Incrível
Incrível

8 Tipos de frases que revelam um pensamento limitado

Você, com certeza, já ouviu frases como “Você está um pouco velha para essa cor de cabelo” ou “Não devia gastar tanto em um celular”. Observações como essas são, geralmente, consideradas um sinal de falta de educação. Em parte, isso é verdade. Mas não é só isso: pensamentos como esses geralmente revelam certas crenças que limitam o crescimento das pessoas. Portanto, da próxima vez que alguém disser algo assim, não fique bravo. Pense, isso sim, que a pessoa precisa crescer e se desenvolver.

Descubra, neste post do Incrível.club, o que leva as pessoas a “pensar pequeno” e como lidar com gente assim.

O pensamento limitado é uma armadilha do nosso cérebro (e qualquer um pode cair nela)

O pensamento limitado, também conhecido como visão de túnel, é uma espécie de perda da visão periférica ou da capacidade de olhar todas as possibilidades envolvidas em uma situação. Ou seja, o foco se concentra em apenas uma ideia, considerada uma verdade absoluta, sem a observação de outras possibilidades.

Pessoas assim tendem a ser pessimistas e metódicas, geralmente têm medo de mudanças e costumam recriminar as atitudes alheias, dando, muitas vezes, “palpites” não solicitados. Ao mesmo tempo, reagem de forma negativa quando sua opinião não é aceita. O psicólogo Matthew McKay analisou o conceito de pensamento limitado e identificou oito padrões.

1. Generalização

Algumas pessoas tendem a generalizar as situações e a tirar conclusões baseando-se em alguns casos mais notórios ​— e, na maioria das vezes, desagradáveis. Por exemplo: “Nesta loja, os vendedores sempre enganam!” Ou: “O vizinho nunca paga dívidas!” Ou ainda: “Mulheres com cara de modelo sempre conseguem tudo de maneira mais fácil.”

No entanto, o hábito de generalizar as coisas, como se tudo se restringisse a um padrão, torna a pessoa cínica e derrotista. Por que lutar se tudo já está decidido por nós?

2. “Catastrofismo”

Todo mundo tem um pouco de medo de correr riscos. Porém, uma pessoa com pensamento limitado não vê as possibilidades positivas de uma situação e só enxerga o potencial desdobramento ruim: “Não vou fazer uma tatuagem. Se eu fizer, certamente vão me boicotar em uma entrevista de emprego.” O problema que ainda não existe torna-se um sério obstáculo para a mudança.

3. Conceitos ultrapassados

Acompanhe as frases a seguir: (1) “Uma mãe devia se vestir com mais decência” (2) “Toda mulher deve ser uma boa dona de casa” (3) “Um homem deve ganhar bem” e (4) “Eu tenho de ser forte.”

Pessoas com crenças como as mencionadas acima tendem a se prender a certos conceitos (em boa parte dos casos, ultrapassados) e não conseguem se livrar deles. Muita gente se agarra a tais ideias e passa a vida inteira sem conseguir se livrar delas. O mundo mudou e hoje em dia, todos temos um universo de possibilidades.

4. Filtro mental

Aqui, mais uma vez, o foco é posto automaticamente no lado negativo do acontecimento. A pessoa não enxerga a os aspectos bons e positivos das situações, e às vezes até os critica, como se estivesse procurando deliberadamente por falhas.

Por exemplo, frases como “Por que eles gastam dinheiro em viagens? Deviam economizar para uma casa própria” ou “Você perdeu muito peso, mas agora suas bochechas estão caídas” indicam que a pessoa tem uma espécie de filtro mental que tende a destacar apenas questões negativas.

5. “Exacerbação”

Pessoas propensas ao exagero adoram falar sobre como as coisas são ruins e podem ser tóxicas em suas relações. Por exemplo, a frase “Não há perspectivas em cidades pequenas, você precisa se mudar para a capital” é um claro de exagero. Tudo depende, por exemplo, da atividade que a pessoa exerce. Um agricultor que cultiva orgânicos, por exemplo, pode ter ótimas oportunidades em cidades menores.

6. Pensamento polarizado

Esse padrão de pensamento é caracterizado pela falta de flexibilidade e pela ausência de um meio-termo. Tudo ou nada, oito ou 80. Gente assim tem dificuldade de encontrar a casa ideal, o par ideal e o emprego ideal.

Meu amigo acreditava que se perguntasse para uma garota algo com: “Você gosta de panelas?” e ela respondesse “sim”, então seria uma dona de casa perfeita. Ao mesmo tempo, acreditava que a troca de tomadas em uma casa (coisa pequena) era trabalho para um eletricista e que as torneiras deveriam ser consertadas por um encanador. Ele nunca havia encontrado uma garota com aquele perfil. Então, um dia, no parque, conheceu uma moça linda. Ele: “Você gosta de panelas?” Ela respondeu “Sim!” Ele, então, pensou em pedir sua mão em casamento naquele mesmo segundo! E aí ela falou: “E você, gosta de chaves de fenda?” E ele, com um sorriso amarelo “Não”.

7. Leitura da mente

A pessoa, nesse caso, considera verdadeiras as próprias suposições sobre os pensamentos dos outros. Considera, em outras palavras, que é capaz de “ler a mente” das pessoas. Baseando-se em estereótipos, intuição ou pouca experiência, tira conclusões errôneas e provoca conflitos. “Uma colega perguntou sobre meu amigo. Ela definitivamente gostou dele”, pode ser uma dessas conclusões precipitadas. Outra: “Minha filha não limpou o quarto de novo e só tira notas ruins. Ela faz de tudo para me aborrecer”. Ou ainda: “Ter dois filhos deve causar muitos aborrecimentos. Por isso, com certeza, ela vive chateada”.

8. Personalização

Ao contrário do padrão anterior, a personalização supõe o foco total em si mesmo. A pessoa se compara com os outros e fica muito preocupada com a própria opinião. Esse padrão de comportamento é típico de pessoas com baixa autoestima. Pessoas que só “olham para dentro” vivem se atormentando. Por exemplo: “Todo mundo fala sobre como eu sou desajeitada”. Outro: “Todos ao meu redor me olham de forma tão estranha”. Ou ainda: “Já tenho 40 anos. O que conquistei até aqui?”

Que exemplos de pensamento limitado você conhece? Comente com a gente.

Compartilhar este artigo