Incrível
Incrível

Da Vinci desenhou um mapa “de satélite” há quase 500 anos (e a semelhança com o Google Maps é incrível)

Este mapa antigo não possui monstros marinhos na superfície ou dragões cuidando das cidades. Mas é o primeiro da história a ser produzido “visto de cima”, como os do Google Maps. Além disso, não possui desenhos de criaturas tão fantásticas, como era tão comum nas cartas daquele tempo. Produzido no século XVI sem a tecnologia digital de hoje, só poderia ter sido obra da mente avançada de um dos maiores gênios da história: Leonardo da Vinci.

Incrível.club quer contar a história curiosa de como esse artista produziu há mais de 500 anos um mapa que lembra as mais avançadas tecnologias do Google Maps.

1502: surge o primeiro mapa “digital”

Leonardo da Vinci não foi apenas um dos maiores pintores da história. Além de artista, foi um inventor renomado, que desenhou esboços de invenções futuristas, que inspirariam máquinas modernas, como helicópteros; foi ainda um cientista dedicado à Medicina, que estudava o corpo humano, usando cadáveres. No entanto, suas habilidades não terminavam aí. Ele também foi um matemático privilegiado, à frente de seu tempo.

Foram esses conhecimentos que lhe renderam a nomeação para “Engenheiro e Arquiteto Geral” de César Borgia, marechal das tropas do papa em 1502. O chefe lhe deu o poder de propor e ordenar melhorias nas fortificações. Por isso, em agosto daquele ano, César e Leonardo se mudaram para uma pequena cidade italiana, Ímola (a mesma do GP de Fórmula 1). Cesar, então, pediu que Da Vinci criasse um mapa exato da cidade que fosse útil no desenvolvimento de estratégias militares.

Por que era necessário um novo mapa e por que Da Vinci deveria elaborá-lo?

Já existiam mapas de Ímola. Especialistas em desenhar mapas, os cartógrafos, trabalhavam há séculos com isso. O problema é que esses mapas eram mais belos do que úteis.

Geralmente eram parecidos com a imagem acima, semelhantes a uma foto panorâmica, em que a perspectiva fazia com que alguns edifícios cobrissem outros. As ruas se perdiam facilmente de vista, os mares transbordavam de criaturas mitológicas e as pessoas representadas podiam ser mais altas do que os prédios ao lado delas. Resumindo, não eram desenhados como se estivessem sendo vistos de cima, o que impedia que as ruas, esquinas e prédios fossem observados.

Para elaborar uma estratégia militar, os mapas daquele tempo não eram muito úteis. Foi por isso que César escolheu Da Vinci para desenhá-los. Sua mente inovadora ajudaria a desenvolver uma carta com todos os espaços delimitados, de maneira clara e mostrando tudo de cima.

O que o artista fez para desenhar tudo em detalhes

Caminhou. Ao se estabelecer em Ímola, Leonardo andou por todas as ruas e percorreu todas as esquinas para registrar os espaços no papel. Também se presume que tenha estudado os planos dos terrenos da cidade, as propriedades e, o mais importante, as fortificações, para delimitar tudo com maior precisão. Mesmo no papel, é possível ler as anotações de Leonardo, que escreveu as distâncias de Ímola em relação a outras cidades italianas, como Bolonha. No entanto, o gênio também usou outros métodos científicos no trabalho.

Como Leonardo conseguiu desenhar o mapa “de satélite” sem usar a tecnologia atualmente disponível

Com um cérebro privilegiado, Leonardo usava a geometria para fazer com que seus desenhos parecessem vistos de cima. Ele também pode ter usado um dispositivo inovador para a época, a bússola. Dessa maneira, complementou os métodos dos cartógrafos do século XVI e foi capaz de estimar com incrível precisão as distâncias, os ângulos e as escalas dos edifícios, telhados, esquinas e estradas.

Além disso, ele colocou um ingrediente especial em seu trabalho: sua enorme imaginação. Com isso, conseguiu recriar Ímola como se tivesse tirado uma foto de satélite. Ainda hoje, com suas imperfeições mínimas, o mapa é útil para guiar os visitantes pela cidade.

Você consegue imaginar o que Leonardo da Vinci poderia ter alcançado se tivesse acesso aos dispositivos existentes hoje em dia? O que acha que esse grande mestre poderia ter inventado? Escreva suas teorias nos comentários!

Compartilhar este artigo