Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Características estranhas da vida na Turquia com as quais pode ser difícil de acostumar

9--3
52k

Quando pensamos na Turquia, logo pensamos em praias paradisíacas, paisagens deslumbrantes, no Mar Morto e nas diversas páginas dos nossos livros de História. Mas, devemos também lembrar que a Turquia é um país no qual o Ocidente se encontra com o Oriente e, por isso, nossas expectativas podem nem sempre corresponder à realidade, visto que os turcos vivem de forma muito diferente do que muitos imaginam.

Nós, do Incrível.club, queremos compartilhar algumas tradições do dia a dia turco que nem todos os turistas conhecem. Acompanhe!

Os turcos nunca estão com pressa

Na Turquia, as pessoas gostam de viver no presente. Planejar, cumprir horários e viver em um ritmo frenético certamente não são traços típicos dos turcos. Para um turista pode até parecer que as pessoas não estão fazendo nada, pois elas tomam chá, passeiam calmamente pelo parque em um dia ensolarado, conversam com seus vizinhos etc., como se não tivessem certas obrigações. E isso também se aplica aos negócios, pois não há grande pressão nos funcionários, exigências absurdas de cumprimento de prazos ou ameaças de demissão. Um lado negativo dessa atitude mais leve de viver é a falta de pontualidade. Marcar uma reunião com antecedência pode ser um pouco difícil, e pequenos atrasos são perfeitamente aceitáveis.

Homens usando faixas pretas na cabeça

Em Istambul, muitas vezes é possível encontrar homens com o cabelo raspado e usando uma faixa preta na cabeça, ou até um curativo na nuca. A primeira coisa que vem à mente é que são religiosos extremistas e que fizeram algum ritual. Depois, pensamos que talvez estejam doentes. Mas, na verdade, esses homens vão para Istambul especialmente para fazer transplante capilar. Os turcos se preocupam bastante com a aparência, mas, infelizmente, muitos possuem tendência à calvície desde cedo e, por isso, optam pelo transplante. Agora é fácil de entender por que há centenas de clínicas que fazem esse procedimento na capital turca.

Nomes escritos na sola do sapato em vez de jogar o buquê

Os casamentos turcos são um tema a parte, cheios de costumes interessantes e até engraçados. Uma das tradições, por exemplo, é que antes do casamento a noiva deve escrever os nomes de suas amigas solteiras na sola do sapato. O nome que for apagado primeiro será o próximo a se casar. Ultimamente, os turcos passaram a complementar essa tradição com o hábito clássico de jogar o buquê da noiva.

As mulheres preferem cesarianas a partos normais

Mais da metade das mulheres turcas escolhe fazer cesariana, mesmo que não exista uma justificativa médica para isso. Muitos atribuem essa opção à educação familiar: meninas turcas tendem a ser protegidas demais (e um pouco mimadas) por seus pais e, por isso, não suportam bem a dor. Nos últimos anos, os médicos têm insistido cada vez mais nos partos normais, e para aquelas que ainda têm medo é oferecido o parto na água. Além disso, os homens turcos não veem nenhum problema em estar presente na hora do parto e, muito provavelmente, ainda farão uma sessão de fotos.

Os casais não se chamam pelo nome próprio

Se você se casar com um turco ou uma turca, prepare-se para se despedir do seu nome. Pois, em famílias turcas, os cônjuges têm o costume de se chamar não pelo nome próprio, mas sim por alguns nomes “fofos”, como: aşkım (meu amor), güneşim (meu sol), canım (minha vida), meleğim (meu anjo), entre muitos outros. Chamar alguém pelo nome próprio demonstra um pouco mais de formalidade, podendo ser a forma usada para se dirigir aos amigos ou conhecidos, mas um casal não precisa manter essa “distância” entre si.

Crianças são colocadas para dormir nas pernas

Não é segredo que na Turquia as crianças são tratadas com extremo cuidado e atenção. E os turcos nos surpreendem quando colocam os bebês para dormir não nos braços, mas nas pernas. Em vez de carregar o bebê no colo por horas, a criança é colocada entre as pernas do pai ou da mãe estendidas e ficam assim até dormirem. Essa posição é considerada mais segura, também permite que a criança durma mais rápido e, ao mesmo tempo, suas mãos ficam livres: você pode ver o feed do Instagram e até fazer um lanchinho.

