Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Aquilo que nos irrita em outras pessoas pode revelar nossa verdadeira e oculta natureza

O famoso psiquiatra e psicoterapeuta Carl Jung uma vez disse: “Tudo que nos irrita nos outros pode nos levar a uma compreensão de nós mesmos”. O aborrecimento nada mais é do que uma forma mais leve da raiva. Se dentro de você não existir um gatilho qualquer que cause irritação, então você não irá senti-la por causa de características alheias. Afinal, ao criticar as qualidades de outra pessoa, você está mostrando o lado oculto de sua própria natureza.

Incrível.club decidiu escrever este post sobre as duas razões pelas quais as pessoas recorrem às críticas. Talvez ele até o ajude a entender melhor o que está acontecendo em seus relacionamentos. Confira!

1. Nós percebemos falhas nos outros sem reconhecer as nossas próprias

Desde a infância nós nos esforçamos muito para agradar aos outros: pais, professores, colegas de classe, e no futuro, colegas de trabalho. Por causa disso, muitas vezes inconscientemente rejeitamos as características de nossa personalidade que podem ser percebidas negativamente pelas outras pessoas, que podem ser desde uma emotividade exagerada até ciúmes ou impulsividade. No entanto, esses traços psicológicos não desaparecem, mas formam uma parte de nossa psique que é desconhecida até para nós mesmos — os psicanalistas a chamam de “sombra”.

Uma pessoa nega as partes consideradas “ruins” em si mesma, pois não quer se sentir culpada por causa delas ou tem uma imagem completamente diferente de si. E assim as transfere para outras pessoas. Segue alguns exemplos de como essa projeção funciona:

  • Um homem rude acusa outras pessoas de grosseria.
  • Um homem que trai sua esposa e suspeita que ela o está traindo (como no relato da imagem).
  • A mãe repreende a filha por estar repetindo a refeição pela segunda vez, enquanto ela mesma não consegue resistir a tentação de comer pela terceira vez seguida.
  • Um garoto inseguro de si mesmo reconhece vulnerabilidade em outra pessoa e começa a fazer bullying com ela, perseguindo seus colegas de classe.
  • Um conhecido, que está claramente acima do peso, comenta ao vê-lo: “Nossa, como você engordou!” — mesmo que você só tenha engordado meros 1 kg e meio.

Normalmente, nesses casos, a característica da outra pessoa que provoca irritação existe de fato. Mas, graças a projeção, ela parece ser muito maior ou intensa. Por isso que aquele colega que se nega a nos emprestar um pouco de dinheiro até que caia o salário nos aparenta tão avarento e egoísta.

2. Há também a projeção de uma maneira contrária, que é quando nos sentimos incomodados por pessoas com qualidades que nos faltam

A irritação é um sentimento muito subjetivo. Você pode ficar irritado por causa de um amigo que é muito risonho, enquanto outra amiga sua pode achá-lo uma pessoa bastante encantadora e de bom coração. O fato é que — pessoas que apresentam características que nos faltam, mas que gostaríamos muito de ter, nos irritam. Seguem exemplos de projeção de maneira reversa:

  • Você não entende como demonstrar um egoísmo saudável e, por isso, está sempre irritado com as pessoas que conseguem delimitar perfeitamente os limites de seu espaço pessoal.
  • O chefe vem trabalhar às 6h da manhã e sai às 21h. Todos aqueles que não querem trabalhar por algumas horas extras além de seu turno são considerados por ele como preguiçosos e incapazes de suportar a carga do trabalho. Certamente ou ele quer que as pessoas trabalhem de graça, ou simplesmente não consegue descansar. E, secretamente, inveja aqueles que conseguem ter uma vida fora do trabalho.

No entanto, vale a pena ressaltar que nem sempre nossa irritação é um reflexo de nossos conflitos internos. Muitos, por exemplo, ficam irritados com outras pessoas que estão conversando pelo celular em locais públicos. O fato é que a conversa de uma outra pessoa distrai nossa atenção de nossos próprios pensamentos ou ações, e acaba sobrecarregando nosso cérebro — ouvimos apenas metade do diálogo e, por isso, não podemos prever o desenvolvimento dele. Algumas pessoas também se sentem irritadas pela sensação de incerteza. Se tivermos certeza de que alguma situação desagradável terminará em breve, mas não sabemos exatamente quando, acabaremos descontando toda nossa raiva em um dos culpados por esse problema. E é dessa forma que um desconhecido ou um colega que, por exemplo, atrasou o fluxo do trabalho, acaba recebendo inúmeras reclamações raivosas.

O que podemos fazer com toda essa informação?

Em primeiro plano, você pode compreender as causas de sua irritação e assim começar a lutar contra esse sentimento. Ou, ao menos, tentar tratá-lo com mais calma.

Em segundo, você pode parar de se preocupar tanto com críticas. Se você é acusado de ser egoísta ou por comportamento rude, não deixe que isso o afete, ignore as palavras dos seus acusadores. Observe: talvez a própria pessoa que o acusa também tenha sua culpa no cartório.

E em terceiro, como a projeção também funciona com qualidades positivas, você pode entender melhor seus pontos fortes. Por exemplo, você sempre admirou o talento musical de uma amiga. Pense nisso: talvez você mesma tenha esse talento, e apenas não teve tempo até então para desenvolvê-lo. Faça uma lista de qualidades ou habilidades que você admira nos outros ou até que sinta inveja, e pense em métodos, através dos quais você poderá desenvolvê-las. Assim você não só supera os sentimentos negativos, como também abre para si novas oportunidades.

Como você reage às críticas de outras pessoas? Você concorda com a opinião dos psicólogos, ou acha que uma crítica não é mais do que apenas uma crítica? Conte para a gente na seção de comentários.

Compartilhar este artigo