Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O que é preciso fazer para superar uma separação

1---
231

A separação é uma etapa da vida encarada por muitas pessoas em algum momento. E é praticamente impossível não guardar rancores, decepções e tristezas, mas é perfeitamente possível diminuir a intensidade e a duração desses sentimentos.

O Incrível.club traz a seguir 11 dicas para que você possa sacudir a poeira e dar a volta por cima depois de uma separação

Às vezes, a dor de uma separação é tão forte que tendemos a nos culpar por tudo o que aconteceu. Nessas horas, frequentemente acabamos pedindo uma segunda chance. Se você estiver prestes a fazer isto, pergunte-se: “Será que esta pessoa em especial realmente me faz falta ou eu simplesmente não quero ficar sozinho?”

Para que tudo fique mais fácil de ser observado, elabore duas listas e analise qual delas é maior. Numa lista, anote as características pessoais do seu ex das quais você sente falta. Na outra, escreva os lados negativos e as consequências de viver na solteirice.

Por mais difícil que seja, esforce-se ao máximo para não ligar nem mandar mensagens nos próximos 30 dias. Se precisar pegar ou entregar objetos pessoas, peça ajuda dos amigos. Assim, você poderá recuperar o fôlego emocional, nem afundar nas consequências da separação.

A necessidade de ter alguém ao seu lado surge com base no amor e em outras circunstâncias que podem unir duas pessoas. E se a relação acabou, é porque essa necessidade também não existe mais. Ou seja, você também não é mais necessário. E pode ser muito doloroso aceitar isto. Mas difícil ainda é aceitar que já não existe amor. Mas só ao dar conta desse fato é possível dar um segundo passo: perceber que você também não sente falta daquela pessoa que já não precisa de você.

Estudos comprovam que o processo de presentear alguém deixa a pessoa presenteada mais feliz. Além disso, ao dar algo para alguém, nos sentimos necessários, e esse talvez seja um argumento mais forte que a felicidade em momentos de separação.

Mas o que dar e para quem? Pense em qual o maior sonho de um amigo ou parente próximo e, se for possível, realize-o. Outra ideia é dar uma geral nos armários e doar peças de roupa das quais você não precisa. Assim, você ocupa a mente e ainda faz outras pessoas felizes.

Nessas horas, podemos achar que a vingança é a única forma de mostrar ao ex o quanto estamos sofrendo com a separação. Mas não se vingue. Nem tanto por questões morais ou por medo de se arrepender no futuro. Seu objetivo neste momento deve ser trabalhar numa atitude indiferente perante a situação. Ao pensar em vingança, você só intensifica as emoções e machuca a si mesmo.

Nem sempre é possível viajar logo após uma separação. E ainda que você viaje, existe a chance de acabar não curtindo tudo por ainda estar deprimido. Mas ao planejar as próximas férias, você poderá se distrair e evitar pensamentos desnecessários. Em segundo lugar, pesquisadores já comprovaram que apenas pensar em nossas próximas viagens já nos deixa mais felizes.

Não force sorrisos. Para sorrir com gosto, talvez uma boa ideia seja recorrer à ajuda profissional: vá a algum show de stand-up, a uma peça cômica de teatro ou assista a uma comédia na TV ou no cinema. Em muitos casos, seguir seus comediantes favoritos nas redes sociais já ajuda muito, pois uma única piada pode mudar todo o rumo do seu dia.

Comece a sair para correr, pedalar, dançar ou fazer boxe. Esta última opção, aliás, é ótima porque ajuda a soltar as emoções negativas. Mais exercícios físicos melhoram ainda a aparência física, levantando sua auto estima num momento de vulnerabilidade. Sem falar que todo tipo de atividade física ajuda na produção de endorfina, o famoso hormônio da felicidade. Correr e pedalar também podem ser ótimas terapias para a mente.

Explicar aos seus amigos e familiares o que aconteceu é uma etapa desagradável de toda separação. Nesse momento, é importante dar uma resposta neutra, pois falar mal do seu ex cria uma má impressão de você mesmo. Claro que a vontade é de se expressar sem medir as palavras nem controlar as emoções. Mas faça isso só com um ou dois dos amigos mais próximos. Ou com um psicólogo.

Talvez esta seja a etapa mais difícil e mais necessária. Você precisa saber o seguinte:

  • Quase tudo chega ao fim. Os relacionamentos também. Aceite isso como um fato inevitável, assim como você aceita que o sol nasce de novo a cada dia.
  • Os relacionamentos não podem ser a grande meta da sua vida. Uma pessoa solteira pode perfeitamente ser feliz.
  • As lembranças dos tempos bonitos passados ao lado do seu ex são apenas ilusões. Se tudo fosse assim tão maravilhoso, vocês não teriam se separado.
  • Não importa quem tem a culpa da separação. O mais provável é que nenhum dos dois tenha. Vocês simplesmente não se ajustaram.

É praticamente impossível aceitar todas estas afirmações e mudar o comportamento imediatamente. Mas anote-as numa folha de papel e fixe num local visível.

Compre ou faça você mesmo uma placa de "STOP". Coloque-a no lugar que mais lembra o seu ex. No mesmo lugar, fixe a lista com as qualidades negativas da pessoa elaborada no passo anterior. Sempre que sentir a tristeza batendo, olhe para a placa e releia a lista de coisas que você precisa entender. Isso pode não fazer com que os sentimentos destrutivos sumam por completo, mas pelo menos será mais difícil deixar a tristeza se instalar ao olhar para a placa.

Produzido com base em material de huffingtonpost, Reader's Digest, psychologytoday
1---
231