Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Time de futebol na Inglaterra é considerado o mais ecológico do mundo (e nós vamos explicar o motivo)

Há muitos times de futebol famosos pelo número de títulos conquistados em sua história, por seus incríveis estádios ou centros de treinamento ou por suas estrelas como Lionel Messi ou Cristiano Ronaldo. No entanto, o Forest Green Rovers, da League Two (quarta divisão), na Inglaterra, tornou-se conhecido por ser a única equipe do mundo e da história do futebol a buscar uma filosofia vegana e ecológica. Nenhum dos funcionários, jogadores ou o presidente do clube come carne. Além disso, a equipe recicla água e possui um sistema de geração de energia solar.

Incrível.club se interessou por essa história sensacional e mostra, neste post, como em tão pouco tempo esse time se tornou um exemplo para todos.

Uma equipe com história

O Forest Green Rovers é um clube de futebol fundado em 1890, perto da aldeia Forest Green, em Nailsworth, na Inglaterra. Sua história inclui uma série de desclassificações, quedas e suspensões, devido a problemas financeiros, até que, em 2010, Dale Vince se tornou o acionista majoritário e, em seguida, presidente. Sua gestão marcou o início de uma nova Era, com destaque tanto dentro quanto fora de campo.

Um ativista por trás de tudo

Dale é um ativista ecológico convicto. Durante muitos anos, ele viveu em um caminhão, como uma espécie de nômade e chegou a fabricar uma turbina eólica caseira. Essa experiência o motivou a criar sua própria empresa de energia sustentável, a Ecotricity.

Uma equipe 100% vegana

Em 2011, o clube tornou-se conhecido por proibir funcionários e atletas de consumir carne vermelha “por razões de saúde e desempenho”, bem como por não vender hambúrgueres e embutidos dentro do estádio. Embora os torcedores tenham ficado irritados com a iniciativa, acabaram se acostumando. Afinal, havia opções de pratos vegetarianos, assim como (pelo menos naquele primeiro momento) carne branca, de aves e peixes criados observando padrões de sustentabilidade.

“Depois de conversar com o gerente e com nutricionistas, decidimos não mais oferecer carne vermelha aos nossos atletas, por motivos de saúde e desempenho. Sabemos que alguns vão sentir falta de hambúrgueres e linguiças, mas nosso pessoal de catering está trabalhando duro com uma série de produtos saborosos e interessantes para substituir aqueles que não estão mais disponíveis”.
Tom Williams, diretor de Comunicação do Forest Green Rovers

Os torcedores tiveram de se acostumar com o novo cardápio

Já em 2015, foi concluída a fase de eliminação total de produtos de origem animal no complexo esportivo. Desde então, não são vendidos ou oferecidos pratos com carne (nem branca), deixando apenas opções de hambúrgueres de quinoa e outros legumes. As bebidas oferecidas, por sua vez, são à base de soja ou avelãs.

Boa parte da energia utilizada no estádio é solar

E isso não é tudo, pois os novos gestores também revolucionaram na parte ecológica, com a instalação de 180 painéis solares no teto do estádio, gerando 10% da energia elétrica utilizada no clube. Além disso, a equipe possui um robô movido a energia solar para cortar a grama do campo. O equipamento se orienta com base em um GPS, sem a necessidade de intervenção humana.

“É realmente emocionante utilizar esses produtos. O robô poupa nosso tempo e não há necessidade de lidar mais com combustível sujo ou barulho. O tempo que antes eu gastava para cortar a grama hoje pode ser utilizado em outras atividades dentro do campo, de modo a garantir a melhor qualidade do piso para os nossos jogadores”.
Stuart Ward, jardineiro do Forest Green Rovers

Um gramado orgânico

Outra contribuição incrível para a ecologia é a reciclagem de água. O campo possui um sistema de drenagem que faz com que, em cada rega, a água que sobra vá parar em um tanque embaixo do gramado, onde é filtrada e reutilizada para mais uma rega. A equipe responsável pela jardinagem também não usa pesticidas, o que torna a grama praticamente orgânica.

Exemplo para todos

Por tudo isso, os Forest Green Rovers receberam o prêmio “Momentum for Change”, da Organização das Nações Unidas (ONU), como o clube mais verde do mundo. E Vince já está pensando no próximo passo. Ele planeja construir um estádio de madeira, já batizado de “Eco-Estádio”, que custaria o equivalente a cerca de 430 milhões de reais. Em mais uma demonstração de compromisso com a sustentabilidade, a equipe apresentou, para esta temporada, um uniforme feito em tecido de fibra de bambu, por sinal, super estiloso.

O que achou da influência vegana dessa equipe para tornar o Planeta um lugar mais sustentável? Compartilhe seus comentários!