Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Fotos incríveis dos animais mais ameaçados de extinção

No livro "Endangered" (em português, 'Ameaçado'), o famoso fotógrafo britânico Tim Flach compartilha os resultados de um projeto incrível desenvolvido por ele sobre animais que estão a ponto de entrar em extinção. O autor viajou pelo mundo inteiro.

Nós do Incrivel.club, compartilhamos como você este projeto valioso. Aprecie as fotos, pois, dentro de pouco tempo, muitas das espécies retratadas podem não existir mais.

Pangolim-arborícola

White Bellied Pangolin

Este exótico animal vive nas selvas tropicais e savanas desde o Senegal até o oeste do Quênia e o sul da Zâmbia. Desde o ano 2008, ele também conhecido como pangolin-da-barriga-branca, está em perigo de extinção. Em 2014 foi declarado como uma espécie vulnerável. Isso significa que, se não foram tomadas as medidas necessárias para protegê-lo, em 10 ou 20 anos o número dessa espécie se reduzirá em 30 a 50%.

Lémure-de-cauda-anelada

Ring Tailed Lemurs

Os lêmures-de-cauda-anelada se encontram principalmente em lugares secos e nas selvas do sul de Madagascar. A União Internacional para a Conservação da Natureza indica que essa espécie está sob risco de extinção devido à redução significativa de sua população, visto que o número de lêmures foi reduzido a 2.400 indivíduos. As principais ameaças são a destruição do seu habitat e a caça.

Macaco-narigudo

Proboscis Monkey

O macaco-narigudo habita a ilha de Bornéu. Vive nas zonas costeiras e ao longo dos rios. Nos últimos 40 anos, o número total de animais diminuiu mais de 50%. As principais razões são a perda de seus habitats naturais devido à exploração da madeira e a caça, já que sua carne é considerada um manjar. Atualmente se encontra sob proteção de reservas e parques naturais.

Macaco-dourado

Golden Snub Nosed Monkey

Vivem no sul e na parte central da China. Habitam em zonas montanhosas a uma altitude entre 1.500 e 3.000 metros, por isso a espécie recebeu o nome de "macaco de neve". É muito raro e se encontra em perigo de extinção.

A ameaça principal é a perda de seu habitat. Os líquens, que crescem em árvores mortas, são o principal alimento dessa espécie Infelizmente, as árvores mortas são reutilizadas, o que influencia na disponibilidade de alimentos. Essa espécie está sob conservação e a maior população se encontra na Reserva Natural Nacional de Zhouzhi.

Panda-vermelho

Red Panda

Esta espécie se encontra incluída na lista do Livro Vermelho Internacional, que enumera aos animais em perigo de extinção. O total de indivíduos não supera os 2.500 exemplares. Como uma informação adicional, nos últimos 50 anos a população de pandas-vermelhos no Himalaia foi reduzida em 40%.

A densidade dessas espécies na natureza é muito baixa, o habitat do panda vermelho se destrói facilmente devido ao desmatamento indiscriminado. A caça ilegal nos territórios da Índia e ao sudeste também tem um papel muito importante na rápida destruição da espécie.

Balaeniceps rex ou Bico-de-sapato

Shoebill

Habita nos pântanos tropicais da África central e oriental, onde se encontra o lungfish ou peixe pulmonado, o seu principal alimento. Seu bico, parecido com um sapato de madeira, faz com que o Balaeniceps rex seja um mestre na pesca. No entanto, esse bico complica a vida da ave na hora de conseguir qualquer outro tipo de comida. Sem o alimento habitual, se vê ameaçado de morrer de fome.

Essas são aves bastante raras e o total de indivíduos não passa de 15 mil. Essa espécie se classifica como vulnerável e as ameaças principais para ela são a destruição de seu habitat, caça e além disso, as pessoas que destroem seus ninhos.

Saguinus bicolor ou Sauim-de-coleira

Pied Tamarin

O sauim-de-coleira habita a selva amazônica. Devido à destruição de seu habitat natural, a espécie está em perigo de extinção. Além disso, eles sofrem com uma competição inusitada com o também ameaçado mico leão dourado, que avança sobre as mesmas áreas e disputa alimento com os sauins.

Abutre-de-capuz

Hooded Vulture

Seu habitat é a África central e África do Sul. Habita nas savanas e selvas. Faz ninhos nas árvores, às vezes nas aldeias. Se alimenta de carniça, lixo e insetos.

O número desses pássaros está diminuindo rapidamente e agora tem o status de perigo crítico. Os principais riscos são o envenenamento, caça, perda e degradação de seu habitat natural.

Lince-ibérico

Iberian Lynx

O Lince-ibérico, animal cujo habitat se restringe às montanhas de Portugal e Espanha, é considerado o felino sob maior risco de extinção no Planeta. Para tentar salva-lo, cientistas têm apostado na reprodução em cativeiro e reintrodução dos filhotes nas regiões antes ocupadas pela espécie. A população, que já foi de cerca de 5 mil exemplares na década de 1960, hoje não passa de 400 indivíduos.

Borboleta-monarca

Monarch Butterflies

Habita na América do Norte. Anualmente migram dos estados mais ao norte e centrais dos Estados Unidos e na parte sul do Canadá, Flórida e México. Ali as borboletas passam o inverno, nos bosques montanhosos, onde o clima mais pesado lhes dá mais oportunidades de sobreviver. O desmatamento nos lugares de sua hibernação provocou uma brusca redução de sua população. Atualmente a borboleta se encontra sob estado de conservação, mas a ameaça de sua extinção ainda não passou.

Urso polar

Polar Bear

Vive nas regiões circumpolares do hemisfério norte da terra. O urso polar se encontra no Livro Vermelho Internacional - que enumera as espécies ameaçadas de extinção. Dados de 2015 da União Internacional para a Conservação da Natureza estimam que sua população é de aproximadamente 31 mil exemplares.

Nas próximas 3 gerações (35 anos) espera-se que o número se reduza em até 30%. As mudanças climáticas, a extração de gás e petróleo, uma lenta reprodução, a mortalidade infantil dessas espécies e a caça ilegal fazem com que os ursos polares sejam vulneráveis.

Esturjão-branco

Beluga Sturgeon

É encontrado nos mares Cáspio, Azov e Negro, onde sobe os rios para desovar. Anteriormente havia um grande número de esturjões-brancos; no entanto, com o passar do tempo o número diminuiu. Isso foi causado pela destruição de áreas de reprodução devido à construção de centrais hidroelétricas e pela pesca predatória, especialmente por conta do seu caviar. A espécie está em perigo de extinção e sua pesca, proibida.

Pithecophaga jefferyi ou Águia-das-filipinas

Phillippines Eagle

A ave símbolo das Filipinas e uma das maiores aves de rapina do mundo também está em risco de extinção devido ao desmatamento florestal em seu habitat. para tentar protegê-la, o governo filipino possui leis pesadas: assassinar uma dessas águias pode render 12 anos de prisão.

Saiga

Saiga

A saiga pode ser encontrada no Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão, em algumas regiões do Turquemenistão, Rússia e Mongólia. À partir de 2002 esse animal foi incluído na categoria de "estado crítico" pela União Internacional Para a Conservação da Natureza.

A redução da população da saiga está relacionada com a caça ilegal e as doenças infecciosas. A formação de gelo nas estepes que dificulta a extração de alimento também influencia na morte desses animais.

Você já teve a sorte de ver alguma dessas espécies de perto? Compartilhe com a gente o que você sentiu depois de ver todas essas fotos.

Imagem de capa timflach
иллюстратор Natalia Kulakova exclusivo para Incrível.club