Nomes engraçados (e até obscenos) para pratos da culinária local

Sobremesa “Umbigo de mulher”

Há muitos pratos na Turquia cujos nomes fariam qualquer pessoa rir. Se você encontrar alguma dessas iguarias no menu de um restaurante turco, não deixe de pedir, pois são muito gostosas: Hanım göbeği — “Umbigo de mulher”; Kadın budu köfte — “Almôndegas das coxas femininas”; Hünkârbeğendi — “A realeza gostou”; Yengen — “Sua tia”, e por aí vai.

Os adultos não comemoram seus aniversários

“Amamos você, Katrina”

Na Turquia, por alguma razão, apenas os aniversários das crianças são celebrados em grande escala. Os adultos não têm costume de fazer festas, celebrar o dia ou entregar e receber presentes. Se decidirem comemorar o aniversário, será algo muito mais restrito a pessoas próximas e familiares. Como regra geral, amigos e conhecidos podem dar seus “parabéns” pelas redes sociais e isso já será suficiente.

Obsessão por limpeza

Muitas mulheres turcas só vivem de limpar e arrumar a casa até os mínimos detalhes. E por mais que você lave o chão e as paredes com muito cuidado, os homens turcos (mais conservadores) vão encontrar alguma coisa para reclamar. Uma imigrante russa, casada com um turco, postou em seu blog: “Eu me considerava uma pessoa muito limpa até me casar, até meterem o nariz no ralo da pia para ver se ainda tinha alguma sujeira. Quando vamos visitar a mãe do meu marido por alguns dias, cada dia começa com limpeza!”

Bebedouros em memória de familiares falecidos

Poucas pessoas sabem que os inúmeros bebedouros nas ruas da Turquia não foram instalados por conveniência, mas sim em memória de parentes já falecidos (na maioria das vezes, pais). Em cada um desses bebedouros há uma placa indicando o nome e sobrenome do falecido. Espera-se que as pessoas passem em frente, bebam a água e rezem para o parente descansar em paz.

O banheiro é diferente

O banheiro tradicional turco é composto apenas por um buraco no chão, uma descarga na parede e, ao lado, há normalmente um chuveirinho para se limpar, pois muitos lugares não oferecem nem papel higiênico. Hoje em dia, no entanto, cada vez mais está ganhando popularidade vasos sanitários com duchas embutidas. “Quando meu marido turco visitou o meu país pela primeira vez, eu não conseguia entender o que tanto ele procurava na minha privada”, — compartilhou uma internauta em seu Instagram. — “Ele estava procurando o chuveirinho para se limpar”.

Os mais novos beijam a mão dos mais velhos

De acordo com as normas de comportamento locais, para expressar respeito as pessoas mais velhas, é costume beijar a mão delas, e depois encostá-la na testa. Mas você não deve fazer isso com pessoas da mesma idade ou mais novas: não passará uma boa impressão.

Procure entender que as pessoas podem querer te enganar

O desejo de “se dar bem”, assim como a capacidade extraordinária de negociar, está no sangue dos turcos. As pessoas que podem querer passar a perna em você, principalmente se você for um turista e não falar a língua local, são os vendedores ambulantes, taxistas, limpadores de sapatos etc. Grande parte das profissões que muitos considerariam inofensivas.

Amizades com muita intimidade

Uma das características mais marcantes dos turcos está na incompreensão dos limites de proximidade com as outras pessoas. Fazer uma visita sem convite é considerado normal, mesmo que seja às 8 da manhã ou às 8 da noite. Ficar sentado o dia inteiro conversando sobre os vizinhos também é normal. Os turcos podem fazer perguntas que deixariam muitas pessoas desconfortáveis, como “Qual é o valor seu salário?” ou “Por que seu marido te traiu?”. Eles também têm a cultura do toque, tanto em você como nos seus filhos. Os turcos são muito interessados em estrangeiros e têm enorme curiosidade e vontade genuína de conhecer mais pessoas que são “de fora”.

Sapatos fora de casa

Na Turquia, não há o costume de entrar em casa usando sapatos. Eles devem ser deixados fora da casa: no corredor do andar, na entrada do prédio ou até mesmo na rua. Em cada casa turca há pelo menos alguns pares de calçados para os hóspedes usarem quando entrarem, mas você também pode levar seus próprios chinelos. Ninguém ficará surpreso com isso.

Quais das características citadas sobre os turcos mais te surpreendeu? E com o que você acha que seria mais difícil de se acostumar? Comente!

Imagem de capa pauljames87 / Twitter
9--3
52k