Incrível

7 Lugares turísticos populares que perdemos nos últimos 5 anos

Apenas há alguns dias, um incêndio terrível consumiu a pérola da arquitetura gótica, a Notre-Dame de Paris. As imagens da catedral em chamas se espalharam em apenas alguns minutos, fazendo com que todos ficassem chocados e dissessem palavras de solidariedade à França. Notre-Dame sobreviveu a várias guerras e revoluções, mas não conseguimos mantê-la segura no século XXI. É triste, mas continuamos perdendo lugares lindos que amamos, embora tenhamos tudo o que precisamos para protegê-los.

Incrível.club quer lembrar os belos locais arquitetônicos e naturais que perdemos nos últimos 5 anos, com a esperança de que possamos fazer algo para deter esse processo.

1. Notre-Dame de Paris, França

O incêndio em Notre-Dame chocou todo mundo e se tornou uma tragédia quase pessoal para todos os cidadãos franceses. Esta obra-prima da arquitetura gótica sofreu um grande incêndio em 15 de abril de 2019. Segundo os investigadores da polícia, o incêndio começou na parte central do telhado da catedral. As causas da tragédia ainda estão sendo investigadas. Uma das teorias sugere que o incêndio pode estar relacionado aos trabalhos de restauração que estavam ocorrendo no momento do desastre.

Ao longo dos 8 séculos da sua história, Notre-Dame serviu como um centro religioso, cultural e educacional para a França e o mundo inteiro, e inspirou os artistas mais famosos. Sobreviveu a várias guerras, conflitos políticos e religiosos, e é terrivelmente triste que não pudéssemos protegê-la no século XXI.

2. Praia de Legzira, Sidi Ifni, Marrocos

O par de belos arcos na praia de Legzira foi um marco e um dos símbolos de Marrocos, até que um deles desmoronou em setembro de 2016. Uma pilha de escombros na costa foi tudo o que restou da maravilha natural que atraiu milhares de turistas para a praia. Algumas pessoas culparam as autoridades locais pelo colapso do arco.

Alguns meses antes da tragédia, as pessoas notaram rachaduras e pequenas pedras se desprendendo do arco, então era esperado que caísse mais cedo ou mais tarde. Os moradores locais acreditam que as autoridades poderiam ter escorado o arco para preservá-lo.

3. Templo de Bel, Palmira, Síria

O principal templo de Palmira foi destruído em 2015 durante a guerra na Síria. Foi um dos edifícios religiosos mais importantes do primeiro século d.C. e do mundo antigo em geral. O que resta agora é um par de colunas que fica no meio de ruínas.

A cidade de Palmira, declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, incluía ruínas monumentais da cidade antiga, as obras arquitetônicas dos séculos I e II e a combinação de técnicas greco-romanas com as tradições locais. Também tinha mais de 1.000 colunas, um aqueduto romano e uma necrópole com mais de 500 túmulos. Infelizmente, muitos tesouros deste local foram destruídos durante o conflito na Síria.

4. Parque Nacional Joshua Tree, Califórnia, EUA

O Parque Nacional Joshua Tree é um lugar maravilhoso que possui ecossistemas desérticos únicos com características geológicas surreais e uma grande variedade de plantas incomuns. Em janeiro de 2019, o parque permaneceu aberto ao público durante o fechamento parcial da administração americana por 35 dias. A supervisão dos guardas-florestais foi consideravelmente reduzida durante estes dias, e o parque sofreu um terrível vandalismo.

As pessoas cortaram as árvores, iniciaram incêndios, danificaram as trilhas e deixaram grafites neste lugar incrível. Um dos superintendentes desta reserva natural declarou que o parque poderia levar de 200 a 300 anos para se recuperar dos danos que recebeu em apenas algumas semanas.

5. A Pequena Sereia, Copenhague, Dinamarca

A escultura foi feita por Edvard Eriksen, em 1909, e nós realmente “perdemos” este monumento muitas vezes durante sua relativamente curta história. A bela e pequena sereia foi decapitada em duas ocasiões, perdeu o braço e foi coberta com pinturas e grafites em inúmeras oportunidades.

As pessoas cometeram esses atos de vandalismo porque estavam entediadas, bêbadas ou mentalmente doentes, ou simplesmente para chamar mais atenção para seus protestos políticos. Infelizmente, é pouco provável que este monumento deixe de ser alvo de vândalos, mas esperamos poder encontrar formas de protegê-lo da crueldade humana.

6. Lago Mackenzie, Tasmânia, Austrália

Em janeiro e fevereiro de 2016, a Tasmânia sofreu graves incêndios florestais que afetaram um dos lagos mais pitorescos da região, o Mackenzie. Os incêndios aniquilaram plantas únicas, algumas das quais, como os antigos cedros tasmanianos, não têm chance de se regenerar.

No total, o fogo consumiu 20.000 hectares da área selvagem da Tasmânia. Embora hoje, anos após o desastre, as plantas comecem a mostrar sinais de recuperação, será um longo tempo antes que possamos ver este lugar verde e vivo novamente.

7. Rochas de Brimham, Norte Yorkshire, Inglaterra

Não é nenhum segredo que os turistas são capazes de arruinar monumentos, mas mesmo assim parece incrível quando as pessoas destroem 320 milhões de anos de história em apenas alguns segundos. Em junho de 2018, alguns jovens empurraram uma das pedras do topo de uma colina em Brimham Rocks, e ela se partiu em pedaços.

Essas estranhas rochas foram formadas pelo vento e pelo gelo por milhões de anos, mas por alguma razão as pessoas consideraram apropriado arruinar uma dessas belas peças da história. Além da destruição, muitos também gravam seus nomes nessas pedras que apareceram antes mesmo dos primeiros dinossauros.

O que você acha do dano que causamos ao nosso patrimônio? Acredita que existe uma maneira de parar e fazer as pessoas apreciarem o legado histórico da humanidade?