Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Estudo revela que o comportamento da criança pode indicar como será seu futuro econômico na fase adulta

Como pais, sempre buscamos o melhor para os nossos filhos. Queremos que eles encontrem algo que os satisfaça, que sejam amados e, sobretudo, que sejam felizes. Mas também os educamos para que eles sejam independentes em tudo, inclusive economicamente. Pensando nisso, pesquisadores decidiram analisar as diferentes condutas de crianças e de que maneira elas podem se relacionar com uma maior ou menor estabilidade financeira na fase adulta.

Incrível.club adora aprender coisas novas e úteis. E esse é um dos casos. Afinal, que pai não quer o filho tenha um futuro melhor? Por isso, queremos que você conheça mais detalhes sobre alguns estudos recentes no campo da educação financeira na infância.

Avaliar todos os comportamentos

Cientistas das universidades de Québec (no Canadá) e de uma série de outras universidades americanas e francesas, tomando como base estudo Quebec Longitudinal Study of Kindergarten Children, analisaram o comportamento de 2.850 crianças até a fase dos 33 a 35 anos — idade adulta, portanto. O objetivo era entender a relação entre seu comportamento na infância e o sucesso financeiro depois de adultas.

Quanto mais sociáveis, melhor

Os professores das crianças avaliaram comportamentos como falta de atenção, ansiedade, hiperatividade, agressividade e as diferentes maneiras de sociabilidade. Eles concluíram que os garotos que se mostraram menos atentos e mais agressivos tiveram rendimentos menores do que os mais sociáveis. A falta de atenção foi um fator que influenciou, aparentemente de forma decisiva, os rendimentos das mulheres na fase adulta.

Controle da raiva

Nesse sentido, os pesquisadores destacaram que monitorar e dar apoio às crianças que demonstram ter problemas de concentração ou atitudes muito agressivas desde muito novas poderia ajudar a mudar esses comportamentos, algo que, inclusive, contribuiria para que tivessem maiores rendimentos no futuro. É por isso que já se considerou incluir ’educação emocional’ na grade curricular, algo que seria importante para reforçar aquilo que as crianças deveriam aprender em casa.

A teoria da gratificação

Essa não é a primeira vez que pesquisadores decidem analisar a influência da infância na fase adulta de uma pessoa. Em outro estudo foi feita uma dinâmica para conhecer a reação das crianças a um marshmallow. Foram dadas a elas duas opções: comer o doce no mesmo momento ou esperar 15 minutos e receber 2 pedaços. Esse, vale lembrar, é um dos princípios básicos da educação financeira: abrir mão de um prazer no presente (o dinheiro) para ter um prazer maior no futuro (o mesmo dinheiro, só que acrescido do rendimento de um investimento). O estudo concluiu que as crianças que conseguem esperar costumam ser mais competentes, alcançam melhores resultados acadêmicos e revelam também uma maior sociabilidade.

Desempenho escolar

“David se mete em problemas”

O autocontrole que os pais esperam que os filhos tenham pode ser decisivo em seu o rendimento na fase adulta. Afinal, crianças com esse perfil se envolvem menos em problemas na adolescência e têm um melhor desempenho na escola. Além disso, há maiores probabilidades de que os filhos encontrem melhores opções de trabalho, tendendo a ter, também, maior estabilidade econômica.

Monitoramento constante

As conclusões dos estudos mencionados mostram a importância de não deixar passar os comportamentos negativos das crianças, já que, como afirmaram os pesquisadores, é muito importante que os pais e os professores mostrem o caminho para o autocontrole, principalmente em situações adversas. Afinal, isso ajuda a pessoa a lidar com os sentimentos negativos como a frustração e melhora a sociabilidade.

Você acredita que o comportamento de uma criança pode influenciar o seu rendimento na fase adulta? Compartilhe a sua opinião sobre esses estudos nos comentários.

Imagem de capa _madlibs_ / Reddit