Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Os Himalaias ficam visíveis pela primeira vez em 30 anos, e outros 14 acontecimentos dos quais não ouvimos falar todos os dias

8154
13k

Às vezes, a natureza nos brinda com “efeitos especiais” que são dignos de um sucesso de Hollywood. E quando algo assim acontece, podemos nos considerar sortudos, já que tais situações resultam da confluência de uma série de condições, que precisam estar favoráveis à ocorrência de determinados fenômenos.

Nós, do Incrível.club, adoramos as surpresas proporcionadas pela natureza. Por isso, neste post iremos falar sobre acontecimentos que deixam claro o quanto nosso mundo é maravilhoso.

1. O cometa Hale-Bopp foi visto acima de Stonehenge, o ancestral círculo de pedras situado no Reino Unido

O cometa Hale-Bopp circundou o sol em 1997, tornando-se um dos mais brilhantes cometas da história. Foi um verdadeiro presente de longo prazo dado pela natureza: ele pôde ser visto a olho nu por mais de 18 meses (um recorde).

2. Nuvem perfurada — um círculo aberto no céu

Imagine que está fazendo um dia frio, e que o horizonte está tomado por nuvens densas. De repente, você vê um grande buraco permitindo uma visão limpa do céu. Não, não estamos descrevendo a chegada de um OVNI, e sim o fenômeno meteorológico conhecido como nuvem perfurada. Ele ocorre quando pequenos cristais de gelo, em grande quantidade, se quebram dentro da camada de nuvem, causando a evaporação das gotículas. É tudo uma questão de física, mas o resultado tem toda uma aura mágica.

3. Arco de névoa que parece um arco-íris albino

Ao se deparar com um arco-íris como o da foto acima, talvez você pense que tenha perdido a capacidade de enxergar cores. Mas não é nada disso! Trata-se de um arco de névoa, um primo “albino” do arco-íris. Diferentemente de seu parente colorido, esse arco não é feito de gotículas de água, e sim de minúsculas partículas de neblina. Como elas são menores, refletem apenas a cor esbranquiçada, criando uma imagem misteriosa e um tanto assustadora.

4. Não é o mar, e sim lava em uma praia do Havaí

Em maio de 2018, o vulcão Kilauea, no Havaí, entrou em erupção de maneira explosiva. O espetáculo da natureza começou lançando cinzas a mais de 9 mil metros no ar, e cuspiu grande quantidade de uma lava densa que chegou ao Oceano Pacífico. O material percorreu distâncias consideráveis a partir de sua origem, destruindo o maior lago natural do Havaí. A lava chegou até a algumas praias, tomando a Baía Kapoho e aumentando em quase 1,5 quilômetro a extensão da ilha mar adentro.

5. Cometa West próximo ao Sol, em 1976

O cometa West foi descrito como um dos mais brilhantes corpos a passar por dentro do sistema solar, em 1976. Seu núcleo se dividiu em 4 fragmentos, garantindo uma imagem espetacular de sua longa cauda. À época, foi uma das poucas fragmentações de cometas até então observadas.

6. Fluxo piroclástico que gera raios vulcânicos

Observar a erupção de um vulcão já é algo incomum e impactante, mas outro fenômeno extraordinário pode deixar tudo ainda mais espetacular. Quando um vulcão entra em erupção, acaba derramando um fluxo piroclástico, ou seja uma corrente de ar quente e cinzas que circulam em alta velocidade. Às vezes, a força com que os materiais são lançados, combinada com temperaturas extremamente elevadas, provoca um verdadeiro show de relâmpagos.

7. Raro arco-íris na cachoeira fotografado no Parque Nacional de Yosemite

Foram poucos os sortudos que testemunharam ao vivo o momento em que a chamada Cachoeira Bridalveil (ou Véu de Noiva), no Parque Nacional Yosemite, se transformou em um arco-íris. Foi um belo exemplo do que acontece quando a luz do sol se reflete em partículas de água sob circunstâncias específicas. Sim, parece até que a imagem foi retocada no Photoshop, mas nesse caso, a única responsável por tantas cores e imaginação é a Mãe Natureza.

8. Ondas congeladas foram fotografadas no litoral da Croácia

Em 2012, uma intensa tempestade agitou essas grandes ondas, que congelaram em temperaturas abaixo de zero. O mar atingiu bancos e postes de iluminação em um calçadão, e a água congelou com o impacto. Isso fez com que o litoral de Senj, na Croácia, ficasse coberto de camadas sólidas de gelo, que mais pareciam chantilly.

9. O deserto recuperou vida e virou uma verdadeira explosão de flores

No estado americano da Califórnia, o fenômeno conhecido como superflorescência costuma ocorrer a cada 10 anos. Para tanto, é preciso que estejam presentes uma série de condições: chuva constante, temperaturas quentes e ventos fracos. Assim, o deserto ganha ares de uma colorida pintura quando milhares de flores silvestres florescem quase que ao mesmo tempo. É um presente maravilhoso, daqueles capazes de encher os olhos.

10. Pilares de luz formados sobre as águas congeladas do Mar de Chukchi

O reflexo de luz em minúsculos cristais de gelo suspensos na atmosfera pode gerar um pilar de luz. Quando a luz vem do pôr do sol, o fenômeno deixa qualquer pessoa de boca aberta, tamanha sua beleza.

11. Superlua de sangue nascendo por trás do templo Partenon, na Grécia, em 2018

Eclipses lunares totais que coincidem com superluas são relativamente raros. No século XXI, haverá 87 eclipses totais da lua, sendo que apenas 28 deles acontecerão durante a superlua. Observadores do céu tiveram a chance de ver uma “superlua” e um eclipse lunar combinados pela primeira vez em décadas, caracterizada por uma brilhante luz vermelha banhando a lua.

12. Nuvens iridescentes

Se você perceber que o céu está brilhando, como se bolhas de sabão gigantes estivessem flutuando nele, mantenha a calma, pois você não está tendo alucinações. Seus olhos estão testemunhando o fenômeno das nuvens iridescentes. O efeito ocorre apenas quando gotas de água muito uniformes difratam a luz do sol.

13. Os Himalaias ficam visíveis pela primeira vez em 30 anos

Em abril de 2020, a drástica redução nos níveis de poluição devolveram uma bela vista para a esplêndida cordilheira de Dhauladhar. Ela faz parte da cadeia montanhosa dos Himalaias, e atualmente pode ser observada até mesmo de Jalandar, na Índia, a 230 quilômetros de distância.

14. Nevasca de primavera em Tóquio

Ver neve em Tóquio não é algo excepcional, mas o que tornou o fenômeno mostrado na foto tão especial é que ele aconteceu no mês de abril, quando as cerejeiras floresciam. Em Tóquio, neva cerca de 7 vezes a cada temporada, sobretudo entre janeiro e fevereiro. Foi a primeira nevasca de primavera em 32 anos.

15. Sol da meia-noite refletido em uma cachoeira na Islândia

Na Islândia, durante os meses de verão, o Sol continua visível à meia-noite, sendo que o pôr do sol, que ocorre por volta de 1h30 da manhã, é um espetáculo incrivelmente bonito. Registrar o momento, tendo apenas a luz solar iluminando a cachoeira de Seljalandsfoss, com seus quase 60 metros, é de tirar o fôlego.

Você já testemunhou momentos espetaculares proporcionados pela natureza? Deixe um comentário contando qual foi o mais surpreendente fenômeno do nosso planeta que seus olhos já viram!

8154
13k