Incrível

Estudo afirma que fãs de “Dragon Ball” aprendem e socializam melhor em comparação com quem não assistia ao desenho

Violência em desenhos animados sempre foi motivo de polêmica. Mas podemos afirmar, sem sombra de dúvidas, que o anime Dragon Ball foi o mais questionado em relação ao assunto. Havia quem afirmasse que a violência mostrada na produção causava um efeito hipnótico nos telespectadores, e que era melhor evitar que as crianças vissem aquilo. Contudo, uma nova pesquisa da Universidade de Cádiz, na Espanha, concluiu que a série gera grandes benefícios para o público.

Incrível.club sabe que, entre seus leitores, há vários fãs de animes, sobretudo de Dragon Ball. Por isso, compartilha os resultados do estudo neste post, que poderá fazer com que a série conquiste novos admiradores.

Os questionamentos

Não é de hoje que desenhos animados provocam controvérsias. Produções desse tipo sempre exerceram tanto fascínio sobre o público infantil que muitos adultos consideravam que poderiam causar um efeito negativo. Alguns afirmavam que os desenhos comprometiam a rotina de estudos, afastavam as crianças do hábito da leitura e que a violência retratada era exagerada e prejudicial para os pequenos telespectadores, já que as crianças poderiam tentar imitar as loucuras vividas por seus personagens prediletos.

Mas certamente a série Dragon Ball foi a que causou mais polêmica. A trama complexa e um tanto esquisita, os personagens estranhos e a estética do desenho eram vistos como uma ameaça por muitos adultos. Os argumentos eram de que a série tinha um conteúdo perigoso, hipnótico, violento e nada inteligente. Além disso, não era raro encontrar especialistas que concordavam com essa visão, estimulando pais e mães a não permitir que os filhos tivessem contato com a história de Gokū.

O estudo

Já se passaram mais de 20 anos desde a estreia da série animada, e recentemente um estudo, realizado por Vicente Ramiro Jurado, do Departamento de Didática da já citada Universidade de Cádiz, se propôs a analisar quais os valores transmitidos e qual o impacto socioeducativo causado por Dragon Ball.

Para tanto, foi desenvolvido um questionário com perguntas de natureza social e cultural. As respostas foram divididas entre aquelas dadas por quem acompanhava a série e por quem nunca tinha visto o anime ou lido o respectivo mangá. A pesquisa envolveu milhares de pessoas que foram contatadas tanto pessoalmente quanto pelas redes sociais, e os resultados deixaram os fãs dessas aventuras em uma posição privilegiada.

Conclusões

Depois de analisar as respostas dos participantes da pesquisa, o autor do estudo chegou a uma série de conclusões que mostramos abaixo. Em comparação com que nunca assistiu à série, os fãs de Dragon Ball são:

  • mais otimistas na visão que têm do mundo e do futuro;
  • mais sociáveis;
  • mais curiosos;
  • mais criativos na hora de obter conhecimentos;
  • mais adeptos da leitura;
  • mais ambiciosos em relação às aspirações acadêmicas; e
  • mais inclinados a manter laços fortes de amizade com pessoas que possuem interesses comuns.

Pelo visto, as preocupações que alguns pais tinham 20 anos atrás eram infundadas, e podem até ter privado as crianças dos benefícios que teriam obtido caso tivessem assistido a Dragon Ball. Porém, isso não significa que os pais devam ser criticados. Os tempos eram outros e não era fácil lidar com todos os conteúdos produzidos para as crianças. Mas felizmente, esse tipo de estudo ajuda a dissipar temores infundados.

E você, era fã de Dragon Ball? Seus pais permitiam que visse o anime? Qual foi sua temporada predileta? O que acha das conclusões do estudo citado? Comente!