Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 características do guarda-roupa feminino que dão indícios de baixa autoestima

A primeira impressão é sempre muito importante. O guarda-roupa certo ajuda a alcançar o sucesso tanto quanto uma mente afiada e boas maneiras. Psicólogos afirmam que as roupas que as pessoas compram estão diretamente ligadas à forma como estão se sentindo. E, por isso, a escolha inconsciente de alguns itens do guarda-roupa pode indicar uma baixa autoestima ou algum complexo psicológico.

Nós do Incrivel.club decidimos buscar qual tipo de roupa poderia indicar uma certa insegurança, e então, separamos 10 características pelas quais podemos identificar como uma pessoa se sente a respeito de si mesma.

Mesmo estilo de roupa

Muitas vezes, as pessoas não querem arriscar, nem tentar coisas novas na criação da própria imagem. Diante disso, aparecem no guarda-roupa muitas camisas, calças e calçados parecidos. De acordo com a autora do livro “Psicologia da moda”, Karen Pine, uma mulher que usa jeans com frequência está propensa à depressão e mau humor. Já as mulheres que preferem usar roupas de estilos diferentes no dia a dia, sentem-se mais felizes e são mais bem-humoradas em geral.

Roupas largas

A psicóloga Jennifer Baumgartner, em seu livro “Você é o que Você Veste”, escreveu que fãs de roupas largas e que não gostam de nada justo no corpo têm medo de atrair a atenção e preferem passar despercebidas. Porém, isso não se refere ao estilo oversize ou o chamado tamanho universal, pois se a mulher escolher esse tipo de roupa corretamente, ela vai se sentir não só confortável, mas também confiante.

Cores desbotadas

Muito é dito pelas cores de suas roupas. Jules Standish, em seu livro “Guia Básico de Cuidados com a Pele”, explica a conexão entre os sentimentos de uma pessoa e a cor de suas roupas. Por exemplo, o desbotado ou tons claros, são indicativos de baixa autoestima e timidez. Pessoas assim têm a tendência de se vestir de forma mais simples para não atrair muita atenção. Vale a pena ajudá-las a superar a timidez e incentivá-las a correr mais riscos.

Roupas de tamanho errado

Aquela roupa que é pequena demais ou grande demais pode realmente afetar sua autoestima. Roupas muito pequenas evidenciam os quilos indesejados, já as grandes demais deixam a aparência mais pesada. Por isso, para escolher o modelito certo, especialistas recomendam levar para a loja aquela amiga sincera que vai dizer, sem rodeios, se você está ou não bonita, e o que seria melhor comprar.

Roupa esportiva

O uso diário de moletons largos e calças esportivas dizem muito sobre aquelas pessoas que duvidam da beleza do próprio corpo e preferem escondê-lo. Além disso, aparecer assim no escritório ou em festas não é um bom sinal. As que compram roupas esportivas, enaltecendo o corpo de alguma forma, pelo contrário, não têm problemas com autoestima. Meninas confiantes, que preferem usar roupas de ginástica em seu dia a dia, optam por leggings, tops apertados e tênis confortáveis.

Seguir todas as tendências da moda

O desejo de seguir todas as tendências da moda surge em pessoas que estão muito preocupadas com o que os outros vão pensar. Elas têm o desejo de se manterem atualizadas e ficam apreensivas se seus amigos compram os itens da nova coleção antes delas. Mas é claro que a escolha das roupas não pode ser só baseada nas novas tendências, é importante também ter a consciência do que fica bem em você. Os “gurus da moda” pedem para não exporem demais os logotipos, já que as pessoas devem avaliar você e não a marca da roupa que usa.

Xadrez clássico

As estampas também não são escolhidas por acaso. O xadrez preto e branco, por exemplo, pode revelar que a pessoa está em alguma situação difícil ou está escondendo algum tipo de complexo. Se você notou que sua amiga está usando estampa xadrez com mais frequência, tente animá-la de alguma forma, seja fazendo um elogio ou convidando-a para fazer umas comprinhas.

Roupas excessivamente sensuais

As mulheres que usam decotes chamativos estão em busca de atenção. A necessidade constante de elogios e o desejo de aparecer, muitas vezes, são resultado de baixo autoestima. Mas se há um motivo ou ocasião específica para esse tipo de traje (casamento ou festa), ninguém vai impedir você de mostrar a beleza do seu corpo. O principal é não fazer isso sempre!

Botões demais

Modelitos com botões demais são escolhidos por pessoas organizadas e meticulosas. Elas estão sempre muito bem arrumadas, são disciplinadas e metódicas e nunca chegam atrasadas para compromissos. No entanto, na opinião da autora do livro “Todos mentem! Vamos aprender a ’selecionar’ as pessoas pela aparência”, Svetlana Cusina, tais pessoas são consideravelmente inflexíveis e introvertidas, o que resulta em uma baixa autoestima. Para que isso não aconteça, ajude a enaltecê-las dizendo o quão impecável é seu terno ou seu penteado perfeito.

Roupa errada para a ocasião

Pessoas usando shorts para um jantar ou que aparecem no escritório com um vestido muito curto são rebeldes por natureza, mas gostam de manter tudo sob controle. Por outro lado, aqueles que escolhem roupas erradas para certas ocasiões, querem, normalmente, que os outros os notem e essa rejeição explícita ao traje apropriado pode expressar insegurança elevada. Psicólogos recomendam colorir o guarda-roupa, tendo em mente estilos de roupa para diferentes ocasiões (trabalho, festa) e sem se esquecer de ouvir os conselhos de pessoas próximas.

Se alguma mulher tem 1 ou 2 itens dos que foram mostrados acima, não é nada terrível. Mas se essas roupas estão em maioria no guarda-roupa, isso já pode ser um sinal de insegurança e de que ela talvez precise de ajuda. É evidente que existe exceção para toda regra, e o Incrivel.club está certo de que pessoas felizes com a própria aparência usam aquilo que gostam.

E vocês, o que acham?