Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
12 Histórias que demonstram que o verdadeiro amor existe

12 Histórias que demonstram que o verdadeiro amor existe

1---
58k

Claro que existem céticos que realmente não acreditam no amor. No entanto, é muito difícil negar a sua existência.

O Incrível.club reuniu 12 histórias que mostram que o amor verdadeiro existe, sim. E você, acredita? Deixe seu relato nos comentários.

  • Meu marido foi à noite a uma festa da empresa. Seus companheiros são jovens, alegres e há garotas bonitas. Eu sempre confio nele, mas estava um pouco ciumenta. Quando fomos para a cama, ele imediatamente adormeceu e eu, depois de um tempo, decidi me aproximar para lhe dar um beijo. Literalmente, ele me deu um soco no nariz. Meio adormecido, pensava que ainda estava na festa. Meus ciúmes sumiram.
  • Para mim, o amor verdadeiro não é um presente caro ou um buquê de flores. O amor, eu vejo em meu pai, que, com prazer, ajuda minha mãe a depilar as pernas, compra compressas na loja ao lado, todas as noites limpa seus sapatos e, ao mesmo tempo, todos os dias lhe diz ela é bonita e o quanto ele a adora. Você acha que ele é um homem dominado por sua esposa? Não, ele simplesmente ama a mulhher que escolheu, que tem sérios problemas na coluna vertebral.
  • Aos 13 anos, costumava ir com meu amigo Miguel ver as estrelas. Estávamos indo para os arredores da cidade, ao campo. Havia menos luz lá e as constelações ficavam mais visíveis. Não havia nada de errado com a gente, tratava-se de uma amizade ingênua, própria da infância. Nem nos dávamos as mãos. Miguel me explicou algo sobre a Estrela Polar e eu o olhava, pensando: não seria nada desagradável para mim tirar suas meias sujas e lavá-las à mão! Talvez isso seja o que se chama amor, pensei então.
  • Decidi preparar um jantar romântico para o meu marido, pensando que fazia tempo que não tínhamos algum momento especial juntos. O cansaço e o trabalho, normalmente, impediam-me de fazer algo. Quando tudo estava pronto, a campainha tocou. Era meu marido com um buquê de flores dizendo: "Vim do trabalho pensando que já fazia tempo que não dava flores para a minha esposa".
  • Minha mãe me contou como meu pai a esperava todos os dias, depois de ela sair do trabalho, num ponto de ônibus, porque tinha medo que algo ruim pudesse lhe acontecer. O ponto ficava muito longe de casa e a única coisa que tinha era um sinal de trânsito. O ônibus passava a cada meia hora. Meu pai estava sempre ali esperando no ponto de ônibus, mesmo que ela chegasse tarde. Ele a esperava mesmo quando estava frio, escuro, sozinho, incapaz de se esconder do vento e da chuva. E ele nunca reclamou.
  • No dia do meu aniversário, meu namorado, como de costume, foi embora às 23:50 para pegar o ônibus. Ele pediu desculpas porque não poderia ser o primeiro a me dar os parabéns, dizendo que me enviaria um SMS. À meia-noite chega uma mensagem dele com o seguinte texto: "Feliz aniversário". Eu começo a escrever uma resposta quando ouço a porta bater. Eu abro. Lá estava ele, com várias bexigas nas mãos! Segurando o cordão delas, leu um poema com uma voz trêmula e nervosa e me deu parabéns. Isso me lembrou uma criança recitando pela primeira vez um poema em uma festa escolar. E foi a coisa mais doce que já vi!
  • Comecei sair com um cara e o convidei para ir para minha casa, imaginando uma noite romântica. Mas naquele dia me senti mal depois de comer sushi e metade da noite passei vomitando. Pensei que nosso relacionamento acabaria sem ter começado. Abro a porta do banheiro e o cara não estava mais lá. Foi embora, pensei. Após cerca de 20 minutos, apareceu com comprimidos e um soro à base de água e limão. Ele conseguiu encontrar uma farmácia de plantão! E ficou comigo até eu adormecer e ali estava de manhã sentado ao meu lado, me abraçando.
  • Pergunto ao meu marido o que é o amor. E ele me escreve: "É quando ela tem manchas de maionese de um lado da boca e, do outro, de chocolate, e então diz que apenas come verduras, porque está de regime. E você acredita, porque isso é amor!"
  • Minha avó não consegue mais andar e permanece deitada. Meu avô é quem cuida dela. Com a chegada da primavera, ele vai à floresta para lhe colher flores. E todos os dias compra alguns doces. Eu simplesmente os admiro.
  • Todos têm histórias de amor muito doces e românticas. Você quer saber como conheci meu namorado? Durante uma festa, ele se sentou ao meu lado e disse, como se ele estivesse me ameaçando: "Você é minha mulher agora. Não se atreva a me deixar!" Aqui está o amor.
  • Eu discuti com minha garota por bobagem e fui dormir no carro. Como era inverno, decidi aquecer o veículo, mas ele ligou e as luzes se acenderam sozinhas. Vejo minha garota de pijama na frente do carro. Na mão esquerda, trazia um travesseiro e à direita, um cobertor. Passamos toda a noite juntos ali.
  • Ontem foi meu segundo aniversário de casamento. Meu marido e eu concordamos em ir a um restaurante à noite, mas não estava animada e lhe pedi para não me dar flores de presente. De noite ele veio me buscar, abri a porta do carro e lá, no assento, encontro um buquê de lírios de papel. Então ele me contou como demorou meio dia para dominar a arte do origami. Mais tarde, quando a noite chegou, me ensinou como fazer as dobraduras. E esse buquê, para mim, vale muito mais do que qualquer outro presente, por mais caro que seja.
1---
58k