Incrível
Incrível

5 Erros que todos cometemos ao usar nossos celulares

Você pode manter o celular próximo durante a noite por causa do alarme, assistir a um vídeo ou filme no aparelho para relaxar ou até ler textos sobre diversos assuntos nele antes de ir para cama. Mas o celular definitivamente não é um bom companheiro na hora de dormir! E seus efeitos colaterais não se restringem às questões noturnas.

No Incrível.club, mostraremos os erros mais comuns, para que você possa aproveitar a tecnologia da maneira mais saudável possível.

1. Dormir com ele

O celular é basicamente um transmissor e receptor eletromagnético. Isso significa que emite ondas de rádio. Embora não tenha sido comprovado, pesquisas continuam mostrando como as ondas podem afetar seu cérebro, após ser exposto por longas horas. O aparelho pode acordá-lo com notificações interrompendo seu ciclo de sono, para dizer o mínimo. Se não for possível desligá-lo ou deixá-lo em outro local enquanto estiver na cama, tente mantê-lo no modo avião.

2. A famigerada luz azul e seus efeitos

luz da tela suprime a melatonina, o hormônio que regula o ciclo do sono e essa é outra razão pela qual você não deve ficar perto do celular enquanto dorme. A luz azul também provoca dores de cabeça e problemas de visão. Tente redefinir os níveis de luz do celular, ligando o filtro da luz azul.

3. Utilizar o aparelho com sinal baixo

Se o sinal do celular estiver fraco, isso significa, paradoxalmente, que o telefone está emitindo um sinal mais forte como transmissor. Consequentemente, mais energia do celular significa mais danos à sua saúde. A doutora americana Devra Davis, autora de Disconnect: The Truth About Cell Phone Radiation, What the Industry Is Doing to Hide It, and How to Protect Your Family (Desconecte: A verdade sobre a radiação do telefone celular, o que a indústria está fazendo para ocultá-la e como proteger sua família, na tradução livre), recomenda o uso de um telefone fixo ou a manutenção do celular o mais distante possível de você quando o sinal estiver baixo. O sinal baixo também faz com que o telefone aqueça, o que é outro perigo.

4. Contato com a pele

Existem vários estudos mostrando a ligação entre o uso de celulares e o câncer, especificamente com um sinal de transmissão em torno de 900 MHz, que faz o aparelho esquentar. Sua pele absorve o calor facilmente toda vez que mantém o equipamento próximo do seu corpo. Embora não existam outros efeitos comprovados da radiação de radiofrequência sobre o corpo humano, sabemos que a taxa de absorção diminui drasticamente quando você mantém alguma distância do celular.

Tente usar um fone de ouvido ou viva-voz enquanto estiver falando ao celular, para impedir o toque no seu corpo e, se não estiver usando o telefone, deixe o aparelho longe de você para reduzir a exposição o máximo possível.

5. Olhar para a tela mantendo uma má postura

Sabe-se que o uso de celulares causa lesões no polegar, como a tenossinovite. Do ponto de vista ergonômico, há outro problema, o causado pela má postura na hora de usar o celular — o chamado “pescoço de texto”. Como o termo sugere, quando você inclina o pescoço para a frente para olhar para a tela, o estresse na coluna cervical aumenta gradualmente.

E, com o passar do tempo, o peso suportado por seu pescoço pode ser 5 vezes maior do que o verdadeiro peso da sua cabeça. Isso causa dores no pescoço e anormalidades posturais. Mantenha o telefone no nível dos olhos, deixando o pescoço o mais reto possível.

Talvez você esteja usando seu celular para ler nosso post! Prepare uma lista para corrigir os erros que pode estar cometendo e não se esqueça de deixar seu comentário.

Compartilhar este artigo