Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20 Internautas compartilham suas experiências peculiares viajando pelo mundo

Muitas pessoas costumam estudar bastante os guias turísticos do país para o qual farão sua próxima viagem. No entanto, tudo que foi aprendido pode cair por terra em segundos ali mesmo no aeroporto, ao observar o comportamento peculiar dos moradores locais.

Nós, do Incrível.club, decidimos compartilhar com você relatos de internautas que acabaram vivendo situações um tanto peculiares no exterior. Confira!

  • Eu moro na Alemanha. Uma vez, estava escolhendo uma melancia no supermercado, peguei a fruta, dei umas batidinhas e ouvi atentamente — se estivesse oca, próxima. Um jovem alemão me observou fazendo isso, pegou um melão se achando o “bam-bam-bam” e fez a mesma coisa que eu. Bem, boa sorte usando essa estratégia com um melão, rapaz. © “Подслушано” / Ideer
  • Meus amigos vieram me visitar na Espanha e eles têm um carro Volga antigo. Convidei a galera para conhecer a cidade de Cullera, que tem uma bela praia e uma fortaleza com arquitetura árabe no alto de um morro. Assim que entramos na cidade, fomos parados pela polícia. Adivinhe por quê? Os policiais simplesmente nunca tinham visto um carro daquele modelo. O mais aleatório foi a proposta deles em nos acompanhar. Então, atravessamos a cidade até a fortaleza, onde tiramos fotos bem legais com os caras de uniforme. © valencia_na / Instagram
  • Na Alemanha, é costume agradecer todo mundo com um sorriso no rosto. Estava em um restaurante, e a garçonete, quando veio recolher o macarrão horrendo que tinha servido, me perguntou em alemão com um sorrisão: “Você gostou?” Não consegui me conter, respondi sorrindo em russo: “Estava horrível!” Mas aí ela me respondeu em russo: “Bem, o que posso fazer, o nosso chef de cozinha é assim”. Rimos com ela por muito tempo da situação. © “Подслушано” / Ideer
  • Moro em Paris. Uma vez, estava saindo na minha rua e um homem na casa dos 40 anos me parou e começou a dizer que eu era muito bonita. Depois de uma pequena conversa, ele me perguntou de onde eu era e etc. De repente, perguntou: “Você está apaixonada?” Decidi brincar com ele, abri um sorrisão e disse: “Loucamente!” Ele sorriu e disse: “Tudo bem” — e saiu andando tranquilamente pela rua. © “Подслушано” / Ideer
  • Estava em um projeto internacional assistindo a uma palestra. Um homem italiano desconhecido se sentou ao meu lado. Ele começou a esfregar uma moeda na camisa, cheirou, depois a colocou na mão e cheirou novamente. Então, virou-se para mim e disse: “Você sabia que, na verdade, a moeda só cheira mal quando tocamos com a mão nela?” Bem, também conheço algumas curiosidades inúteis e respondi: “E você sabia que é possível sentir o próprio cheiro na dobra do cotovelo?”, e ele disse: “Impossível!” Então, cheirou as dobras de seus cotovelos e depois as minhas. E foi assim que começou nossa amizade, como cachorros cheirando um ao outro. © “Подслушано” / Ideer
  • Certa vez, estava em um lugar e um espanhol pegou a cadeira que estava bem na minha frente, encolheu os ombros, se sentou e disse: “Igualdade”. Eu permaneci em pé boquiaberta com tamanha falta de cavalheirismo. © olgasonrisa / Instagram
  • Fiz um intercâmbio na Europa. Em um final de semana, reunimos um grupo de amigos para viajarmos para uma casa de campo. Fiz uma mala com tanta coisa que poderia passar um mês, então ficou bem pesada. Pedi ajuda a um colega italiano.
    — Você tem certeza?
    — Sim, por favor, me ajude.
    — Certo.
    Ele pegou minha mala e foi andando para o carro. Então, outro colega espanhol me explicou gentilmente que se eu não quisesse ter um relacionamento sério com esse italiano, deveria levar a mala eu mesma. Sai gritando para ele me devolver a mala. © “Подслушано” / Ideer
  • Estava no metrô de Londres, quando entrou uma mãe e o seu filho, de uns 5 anos no máximo. Aparentemente, eles estavam treinando uma lição de francês. Um homem apareceu e elogiou o menino em francês pela sua pronúncia perfeita. Então, perguntou em espanhol se ele entendeu, e o menino respondeu fluentemente. Uau, que mãe, que educação! © “Подслушано” / Ideer
  • Hoje, estava no metrô de Paris e estão substituindo os trens velhos por novos, por isso, nas portas dos antigos, têm plaquinhas dizendo “Esta é minha última viagem com você. Adeus!” Não tinha ideia de que poderia sentir pena de um trem — um pedaço velho de metal. © “Подслушано” / Ideer
  • Viajei com meu namorado para a Grécia e, logo no primeiro dia, perdi meu celular. Procuramos a noite toda e não conseguimos encontrar. Fiquei com ódio de mim mesma, mas, depois, decidi que ficaria com raiva em casa, tinha de aproveitar minhas férias. Já em casa, duas semanas depois, meu namorado recebeu uma ligação — um francês encontrou o meu telefone, o levou para a França e queria me devolver. Ele me enviou por correio, e eu, claro, paguei o dinheiro do frete e um pouco mais. Mais tarde ele me perguntou por que eu enviei dinheiro a mais. É incrível. © “Подслушано” / Ideer
