Incrível
Incrível

Os 10 videoclipes mais caros da história da indústria musical

Os músicos perceberam há alguns anos que os fãs gostam não só da música, mas também das imagens, ou seja, dos videoclipes. Por isso os artistas costumam investir muito dinheiro na produção e na realização desses vídeos.

E como essa arte audiovisual serve não só para entreter, mas também para divulgar as canções, as gravadoras, percebendo a importância dessas imagens, colaboraram bastante para desenvolver o mercado dos videoclipes.

A questão que fica nos dias de hoje é saber para onde vai essa indústria, já que, com o declínio da MTV (que foi, por muito tempo, o principal canal de videoclipes) e a facilidade de postar qualquer trabalho no YouTube a baixíssimo custo, qualquer músico pode criar seu próprio videoclipe e receber milhões de likes.

O que você acha?

O Incrível.club convida você para conhecer os videoclipes mais caros da história.

1. “Scream” de Michael Jackson

Em 1995, o Rei do Pop imaginou uma aventura intergaláctica para sua canção Scream. Por 11 dias Michael e sua irmã Janet ficaram nas mãos de Mark Romanek, diretor do videoclipe, para a realização do filme. O custo total foi de 7 milhões de dólares. O clipe é até hoje o mais caro da história. Os efeitos especiais da nave espacial tiveram um custo de 65 mil dólares, resultando numa imagem incrível para a época. Vai ser difícil alguém superar o orçamento gasto neste videoclipe.

2. “Die Another Day” de Madonna

A Rainha do Pop tem três vídeos entre os mais caros da história. Em 2002, com a direção do Traktor (um grupo de diretores suecos), a artista investiu um pouco mais de 6 milhões de dólares para filmar Die Another Day, que é o tema do vigésimo filme de James Bond. O vídeo está cheio de referências a diferentes filmes da saga de Bond, especialmente a cena de abertura com Madonna ferida, que remete ao início do filme de mesmo nome. Mas a cantora já fez outros vídeos com orçamento alto. Em 1989, foram gastos 5 milhões de dólares para filmar o Express Yourself (David Fincher) e em 1995 ela voltou a gastar essa mesma quantia para as filmagens de Bedtime Story (Mark Romanek, o mesmo de Michael Jackson).

3. “Estranged” de Guns N’ Roses

A banda de Axl Rose e Slash arrasou nas paradas musicais com os álbuns Use or Illusion I e II. A gravadora apoiou a decisão do grupo de trabalhar em videoclipes. Estranged custou 4 milhões de dólares, foi filmado em 1993, sob a direção de Andy Morahan. A história deste audiovisual mostra Axl sendo preso pela polícia e confinado em uma clínica de saúde mental. No final, ele é liberado e depois de se dirigir a um navio em alto mar, pula para nadar com os golfinhos. A música não tem um refrão principal e é uma das mais longas gravadas pelo Guns. Este vídeo faz parte da trilogia dos clipes November RainDon’t Cry.

4. “Make Me Like You” de Gwen Stefani

A ex-líder do No Doubt fez sua estreia solo com as obras Love, Angel, Music, Baby (2004) e The Sweet Escape (2006). Sua figura na música ficou um pouco esquecida até 2016, quando lançou This Is What the Truth Feels Like, em que Gwen gravou o vídeo Make Me Like You, investindo um total de 4 milhões de dólares. A direção esteve nas mãos de Sophie Muller e o videoclipe foi filmado em uma única tomada, durante um intervalo da entrega dos Grammys. Para sua realização, foram feitas várias trocas de roupas, envolvendo 250 pessoas na filmagem e até houve participação de um extra especial, que tomou o lugar de Gwen durante algumas cenas.

5. “Black or White” de Michael Jackson

Mais uma vez o Rei do Pop aparece neste ranking. O vídeo Black or White marcou toda uma época. Dirigido por John Landis e com um custo de 4 milhões de dólares, Michael fez este clipe levantando bandeiras de igualdade e unidade racial e com uma mensagem clara contra a violência. A filmagem contou com a participação de Macaulay Culkin (Esqueceram de Mim) e John Goodman (Os Flintstones: O Filme). As cenas finais foram censuradas e, de fato, a versão abreviada é a mais conhecida. O vídeo se destacou por suas inovações tecnológicas e seus efeitos especiais.

6. “Victory” de Puff Daddy

O enredo de Victory está ambientado em um futuro distópico. Durante os 8 minutos de duração, vemos Puff fugindo várias vezes de um grupo de caçadores, enquanto tudo é televisionado. O videoclipe, filmado em 1998, teve um custo de 2,7 milhões de dólares. A canção também conta com as vozes do The Notorious B.I.G. e Busta Rhymes. O vídeo conta com Danny DeVito no papel de apresentador de televisão.

7. “Heartbreaker” de Mariah Carey

Apresentada em parceria com Jay-Z, Heartbreaker atingiu o número 1 nas paradas nos Estados Unidos. O videoclipe dirigido por Brett Ratner teve um custo de 2,5 milhões de dólares e foi filmado em 1999. No vídeo você consegue ver Mariah com algumas amigas, que a incentivam a enfrentar seu namorado infiel, que está no cinema. A cantora e as bailarinas executam uma coreografia fora e dentro do local. Como um fato curioso devemos dizer que, por causa de um contrato assinado anteriormente, Jay Z não poderia aparecer no clipe, então sua parte foi substituída por desenhos animados. Quando o contrato expirou, as imagens do rapper foram inseridas.

8. “Doesn’t Really Matter” de Janet Jackson

Este clipe de Janet Jackson foi filmado em 2000 pelo diretor Joseph Kahn. Nele você consegue ver um futuro abstrato, cheio de imagens baseadas na cultura japonesa, uma coreografia sobre uma plataforma de levitação e muita troca de figurino. A canção faz parte da trilha sonora de O Professor Aloprado 2: A Familia Klump, filme em que Janet trabalhou. O trabalho custou 2,5 milhões de dólares. Janet é a irmã mais famosa de Michael.

9. “Too Legit To Quit”, de MC Hammer

O rapper e cantor MC Hammer, nascido com o nome de Stanley Kirk Burrell, conseguiu ganhar 5 álbuns de platina por seu álbum Too Legit To Quit. A gravadora decidiu investir 2,5 milhões de dólares no videoclipe da música que deu título ao álbum. No vídeo você consegue ver o apresentador (Jim Belushi) relatando a renúncia de MC Hammer e a discussão de diferentes sujeitos sobre o assunto. Antes de começar a interpretação, o rapper conversa com James Brown.

10. Ayumi Hamasaki

Demos alguns passos nesta mostra de vídeos mais caros para conhecer Ayumi Hamasaki, artista japonesa que investiu 5,6 milhões de dólares em três clipes. As obras Fairyland My Name’s Women custaram 2 milhões de dólares cada. O restante do valor foi gasto no vídeo Green. Sua carreira musical no Japão lhe rendeu o status de mulher solo que mais vendeu discos no país. No vídeo Fairyland ela é vista com um grupo de dançarinos realizando uma coreografia em um lugar de praias e floresta, até que um incêndio desencadeia uma tragédia.

Bônus 1: os videoclipes também têm suas versões de baixo custo

Nos últimos anos, os artistas procuraram fazer vídeos mais baratos, como o trabalho de Bruno Mars (That’s What I Like), Rihanna (Stay) e Ed Sheeran (The A team). Com um custo muito menor do que aqueles citados anteriormente, estes artistas e outros mostraram à indústria que é possível criar verdadeiras peças de arte e alcançar uma excelente difusão. Parece que os custos das superproduções que analisamos no início deste post vão demorar para ser superados.

Bono 2: curiosidades

O mundo dos videoclipes tem muitos dados para serem compartilhados. Conheça algumas curiosidades:

  • Paulina Rubio: Ela é a primeira latina a aparecer na lista das mega produções de grande sucesso com o seu trabalho Don’t Say Goodbye (2002), que custou 1 milhão de dólares.
  • Madonna: a Rainha do Pop filmou o último clipe Give Me All Your Luvin (2012) que ultrapassou 1,5 milhão de dólares. Desde essa data, seus investimentos em vídeos caíram notavelmente.
  • The Rolling Stones: Uma das bandas mais famosas do rock tem apenas um vídeo que atingiu um orçamento de 1 milhão de dólares: Love is Strong (1994).
  • Outros dados: como diretor, Mark Romanek dirigiu 2 dos vídeos mais caros, enquanto Madonna tem mais de 17 milhões de dólares investidos apenas em clipes que excedem um milhão.
  • Martin Scorsese: o prestigiado diretor de cinema não teve problemas em trabalhar com Michael Jackson para o vídeo Bad, de 1981. O custo da filmagem foi de 2,2 milhões de dólares.
  • O perfil dos top ten: se pegarmos os 10 vídeos mais caros da época, as garotas lideram com 6 clipes; cantores e cantoras solo são três e há apenas um de um grupo de rock — o Guns’n Roses.

Claro que você tem um vídeo preferido que não está na lista. Conte para nossa equipe nos comentários.

Incrível/Famosos/Os 10 videoclipes mais caros da história da indústria musical
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos