Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Grupo de motoqueiros acaba com as lutas de cães e resgata os animais de donos cruéis

3--6
897

Um grupo de motoqueiros com cara de poucos amigos, camisetas pretas e muitas tatuagens mostrou que, como diz um velho ditado, quem vê cara não vê coração. Os rapazes salvaram de maus-tratos centenas de animais nos Estados Unidos. Eles investigavam casos de abuso, iam até seus violentos proprietários e os convenciam a entregá-los. Depois de resgatados, gatos, cachorros, cavalos e outros bichos eram mandados para abrigos de reabilitação para que, posteriormente, pudessem ganhar famílias que os amassem de verdade.

O Incrível.club descobriu como a organização Rescue Ink conseguiu tirar os animais desses donos cruéis em situações em que nem a polícia era capaz de fazer alguma coisa.

A Rescue Ink é uma organização sem fins lucrativos de defensores dos direitos dos animais. Ela começou com um grupo de voluntários em Nova York. A equipe inclui motoqueiros, ex-campeões de fisiculturismo, ex-militares, policiais e advogados. Eles trabalharam ativamente de 2008 a 2014.

“Algumas pessoas nos consideram super-heróis. Na verdade, somos superamigos e superdefensores dos animais”.
Rescue Ink

A Rescue Ink fez parcerias com a polícia e com organizações sociais, tudo dentro da lei, para conseguir proteger os animais de maus-tratos. Seu funcionamento sempre dependeu completamente de doações.

Tom Hardy, com uma camiseta com o logo da Rescue Ink

Apenas por email a equipe chegou a receber entre mil e 3 mil pedidos de socorro por dia do mundo todo. Pelo telefone, eram mais ou menos 250 ligações diárias.

Com o passar dos anos, os motoqueiros resgataram cachorros, gatos, cavalos, galinhas e até peixes. Uma vez, eles chegaram a resgatar uma cobra de 1,5 metro.

Em uma entrevista para o The New York Times, os motoqueiros contaram que precisavam enfrentar diferentes situações: pessoas que vendiam animais para comprar drogas, organizações de brigas de cachorros e até mesmo pessoas que envenenavam gatos de rua que viviam perto de suas casas. Houve, inclusive, o caso de um assassino de gatos na Pensilvânia.

Contudo, eles apenas investigavam os casos de maus-tratos. Quando encontravam o culpado, passavam o caso para a polícia. Eles podiam, inclusive, construir casinhas para cachorros ou ajudar em outros aspectos.

Com esse trabalho, os motoqueiros demonstraram ter corações enormes. Um dos participantes da Rescue Ink ficou com um gato durante uma semana, já que ele precisava ser alimentado com frequência. Outro integrante do grupo chegou a se jogar no esgoto para salvar um pato. As histórias são muito variadas.

Os motoqueiros do bem passaram anos ensinando crianças e adultos a lutarem contra o abuso de animais, mostrando o que é certo e o que é errado.

Na maioria das vezes, os abusadores apresentam características parecidas: são inseguros, impulsivos e têm muitos problemas pessoais.

Os motoqueiros acreditam que o abuso de animais seja apenas o primeiro passo para essas pessoas. A sensação de impunidade lhes dá confiança para passar a um nível ainda mais preocupante, em que as vítimas são pessoas, como crianças ou idosos. Por isso, é muito importante lutar contra os casos de violência contra os animais.

Às vezes, eles precisavam se ocupar de animais cujos donos haviam morrido e não tinham ninguém que os cuidasse. Nesses casos, os motoqueiros entravam em contato com abrigos. Eles chegaram a ter um abrigo, mas um forte furacão o destruiu.

A duas fotos abaixo foram tiradas perto do abrigo da organização. Neste link você pode ver um vídeo com mais detalhes.

Alguns animais precisavam de reabilitação. Houve um caso de pessoas que brincavam com um cachorro apenas enquanto ele era um filhote. Quando ele cresceu, pararam de cuidar do animal. Ele tinha de dormir do lado de fora, na neve. Os voluntários da Rescue Ink tiveram um grande trabalho para convencê-los, até que os donos decidiram ceder.

Alguns cachorros eram explorados para procriar, para que os filhotes fossem vendidos. Nesses casos, os vizinhos contavam à equipe de resgate que ouviam coisas e sentiam cheiros estranhos, mas nunca viam os cachorros ou, quando os viam, eles estavam cansados e famintos.

Os motoqueiros se aproximavam e começavam uma conversa. Se o dono não quisesse cooperar, eles chamavam a polícia. Na maioria dos casos, os animais eram retirados desses donos.

Voluntários da Rescue Ink dão banho em uma cachorra chamada Lola.

Em uma entrevista para a revista People, a equipe contou que sua aparência é uma grande vantagem na luta contra donos cruéis.

Eles podiam se aproximar de pessoas de uma maneira que a polícia não podia. O estilo durão e amedrontador dos motoqueiros era uma maneira de ajudar os animais, que não podiam falar por si e muito menos pedir socorro.

“Quando policiais vão até a casa de um abusador, chegam em um carro oficial e as pessoas conhecem as restrições que eles têm. Mas quando somos nós, elas não sabem o que esperar, não sabem do que somos capazes. Isso ajuda muito”.
Rescue Ink, revista People

A equipe mudou muitas vezes. Sempre havia um membro chegando e outro deixando o grupo. Confira alguns de seus participantes:

1. Nicholas “Batso” Macaroli é recordista de levantamento de peso em Connecticut, Estados Unidos. Ele é um dos membros mais conhecidos. Nesta foto de 2009, ele tinha 76 anos. Atualmente, ainda mantém um estilo de vida muito ativo.

2. Mike “Ink” (nome real: Mike Ostroski): campeão de fisiculturismo.

3. Anthony “Big Ant” Rossano: um homem de 1,88 de altura e 147 kg. Definitivamente, um dos que mais intimidam pelo seu aspecto. Em sua casa, vivem pitbulls, coelhos e gatos que ele mesmo resgatou.

4. Joe Panz (Joseph Panzarella), um dos fundadores e líderes da Rescue Ink.

Foi publicado um livro sobre as façanhas mais impressionantes do grupo. Rescue Ink: How Ten Guys Saved Countless Dogs and Cats, Twelve Horses, Five Pigs, One Duck, and a Few Turtles (em tradução livre: Como 10 homens salvaram incontáveis cachorros e gatos, 12 cavalos, 5 porcos, 1 pato e algumas tartarugas).

National Geographic criou o reality show Rescue Ink Unleashed. Nas duas fotos abaixo, os convidados fazem tatuagens temporárias em um evento de apresentação do show.

Todo ano mais de 10 mil cachorros morrem em brigas organizadas ilegalmente. Todos os dias são registrados casos de violência contra animais domésticos, e não estamos falando apenas de maus-tratos, mas da maneira indiferente como alguns donos cuidam de seus animais. Organizações como a Rescue Ink dão esperança de que essa situação possa mudar.

Como você enxerga a situação dos animais no seu país e na sua cidade? Já conheceu alguém que jamais deveria ter um animal em casa?

3--6
897