Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Cientistas chineses dividiram todas as profissões em 4 tipos e descobriram qual o trabalho mais difícil do mundo

--11
112

Todos sabemos que o trabalho às vezes nos esgota tanto que só nos resta sonhar com a chegada do fim de semana ou de férias longas. Os médicos afirmam que existem profissões que, além do estresse, levam a doenças graves, como ataques cardíacos e derrames. No entanto, alguns trabalhadores são mais suscetíveis a essas doenças do que outros. Por quê? Acontece que tudo depende do local de trabalho.

Incrível.club examinou o estudo feito por neurologistas chineses e agora sabemos quais ocupações são as mais ingratas.

Qualquer profissão é perigosa à sua maneira

Com o trabalho físico, tudo é mais ou menos claro: há toda uma lista completa de profissões perigosas. As primeiras posições são ocupadas por mineiros, operadores de fábricas de produtos químicos e radiologistas. Militares e policiais também estão incluídos nesta lista.

No entanto, qualquer profissão tem outro lado: o “estressante”. Segundo as estatísticas, 40% das pessoas se preocupam com fracassos em suas carreiras profissionais e 25% consideram o trabalho a principal fonte de preocupações em suas vidas.

Os trabalhos que causam uma contração nos olhos ou tremor nas mãos são perigosos para a saúde. Eles podem levar a acidente vascular cerebral e doença arterial coronariana, bem como causar depressão, dores de cabeça, doenças dermatológicas e até mesmo aumentar os níveis de colesterol.

Como medir o estresse no trabalho

Para determinar o quão estressante é o seu trabalho, você deve considerar duas coisas:

  • O nível de requisitos. Isso inclui prazos, complexidade de tarefas, esforço mental, expectativas do empregador, a necessidade de tomar decisões rápidas. Por exemplo: o nível de requisitos para um neurocirurgião é maior do que para um revendedor de folhetos.
  • Nível de controle. A possibilidade do empregado escolher como e quando executar as tarefas confiadas.

Neurologistas chineses da Universidade de Cantão perguntaram-se qual é a profissão que tem o maior risco de sofrer um acidente cardiovascular e depressão, assim como quem está exposto a mais estresse: um piloto ou, por exemplo, um professor. Para descobrir quem tem a vida mais difícil, os cientistas dividiram todas as ocupações em quatro tipos. Descobriram que, em um dos grupos, os riscos disparam sobre os demais.

Baixo nível de requisitos + baixo nível de controle

  • Limpadores, trabalhadores com esforço físico e serviços nos quais não se comunicam diretamente com os clientes.

Quem tem essas profissões quase não tem responsabilidades relacionadas à atividade mental e raramente estabelece prazos para concluir o serviço. Ao mesmo tempo, os trabalhadores não decidem nada por conta própria: todas as suas atividades são reguladas por normas e instruções claras. Essas pessoas são menos propensas a sofrer um derrame ou um ataque cardíaco devido à condição do local de trabalho.

Baixo nível de requisitos + alto nível de controle

  • Arquitetos, artistas, cientistas, designers, programadores e jornalistas. E também funcionários de escritório, advogados e contadores.

Na maior parte, a vida de ninguém depende deles. Mas as pessoas envolvidas em tarefas criativas e funcionários de escritório tomam suas próprias decisões. Não experimentam pressão moral em todos os lugares e, por conta própria, podem dirigir sua carreira profissional. Neste grupo, a probabilidade de “esgotar-se” no trabalho também é baixa e seus nervos permanecem em ordem por mais tempo.

Alto nível de requisitos + alto nível de controle

  • Médicos, professores, bombeiros, socorristas, militares e policiais. Estas são as profissões mais humanas, destinadas a proteger a vida e a saúde das pessoas.

Pode parecer que os médicos e professores sejam os principais candidatos a ganhar o título da profissão mais complicada. Apesar de ter um alto nível de estresse e uma responsabilidade sem precedentes, seu trabalho satisfaz uma das principais necessidades humanas: ser necessário. A sensação de que você é admirado e respeitado não é menos importante do que um bom salário. Os profissionais de saúde ocupacional afirmam que a saúde, o bem-estar e a motivação dos funcionários dependem de seu reconhecimento. No entanto, neste grupo, a probabilidade de acidente vascular cerebral e doença cardíaca é maior do que nos dois anteriores.

Alto nível de requisitos + baixo nível de controle

  • Garçons, enfermeiros e auxiliares, assistentes sociais e de vendas. Em geral, todas as pessoas que são obrigadas a agradar os clientes em seu trabalho.

Estas são as profissões mais difíceis e destrutivas do mundo. Os trabalhadores do setor de serviços são 22% mais propensos a serem vítimas de um acidente vascular cerebral ou sofrerem de doença coronária. As mulheres são as que mais sofrem: para o seu coração e vasos sanguíneos este trabalho é particularmente destrutivo.

O resultado deste trabalho estressante muitas vezes é uma predileção por alimentos não saudáveis ​​(não há tempo para comer) e tabagismo (na tentativa de acalmar os nervos), o que também não traz benefícios para a saúde. Infelizmente, essas profissões perigosas não são incomuns. De 20 a 30% das pessoas no mundo estão envolvidas em ocupações que podem levá-las a uma cama de hospital.

Os principais sintomas do estresse no trabalho

Quando você se depara com uma situação estressante, seu corpo produz uma série de hormônios especiais, cortisol e adrenalina. Por causa disso, o coração começa a bater com maior frequência, as pupilas se dilatam, o suor aparece e as mãos podem tremer — é normal que isso aconteça esporadicamente.

Nosso corpo não é projetado para experimentar o estresse crônico: por estar constantemente nervoso, ele se desgasta mais rápido. Se observar os seguintes sintomas em você, é hora de mudar alguma coisa:

  • dores de cabeça frequentes;
  • cansaço;
  • problemas para dormir;
  • desatenção;
  • indigestão;
  • irritabilidade.

Médicos e psicólogos, em uníssono, aconselham tirar férias, começar a praticar esportes e aprender a se desconectar.

Neste estudo, os cientistas não avaliaram o prestígio das profissões. Não tinham como objetivo magoar alguém, mas ao contrário, enfatizaram de todas as formas possíveis que qualquer trabalho era bom.

Você encontrou sua profissão nesta lista? As conclusões dos cientistas correspondem à situação do seu trabalho?

--11
112