos.

Já eram duas da manhã. Três dos barcos dobráveis eram os únicos botes salva-vidas que ainda estavam no navio. A proa do navio havia inclinado e afundado bastante sob a superfície. Era possível ver as hélices de propulsão acima da água. Os tripulantes estavam baixando o bote salva-vidas dobrável D do telhado dos aposentos dos oficiais com mais de 20 passageiros.
À medida que a proa do navio afundava, a água lavava o bote dobrável A do convés. Essas 20 pessoas estavam lutando, porque seu barco estava parcialmente cheio de água. Enquanto os membros da tripulação tentavam baixar o dobrável B, ele caiu. Antes de ajeitá-lo, a água o levou do navio. 30 passageiros ainda conseguiram encontrar segurança no bote salva-vidas virado.

Às duas e dezessete da manhã, o telegrafista do navio decidiu transmitir uma última chamada de socorro. Um minuto depois, a luz no navio finalmente se apagou. O Titanic e todos deixados a bordo mergulharam na escuridão. A proa continuou a afundar, e a popa estava subindo mais acima da superfície, o que colocou grande pressão na parte central. Sons horríveis tomaram conta da noite.
O Titanic, este enorme navio lendário em que tantas pessoas depositaram suas esperanças e ficaram animadas... se partiu em dois, entre a terceira e a quarta chaminé. Relatórios especularam que levou cerca de seis minutos para que a seção da proa chegasse ao fundo do oceano. A popa se estabeleceu de volta na água antes de subir novamente em uma posição vertical. Permaneceu nessa situação até finalmente desaparecer no oceano.

Às duas horas e vinte minutos, a popa aparentemente reteve o ar dentro e a pressão da água a esmagou à medida que descia. A popa caiu a cerca de 600 metros de distância da proa.
O Titanic era considerado o navio mais rápido do mundo. Acreditava-se que seria impossível de afundar porque quatro de seus compartimentos poderiam ser inundados, e isso ainda não causaria uma perda crítica de flutuabilidade. Sua vida foi problemática desde o início. Enquanto o navio estava saindo do porto, ele se movia a alguns metros do navio a vapor New York. Conseguiu passar por ele com segurança, o que foi um grande alívio para todos os passageiros preocupados reunidos no convés do navio.

O Titanic partiu em 10 de abril. Sua primeira viagem foi através de uma rota atlântica altamente competitiva. Na data de saída, o Titanic se tornou o maior objeto móvel da história da humanidade. 269 metros de comprimento, 28 metros de largura. Não é tão grande quando comparado aos navios modernos. O maior navio de cruzeiro do mundo hoje é o Symphony of the Seas, da Royal Caribbean, que tem aproximadamente cinco vezes o tamanho do Titanic. Se você colocasse esse navio em uma posição vertical, ele seria quase tão alto quanto o Empire State Building — que tem 380 metros sem as antenas. Mas o Titanic era uma grande atração em seu tempo. Em um momento de sua jornada, eles pararam na França, e depois fizeram outra parada na Irlanda. Uma vez que os passageiros finais embarcaram, o enorme navio partiu a toda velocidade para seu destino final — Nova York.

4 dias após o início de sua jornada, o Titanic não conseguiu desviar de um enorme iceberg. A história que todos nós conhecemos. Apenas 700 pessoas sobreviveram, e a maioria delas eram mulheres e crianças. A noite estava extremamente fria. Uma hora e 20 minutos depois que o Titanic desceu ao fundo do oceano, os sobreviventes nem tinham certeza se alguém iria lhes salvar. Finalmente, eles viram a luz! Era o Carpathia vindo em sua direção. Eles vieram para socorrer as pessoas nos botes salva-vidas. A tripulação as trouxeram a bordo e conseguiu salvar alguns outros passageiros que estavam na água.
Muitos navios tentaram entrar em contato com o Titanic algumas horas depois que ele afundou. Suas mensagens nunca foram respondidas. Mais tarde, quando houve uma investigação sobre o que realmente aconteceu, se descobriu que o navio Californian, da Leyland, estava a menos de 32 quilômetros de distância quando o Titanic estava afundando. Mas a tripulação não ouviu os sinais de socorro vindos do Titanic porque seu operador de rádio estava de folga.

Países de ambos os lados do Atlântico ficaram chocados e horrorizados quando ouviram os detalhes do que aconteceu com o Titanic. Decidiram então fazer alterações nas operações de navios — regras que ajudariam a evitar esse tipo de evento no futuro. Foi realizada a primeira Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar, onde se adotaram regras para que todos os navios tenham espaço para botes salva-vidas para cada passageiro a bordo. Além disso, treinamentos com botes salva-vidas se tornaram obrigatórios. Também se decidiu estabelecer uma Patrulha Internacional de Gelo. Seu principal papel era monitorar icebergs nas rotas de navegação do Atlântico Norte. Os navios também precisavam manter operadores de rádio atentos 24 horas por dia.

O Titanic não foi construído sozinho. Devido ao tamanho deste magnífico navio e a todo o novo equipamento necessário, teria sido muito caro se fosse único, então a equipe construiu o Titanic juntamente com dois navios irmãos. E ambos tiveram vidas agitadas. O RMS Olympic foi construído primeiro. Foi lançado em 1910 e por um ano inteiro foi o maior transatlântico do mundo. O Britannic era o outro navio irmão que navegou por um tempo antes de acabar no fundo do oceano. Mas apenas o Titanic se tornou uma lenda e uma das histórias mais fascinantes da história moderna.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados