Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Por que as pessoas cada vez mais preferem brechós a boutiques (e isso não tem nada a ver com renda)

Drew Barrymore, Zooey Deschanel e Anne Hathaway são apenas algumas das celebridades que fazem compras em brechós e não têm vergonha de falar sobre isso. É evidente que as divas não fazem isso por falta de dinheiro ou porque não se importem com a própria aparência (todos nós sabemos que isso não é verdade), mas sim por causas mais nobres.

Hoje em dia, especialmente entre os jovens, há uma tendência a evitar lojas de shoppings e boutiques e dar preferência a brechós. E a equipe do Incrível.club decidiu descobrir a sua motivação para dar esse passo.

Razão Nº 1: As roupas usadas não demandam novos recursos naturais

Irrigação do algodoeiro

Segundo estatísticas, para produzir a quantidade necessária de algodão apenas para uma camiseta, são necessários 2.700 litros de água (a mesma quantidade que uma pessoa consome em 900 dias). Agora imagine a quantidade de recursos necessária para produzir camisetas, jeans e outras roupas para todas as lojas do mundo. Apenas na China são produzidos 300 milhões de jeans anualmente.

Razão Nº 2: Os artigos de brechó não precisam de embalagem

Mais um ponto a favor do Meio Ambiente. Nesse caso, não nos referimos apenas a roupas, mas também a utensílios domésticos e brinquedos. Faça um teste: quando fizer aniversário, separe os presentes, em si, de um lado e as embalagens do outro. O resultado será que a pilha das embalagens provavelmente será maior que a dos produtos, em si. E, normalmente, essa pilha é composta por plástico que a maioria de nós não reciclará, prejudicando assim o Meio Ambiente. Enfim, mais uma vantagem das roupas usadas: elas não estão embaladas. O pior que pode acontecer é você levá-las para casa em um saco plástico.

Razão Nº 3: as roupas que são vendidas em brechós não sujam o Planeta

As roupas que entram nas prateleiras dos brechós ganham uma segunda vida em vez de se tornarem apenas mais uma engrenagem na “máquina do lixo” global.

Imagine só que:

  • Todos os anos são produzidos cerca de 400 bilhões de metros quadrados de tecido.
  • 60 bilhões deles são jogados fora de imediato (são retalhos que não podem ser usados).
  • O resto é usado para a produção de têxteis, incluindo 80 bilhões de peças de roupa.
  • 1/3 dessas peças acaba em aterros sanitários passado um ano.
  • 3 a 4 peças jogadas fora não são recicladas (na melhor das hipóteses elas são queimadas).

Essa é uma das razões para não jogar suas roupas fora. Em vez disso, doe-as para brechós. Claro, apenas as peças que ainda parecem decentes. O restante pode ser dado a centros de reciclagem especiais ou a pessoas que precisam.

Razão № 4: As roupas usadas são muito mais baratas

Fazer compras em brechós costuma parecer uma caçada. Entre as enormes pilhas de peças comuns, pode-se encontrar alguns verdadeiros tesouros de marcas bem conhecidas por preços impressionantes: cerca de 50 a 90% mais baratos que os das peças novas.

A blogueira e mãe de três filhos Annie Reneau escreveu: “Tenho um vestido de verão adorável; é florido, mas não demasiado e tem o comprimento certo. É perfeito! Toda vez que o visto, recebo muitos elogios e, obviamente as pessoas me perguntam onde eu o comprei. ’No brechó’”, digo eu com um sorriso. “Pelo equivalente a 17 reais”.

Annie explica que já conseguiu comprar calças de inverno da marca de aventura “Columbia” para seu marido pelo equivalente a 42 reais e uma carteira da marca Aldo por 2 dólares — ou cerca de 6 reais.

Razão Nº 5: Isso não é tão perigoso quanto parece

O principal argumento das pessoas que são contra brechós é não querer usar coisas que as outras pessoas tinham vestido antes delas. No entanto, também não podemos ter a certeza de quantas pessoas experimentaram uma peça de roupa “nova” vendida em um shopping, por exemplo. Muitos brechós desinfetam as roupas antes de colocá-las nas prateleiras. Mas, se mesmo assim, você continua a hesitar, poderá desinfetá-las sozinho.

Razão nº 6: é uma moda sustentável e inteligente

No passado, a mídia adorava escrever sobre os enormes preços das roupas que as celebridades usavam. Essas matérias mostravam peças tão caras que muitas pessoas brincavam, se perguntando se não seria melhor colocar as notas diretamente sobre o corpo em vez das roupas. Atualmente cada vez mais jornalistas de revistas da moda chamam a atenção de seus leitores para o fato de as celebridades preferirem roupas baratas e elegantes.

Isso ocorre porque as prioridades estão mudando. No passado, era prestigioso mostrar o quanto você ganha com roupas muito caras. Hoje, escolher peças simples e baratas é um sinal de inteligência. Como Zooey Deschanel disse uma vez a jornalistas: “estilo não é quando você compra coisas caras.”

Celebridades que escolhem brechós

Zooey Deschanel não é a única celebridade que compra roupas usadas. Drew Barrymore, por exemplo, apareceu em um vestido de um brechó no tapete vermelho de uma premiação. A cantora Kylie Minogue também costuma ser vista comprando roupas em brechós. Recentemente, ela e Billie Eilish doaram alguns de seus acessórios para uma venda de caridade, realimentando o ciclo do “bom e barato”.

O roqueiro Alice Cooper não só compra, mas também vende roupas usadas e até abriu seu próprio brechó em 2014. A atriz Anne Hathaway se preocupa com a ecologia e também compra roupas em brechós. Veja como ela fica linda neste vestido usado que adquiriu pelo equivalente a 62 reais.

Sarah Jessica Parker também confessa o seu amor pelas roupas usadas e afirma que fazer compras em brechós não é apenas agradável, mas também muito barato.

Aqui no Incrível.club, acreditamos que a onda dos brechós veio para ficar. Ela é educativa no sentido de que mostra a importância de cuidar do Meio Ambiente e do bolso.

Você já comprou peças usadas em brechós? Descobriu alguma preciosidade entre as roupas?