Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Conhecer os pais da pessoa amada pode ser mais divertido do que você imagina

Conhecer os pais da pessoa amada pode ser mais divertido do que você imagina

1---
10k

Conhecer os pais da pessoa com quem estamos saindo sempre gera muita ansiedade e um pouco de incômodo. Muitas vezes, essas pessoas se transformam em nossa família, e é por isso que temos tanto medo de errar a mão e cometer alguma gafe.

Juntamos algumas histórias divertidas sobre coisas que poderiam acontecer quando vamos conhecer os pais da pessoa amada. Confira, divirta-se e conte pra gente se algo parecido já aconteceu com você.

  • Um dia, meu namorado veio conhecer os meus pais. Meu pai tomou a palavra e fez um verdadeiro interrogatório a noite toda. No final do jantar, quando meu namorado não aguentava mais, ele se despediu e foi até a porta. Nesse exato momento, nosso cachorro se sentou no pé do meu pai, e ele gritou "Fora! Fora!". Meu namorado se virou e, calmamente, disse: "Entendo, já vou embora". Nunca vi meu pai passar tanta vergonha e se desculpar tanto. Hoje, eles são amigos.
  • Fui conhecer os pais do meu namorado. Estávamos jantando e sentia as minhas mãos tremerem de nervoso. Quando fui me servir de salada, minha mão fraquejou e derrubei tudo sobre a mesa. Pensei 'bom, aqui vamos nós..'. Foi então que meu namorado pegou uma bela porção de comida e...PLOFT!, derramou tudo sobre a mesa. Acho que vou me casar com ele.
  • Um dia, fui conhecer os pais do meu namorado, e a irmã dele também trouxe o namorado dela. Ele era um motoqueiro que usava um linguajar todo diferente. Ao vê-lo, os pais ficaram meio sem palavras. O resultado foi o esperado: eu era um anjo em contraste com o outro, que era um 'monstro'. Mais tarde, descobri que a minha cunhada, sabendo como a mãe era rígida, pediu que um amigo se fizesse passar pelo namorado dela. Santa cunhada!
  • Trouxe o meu namorado para conhecer os meus pais e, durante o jantar, meu pai me levou para a cozinha e me contou uma triste história sobre um filho que tinha tido na juventude e que havia saído de sua vida. Me olhando seriamente, ele disse que o filho era meu namorado. Minha mãe confirmou o relato. Fiquei histérica. Após alguns minutos, eles falaram que era pegadinha. Pegadinha! Pode?

  • Quando eu era jovem e tímido, fui conhecer os pais da minha namorada. Quando terminamos de tomar café, ao invés de dizer apenas "Obrigado", soltei um "Obrigado, até breve!". Fiquei meio nervoso pelo que falei, me arrumei e fui embora. Fui fiel à minha palavra.

  • Quando meu futuro marido veio pela primeira vez à minha casa para conhecer os meus pais, ele foi recebido pela nossa gata, na entrada do apartamento. Ao ver uma nova pessoa, ela se aproximou para cheirar. A primeira impressão dos meus pais será sempre essa: um homem jovem e sorrindo de nervoso e, ao lado, nossa gata vomitando horrores.

  • Uma vez, fui até a casa da minha namorada para usar o banheiro. A porta não abria. Após alguns minutos, ela se abriu e, na minha frente, apareceu um homem enorme, com terno e gravata. Era seu pai. Eu estava sentado com as calças abaixadas. Fiquei tão perdido que disse: "Oi, a Maria está em casa?".
  • Eu não sou o tipo de namorada que vemos em filmes. Bebo cerveja e falo muito palavrão. Mas quando meu namorado pediu que eu fosse conhecer os seus pais, coloquei meu vestido mais bonito e até passei maquiagem. Seus pais me adoraram. Até que eu abri uma garrafa de cerveja para o sogrão com um garfo.
  • Em um jantar com os pais do meu namorado não consegui parar de olhar para ele, e acabei misturando os potes de geleia e mostarda. Para não ofender a mãe, bebi o chá com uma torrada bem apimentada. Tudo por uma boa primeira impressão.

  • Ontem, conheci a casa do meu namorado pela primeira vez. A casa está em obras. Conheci os seus pais, tomamos um café, vimos um filme e eu fui pra casa. Hoje, descobri que seus pais não perguntaram nada a meu respeito, a não ser o que eu tinha achado da nova decoração das paredes do corredor.

  • Morava com meu namorado há 6 meses, e já era hora de conhecer os pais dele. Estávamos sentados na cozinha, preparados para a visita, quando escutamos a campainha. Na porta, um homem e uma mulher diziam que o apartamento deles estava inundado. Comprovei que tudo estava bem no meu apartamento e não encontrei nenhum sinal de vazamento. Falei com os dois e eles foram embora. Tocaram de novo, abri a porta e eles estavam rindo. Meus futuros sogros têm um senso de humor que eu simplesmente não consigo entender.

1---
10k