7 Tendências das relações modernas que tiram qualquer um do sério

Psicologia
há 11 meses

As tecnologias modernas facilitam muitos aspectos das nossas vidas hoje em dia: informações, compras e, sobretudo, a possibilidade de iniciar novas relações. Hoje em dia, a comunicação em sites de relacionamentos e nas redes sociais mudou muito, e o tênue limite entre o virtual e o real acaba criando uma série de problemas para as pessoas envolvidas.

Decidimos pesquisar um pouco mais sobre as relações modernas e descobrimos o que é preciso fazer para não cairmos nas muitas armadilhas em que a tecnologia pode nos colocar.

1. Ghosting

ghosting (ghost é fantasma em inglês) é quando após um ou 2 encontros a pessoa simplesmente desaparece sem dar explicações. Os psicólogos se preocupam muito com esse fenômeno. Uma coisa é quando a pessoa avisa que não quer mais, outra é quando ela simplesmente desaparece, para de responder e não atende o celular.

Nesse caso, a falta de resolução causa na outra pessoa uma necessidade constante de autoanálise, que pode durar muito tempo.

O que fazer?

  • Os especialistas recomendam agir com firmeza e sem sentimentalismo.
  • Não faça suposições sobre as causas que levaram a isso.
  • Não se culpe.
  • Não espere que o ghoster volte, caso contrário você vai perder tempo e pode atrasar a recuperação de uma situação que sequer pode ser chamada de relacão.

2. Mosting

mosting é a variação ainda mais cruel do ghosting. Nesse caso, a maioria das vítimas são mulheres, já que são elas que, como costumam dizer, amam com os ouvidos. O sujeito não desaparece repentinamente, mas convence a mulher de que ela é única, perfeita, ideal.

Alguns homens fazem o mosting por acreditarem que, com esse tipo de comportamento a mulher não vai se sentir usada. Em outras palavras, eles apenas disfarçam o desinteresse.

O que fazer?

  • Não acredite em declarações de amor eterno após o primeiro encontro.
  • Tire conclusões de uma pessoa com base nas ações, não nas palavras.

3. Orbiting

Às vezes, os ghosters e os mosters voltam. Eles podem curtir fotos suas, compartilhar publicações e até mesmo deixar comentários curtos em publicações, mesmo após desaparecerem sem dar explicações. Ainda assim, a pessoa continua ignorando as mensagens privadas que você manda.

Este fenômeno é chamado de orbiting: a pessoa se mantém a uma distância (uma órbita) que permite observar a outra, mas ela não entra em contato, o que gera ainda mais confusão. Segundo os especialistas, na maioria dos casos essas pessoas simplesmente mantêm as outras como opções em potencial.

O que fazer?

  • Bloquear as pessoas em todas as redes sociais, no celular, em tudo.

4. Gatsbying

gatsbying foi chamado assim pelo nome do personagem do livro de F. S. Fitzgerald. Na história, Jay Gatsby organiza festas luxuosas com a esperança de que algum dia a sua mulher amada venha. Algumas pessoas fazem a mesma coisa nas redes sociais: colocam muitas fotos e histórias e mudam o status para chamar a atenção de alguém. As publicações podem ser provocativas, francas ou simplesmente trazer algum assunto que chame a atenção da outra pessoa.

gatsbying é uma forma bastante diferente de manifestar interesse em se comunicar com alguém. Como a outra pessoa nem sempre pode saber que aquilo está sendo dito diretamente a ela, a resposta pode não chegar nunca.

O que fazer?

  • Viva a sua vida sem deixá-la em espera.
  • Se estiver interessado em alguém, faça isso de maneira direta.

5. Serendipidating

serendipidating pode ser explicado por meio do ditato ’mais vale um pássaro na mão do que dois voando’. As pessoas que fazem isso preferem os 2 pássaros voando e sempre acham que haverá melhores opções disponíveis.

Portanto, muitas vezes elas adiam encontros e preferem se limitar a uma comunicação não muito dinâmica e exclusivamente virtual. São trocas de mensagens que quase nunca levam a nada.

O que fazer?

  • Não espere e não adie um encontro eternamente.

6. Breadcrumbing

breadcrumbing (do inglês: empanado com migalha de pão) é o seguinte: depois de uma conversa ou de um encontro, a pessoa não fala que não, mas aparece na vida da outra de vez em quando para lembrar que ela existe, com uma mensagem que existe apenar para despertar um interesse e uma ilusão, quase sempre acompanhada de elogios, flertes e insinuações vazias.

Na realidade, a pessoa simplesmente está deixando para ela algumas opções em aberto.

O que fazer?

  • Entenda que as conversas vazias são apenas isso: conversas vazias. Não tente encontrar coisas onde não há. Enquanto não houver confirmação de nada, não alimente falsas expectativas.

7. Stashing

O nome dessa tendência vem de uma palavra em inglês que significa ’esconder’. O stashing implica uma relação em que um dos dois, por diferentes razões, escondem o outro dos amigos e dos familiares. Essa situação pode acontecer até quando duas pessoas estão juntas há bastante tempo.

stashing é muito comum em relações que começam de maneira virtual, porque nesses casos é mais difícil que uma pessoa vire parte da vida da outra.

O que fazer?

  • Perguntar por que a outra pessoa está se comportando daquela maneira. Ou seja, perguntar o que pensa sobre a relação.

Não é preciso decorar esses nomes para entender as relações modernas. Não obstante, é bom entender os seus princípios para evitar que esses erros apareçam.

Os psicólogos acreditam que quando ’desaparecemos’ das maneiras descritas acima, prejudicamos também a nós mesmos. Olhamos para os outros como se fossem apenas perfis de uma rede social e não pessoas reais, e por isso acabamos tendo muita dificuldade de desenvolver uma relação verdadeira baseada em sentimentos reais.

Você já precisou enfrentar esses tipos de situações? Conhece alguém que já sofreu com elas? Compartilhe a sua opinião nos comentários.

Imagem de capa Depositphotos

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados