Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Segundo estudo, algumas pessoas amam mais os seus animais do que outros seres humanos

Muito provavelmente você conhece alguém que sente mais empatia com cachorros e gatos do que com pessoas. Mas por que será que isso acontece? Pesquisadores da Universidade Northeastern quiseram investigar essa questão e descobriram que é real: algumas pessoas têm mais compaixão por cachorros do que por seres humanos, o que é ainda mais forte em situações de maus-tratos.

O Incrível.club verificou os detalhes dessa pesquisa e traz aqui algumas explicações para que possamos entender todo esse amor pelos bichos de estimação.

Em que consiste o estudo

estudo, publicado pela revista Society and Animals e realizado pelos pesquisadores Jack LevinArnold Arluke, tinha como intenção encontrar a razão de algumas pessoas sentirem mais afinidade por cachorros do que por outros humanos. A pesquisa se propôs a examinar se as pessoas ficavam mais angustiadas ante o abuso de animais ou de pessoas. A teoria era de que a idade da vítima teria um impacto importante na decisão. Contudo, eles tiveram uma grande surpresa quando descobriram que a espécie também era um fator determinante.

O método utilizado

Para encontrar uma resposta, foi pedido a 240 estudantes que mostrassem seu grau de empatia em diferentes situações: um adulto ou uma criança brutalmente agredidos com um taco de beisebol em comparação com um filhote de cachorro ou um cachorro adulto. Eram todas notícias falsas. As pessoas que leram as histórias da criança, do filhote e do cachorro adulto mostraram mais angústia e empatia do que o caso da pessoa adulta.

Por que o maior vínculo com os bichos de estimação?

Os autores afirmam que os humanos tendem a se preocupar mais pelo sofrimento dos animais do que pela dor humana. Esse sentimento muda apenas quando a vítima é uma criança. É provável que muitas pessoas considerem os cachorros como animais vulneráveis, independentemente da idade. Por outro lado, um humano adulto tem a oportunidade de se defender. Isso também pode indicar que as pessoas amam seus animais como se fossem bebês ou membros de suas famílias.

Os resultados obtidos

O estudo descobriu que a idade é um fator importante quando se trata de pessoas, mas não quando são cachorros ou outros animais. Além disso, os humanos sentem mais empatia se a vítima não pode se defender ou cuidar de si mesma. No entanto, embora muitas pessoas tenham uma relação próxima com seus animais, não é possível determinar se elas sempre sentirão uma maior angústia quando a vítima é um animal. O estudo revelou algumas contradições e indicou que as opiniões podem variar conforme cada pessoa.

O que você achou desses resultados? Se tivesse que escolher, quem você salvaria: um animal ou uma pessoa? Compartilhe a sua opinião nos comentários.

Imagem de capa bellac43 / Imgur