  • Estive em Londres recentemente. Fui até a padaria, alguns minutos antes de ela fechar e perguntei: “Quanto custam os pães?” “De jeito nenhum, pode pegar de graça”, respondeu o vendedor. “Eles estão velhos?”, perguntei. “Não, hoje não, só que amanhã eles vão trazer uns fresquinhos, mas não vou vender estes para mais ninguém hoje. Então pode pegar o quanto quiser”. Peguei alguns deles, eram muito gostosos. © “Подслушано” / Ideer
  • Estava na fila do supermercado na Alemanha e o caixa era um homem de meia idade muito magro. Duas garotas estavam passando suas compras na minha frente, já tinham pagado e estavam colocando tudo nas sacolas, então o caixa tinha alguns segundos para descansar. Ele olhou para a entrada e viu uma mulher com um cachorrinho. Avaliou a situação, pois as meninas iriam demorar um pouquinho ainda, então ele saiu correndo e foi falar com o cachorro. Cumprimentou a mulher e começou a acariciar o cão com um olhar completamente carinhoso. Ele voltou para o caixa quando as meninas estavam terminando, limpou as mãos com álcool em gel e voltou ao trabalho para passar minhas compras. Ganhei meu dia. © “Подслушано” / Ideer
  • Fui passar o Natal na casa da minha filha na França, uma cidade litorânea no sul do país, e, de repente, nevou! Uma fina camada branca cobria as ruas, a grama e as árvores. Fui levar minhas netas à escola. Meu genro me olhou com olhos arregalados: “Na neve!? De carro!? Como!?” A escola estava fechada com uma placa na porta: “Aulas suspensas devido ao desastre natural”. Na Rússia temos 10 vezes mais neve e as aulas não são canceladas. Ah, os franceses. © “Подслушано” / Ideer
  • Trabalho em um café na Alemanha. Estava entrando no meu turno quando vi meus colegas questionando se os ovos que estavam na tigela já tinham sido cozidos pelo pessoal do turno anterior ou não. Me intrometi na conversa, peguei um ovo, apertei, disse que estava cozido e sai andando me achando. A julgar pelas expressões em seus rostos, suas vidas nunca mais serão as mesmas. © “Подслушано” / Ideer
  • Imigrei para a Alemanha e, como todo imigrante, tive de fazer um teste de proficiência de A-1. Um professor aposentado me ensinou alemão totalmente de graça. Uma vez, estávamos fazendo uma atividade que precisava usar lápis de cor para sublinhar as palavras. Eu só tinha lápis e caneta, e quando comecei a fazer, meu professor meio aborrecido me mandou parar. Tentei explicar que faria linhas diferentes, mas foi inútil. Ele saiu para buscar os lápis de cor no segundo andar. Indignado, fez alguns exercícios e me mostrou o resultado. Esperei pacientemente ele terminar, depois peguei um lápis e desenhei calmamente uma linha pontilhada em um, em outro uma linha ondulada. Vocês precisavam ver a cara dele, ele ficou genuinamente surpreso e encantado que era possível fazer aquele exercício daquela maneira. © “Подслушано” / Ideer
  • Uma vez, deixei um funcionário da alfândega alemã bem confuso. Estava vindo da Bielorrússia para a Alemanha. Na fronteira da Polônia com a Alemanha, o funcionário pediu para que eu abrisse o porta-malas. Ao abrir, a primeira coisa que ele viu foi um grande saco com maçãs secas. Quando me perguntou por que tinha tantas maçãs secas, respondi francamente: “Ganhei da minha sogra no inverno, deveria fazer compota com elas”. Ele não verificou mais nada, mas ficou parado por muito tempo, provavelmente, digerindo a informação. © “Подслушано” / Ideer
  • Mudei para Londres recentemente. Estava tudo a mil maravilhas, mas tinha um problema... Todas as noites, por volta das 19h, passa um rapaz em um caminhão de sorvete vestido de palhaço tocando uma musiquinha aterrorizante. Tenho medo de palhaços desde criança, e todo dia me sinto em um filme de terror. © “Подслушано” / Ideer
  • Já somos adultos, nos amamos, nosso casamento é inevitável e já nos conhecemos há bastante tempo. Os pais do meu namorado virão nos visitar em nossa nova casa semana que vem. Meu amado pediu para que eu colocasse meu nome na campainha e na caixa dos correios (moramos na Alemanha, meu sobrenome é alemão por causa do meu ex-marido). Acontece que os pais dele não sabem disso, e nunca permitiriam seu filho de se casar com uma mulher divorciada. Como se somente porque eu me divorciei a primeira vez, faria a mesma coisa com o filho deles. © “Подслушано” / Ideer
  • Estava trabalhando na França na restauração de um castelo. Me sentei em umas pedras e pensei: “Por que não cantar?” Os turistas já tinham ido embora, só estava eu e a equipe. Soltei a voz gritando. Um colega francês chegou e disse que eles têm uma superstição de que se uma pessoa canta muito mal, vai chover no dia seguinte. Choveu por 3 dias seguidos. © “Подслушано” / Ideer
  • Estava em uma praia espanhola e notei uma menina muito bonita com um corpo perfeito, mas seu tanquinho me chamou a atenção. Ela decidiu entrar no mar, e quando subiu de um mergulho, o tanquinho começou a borrar. A garota saiu desesperada da água olhando para a barriga. Continuei observando e notei que os gominhos desapareceram. E a menina ficou olhando para todos os lados para ver se alguém tinha percebido. Cada dia que passa fico mais surpreso com o poder da maquiagem. © “Подслушано” / Ideer

Qual a experiência mais peculiar que você já teve no exterior? Conte para a gente na seção de comentários.

Compartilhar este artigo