Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

8 passos para descobrir sua real vocação

O grande Confúcio afirmou: "Escolha um trabalho do qual goste, e não precisará trabalhar sequer um dia em dia em sua vida". E a orientadora de carreiras americana Barbara Sher escreveu um livro sobre como as pessoas podem descobrir suas vocações.

O Incrível.club compartilha com você os exercícios básicos do livro "Como conseguir o que você realmente quer" (tradução livre). Esperamos que te ajudam a encontrar sua vocação e lutar por seu sonho.

Barbara afirma que, na infância, todos fomos gênios. A única coisa que nos diferencia de personalidades como Einstein e Mozart é que eles tiveram condições favoráveis para desenvolver o talento, enquanto a maioria das pessoas não tem. Mas nunca é tarde para corrigir tudo.

Para encontrar sua vocação, você deve primeiro conhecer melhor a si mesmo. E aqui estão alguns exercícios que podem ajudar nesse processo.

Pense em como você era durante a infância: o que gostava de fazer? Do que brincava com mais frequência? Quais eram os seus sonhos? Pelo que mais sentia atração? Sobre qual das suas fantasias daquela época você não mencionou com ninguém até hoje? Qual dos sentidos (tato, olfato ou visão) causava em você as emoções mais fortes?

E a pergunta-chave: para que talentos apontam esses interesses infantis?

Imagine que qualquer talento e habilidade que você tinha na infância foram apoiados, recebendo condições para seu desenvolvimento. Pense que seus pais, em vez de te reprovarem por querer seguir seus sonhos, o estimularam. O que você seria agora? Que trabalho desenvolveria? O que teria conquistado?

Pense nisso sem conter suas próprias ideias, que podem ser as mais ousadas e atrevidas. Todas as regras, clichês e restrições estão proibidos!

De que cor você gosta? Não precisa necessariamente ser sua cor predileta. Procure ilustrações em revistas ou imagens na Internet que tenham um cor agradável. Agora, imagine que você é esta cor. Descreva-a numa folha de papel. Por exemplo, "Sou azul...", junto com características associadas à cor: Como ela é? Intensa ou tranquila? Ousada ou cuidadosa?

Claro que a cor é você. Só que esse exercício permite que você seja mais sincero que o habitual. Afinal, é difícil dizer, referindo-se a si mesmo, coisas como "Sou maravilhoso!". Em seguida, veja quantas qualidades positivas você anotou. Todas elas te descrevem, então é perfeitamente possível utilizá-las.

Faça uma lista com as 20 atividades das quais mais gosta. Pode ser qualquer coisa, mesmo aquelas que pareçam clichê. Gosta de tomar sorvete? Ótimo! Sair para fazer compras? Perfeito!

Depois, faça uma tabela: escreva na parte esquerda as atividades e, à direita, as respostas às seguintes perguntas:

  • Quando foi a última vez que você fez isso?
  • Isso acontece espontaneamente ou seguindo um planejamento?
  • Tem ligação com o trabalho?
  • É grátis ou pago?
  • Você gosta de fazer isso sozinho ou com alguém?
  • Oferece riscos para a saúde?
  • É uma atividade lenta ou rápida?
  • Está associada com corpo, mente ou espiritualidade?

Agora analise suas respostas. Certamente, irá descobrir algo novo sobre você e sobre a vida que gostaria de ter.

Descreva numa folha de papel um dia normal na vida dos seus sonhos. Faça um relato em detalhes. Nessa vida ideal, o que você faz? Com quem está? O que está acontecendo, onde e quando? Imagine que não existe limitação de dinheiro, de forças nem de habilidades. Que você é totalmente livre.

Em seguida, responda às perguntas:

  • Que coisas no seu relato são impossíveis de serem substituídas?
  • Quais delas não são tão necessárias, mas que você gostaria de ter?
  • O que você gostaria de ter, mas poderia viver sem?
  • O que mudaria no seu dia se você o editasse colocando apenas o estritamente necessário?
  • Quais dos componentes você já tem?
  • E quais você mais gostaria de ter e ainda não tem?

E, sobretudo:

  • O que separa sua realidade atual do que seria o dia ideal? O que você precisa fazer para conseguir os elementos que faltam? Que obstáculos e dificuldades te impedem no momento?

Pegue caneta e papel e anote os motivos pelos quais não consegue realizar seus sonhos. Faça uma lista com os problemas reais: é como um material para construir o caminho que levará ao seu objetivo. Ao descrevê-los, eles passarão de obstáculos insuperáveis a uma lista de tarefas que você precisa executar.

Antes de começar seu caminho até sua meta, Barbara recomenda que você certifique se seu sonho é autêntico. Imagine que você já conquistou o que queria. Sinta isso até no mínimos detalhes. Seus pais certamente ficariam felizes, mas você ficaria feliz? Você chegou ao topo do Everest, mas em vez de alegria pela realização, a única coisa que sente é um frio penetrante? Ou está sentado numa grande mesa de um escritório, pensando tristemente na pilha de papéis que esperam sua assinatura?

Se, de repente, você notar que estava errado e que não quer atingir tal objetivo, simplesmente... mude-o.

Não é possível construir uma ponte sobre uma nuvem. Para que seu sonho não vire algo inalcançável, é preciso transformá-lo em meta. Existem duas regras:

1. A meta é concreta. Não são sentimentos, são fatos. Por exemplo, "ser médico" é um sonho, mas "obter o diploma em medicina" é um objetivo.

2. A meta deve ser apontada com uma seta.

Sim, não existe varinha mágica, mas na hora em que você trocar a afirmação "Nunca vou conseguir" pela pergunta "Como posso conseguir?", se transformará num verdadeiro mago. Você vai ver!

Ilustradora Anna Syrovatkina exclusivo para Incrível.club