Incrível
Incrível

7 Pensamentos tóxicos que envenenam nossas vidas e como nos livrar deles

Às vezes, nossos próprios pensamentos podem prejudicar seriamente a nossa saúde mental, a nossa autoestima e o nosso bem-estar em geral. Portanto, é importante reconhecer certos tipos de pensamentos que não nos fazem bem. Por exemplo, se alguém nos elogia por nossas realizações, não devemos ignorar e dizer que não é grande coisa. Em vez disso, devemos aceitar o elogio e admitir para nós mesmos que realmente o merecemos.

Nós, do Incrível.club, percebemos que nossos próprios pensamentos podem ser mais poderosos do que imaginamos. Portanto, fique atento a estas ideias tóxicas listadas abaixo e, com o tempo, será possível perceber algumas mudanças positivas em sua vida!

1. Você pensa em extremos

Pensar nos extremos é chamado de pensamento dicotômico, onde há a ideia de tudo ou nada. Você sente que precisa ser perfeito: ou é bem-sucedido no trabalho ou é um fracasso completo. Em casa, precisa ser o melhor pai ou a melhor mãe, a esposa ou o marido exemplar; mas ao perceber que não está desempenhando bem esses papéis, começa a sentir culpa e se decepciona consigo mesmo.

Permita-se ser imperfeito, começando por não usar nunca mais os termos tão “preto e branco”. Por exemplo, se você sente vergonha de dançar, enquanto outras pessoas estão por perto, não pense: “Sou um dançarino horrível. Todo mundo vai olhar para mim e pensar que pareço um idiota”. Em vez disso, pense: “Gosto de dançar, então vou me divertir. E provavelmente não vou ver essas pessoas de novo, então não importa o que pensam”.

2. Você generaliza demais as coisas

Às vezes, alguns resultados negativos podem fazer você achar que tudo o que fizer também vai dar errado. Por exemplo, se não receber ofertas de emprego, depois de várias entrevistas consecutivas, pode pensar: “Sou um perdedor. Nunca vou conseguir um trabalho”.

Em vez disso, tente ver a si mesmo e o mundo ao seu redor de uma forma mais realista. Aceite que os contratempos acontecem e não definem quem você é ou o que vai acontecer a seguir. Lembre-se de que as habilidades que possui são valiosas, apesar dessas rejeições.

3. Você não aceita um feedback positivo

Você pode sentir que não merece quando alguém elogia o seu trabalho. Então, quando alguém diz: “Você fez um ótimo trabalho!”, sua resposta é: “Obrigado, mas qualquer um poderia ter feito isso tão bem quanto eu”. Ou apenas agradece, mas pensa: “Só está dizendo isso para ser legal, mas não é o que realmente quis dizer”. E, ao pensar assim, você reforça sua crença de que não é digno de elogio.

Aprenda a aceitar um feedback positivo e a não desvalorizar sua autoestima. Portanto, em vez de perpetuar uma autoimagem negativa em seus pensamentos, confie em quem o elogiou e tente se sentir bem com isso.

4. Você deixa suas emoções controlarem as suas decisões

Chegar a conclusões sobre você mesmo ou sobre as situações ao seu redor com base nas emoções é outro tipo de pensamento que pode impedi-lo de fazer o que deseja e de alcançar seus objetivos. Por exemplo, você quer abrir um negócio, mas tem medo de que não dê certo e de se sentir sobrecarregado durante todo o processo. Portanto, é possível pensar que, se já está assustado e confuso, não foi feito para ser um homem de negócios ou uma mulher de negócios.

Mas a realidade nem sempre é do jeito que imaginamos ou sentimos. Se você tem pensamentos negativos desde o início, já está se preparando para o fracasso. Portanto, é importante acabar com essas preocupações, enfrentar seus medos e pensar de forma mais positiva sobre suas habilidades ou sobre a situação em questão.

5. Você costuma se culpar

Todos nós queremos nos sentir no controle de nossas vidas, então, quando algo não acontece da maneira como esperávamos, podemos nos culpar, mesmo que não sejamos os responsáveis. Por exemplo, se o seu filho tira notas ruins na escola, você pode pensar que falhou como pai ou mãe. Ou se reservou uma mesa em um restaurante, mas quando chegou lá, não tinham o registro da sua reserva, você começa a se culpar por não ser responsável o suficiente para verificar se ela tinha sido realmente feita e acha que todos os seus amigos também o culpam por estragar a noite deles. Embora, na realidade, provavelmente não tenha sido sua culpa — talvez a pessoa que verificou as reservas a tenha perdido ou tenha ocorrido uma falha no sistema.

Então, em vez de se punir e pensar: “É tudo culpa minha, eu poderia ter evitado isso”, aceite que há algumas coisas que estão fora de nosso controle e você não é responsável se algo der errado.

6. Você usa palavras como “deveria” ou “precisaria”

Em algumas situações, usar essas palavras significa definir metas irreais. E se não conseguir atingi-las, se sentirá mal e começará a se enxergar como um fracassado. Por exemplo, você pensa consigo mesmo: “Eu deveria malhar cinco vezes por semana”. Mas se não fizer isso, se sentirá realmente culpado e pensará que nunca terá força de vontade suficiente para conseguir.

Em vez disso, pense: “Eu posso escolher malhar cinco vezes por semana”. Se usar essas palavras, não se sentirá tão limitado em suas ações. Você terá mais liberdade para escolher o que pode e deseja fazer. E não ficará mal se, por acaso, decidir não fazer exercícios em um determinado dia.

7. Você tira conclusões precipitadas

Você nunca pode realmente saber o que a outra pessoa está pensando. No entanto, às vezes, ficar ansioso ou inseguro pode levá-lo a fazer suposições sobre o que os outros pensam em relação a você e raramente é algo positivo que vem à sua mente.

Por exemplo, em certos momentos é possível se sentir constrangido ao perceber que alguém está te observando. Você pensa que talvez haja algo em seus dentes ou que o seu cabelo está estranho. Quando, na realidade, essa pessoa pode não estar olhando exatamente para você, mas apenas para longe, perdida em seus pensamentos. E se estiver realmente te olhando, talvez queira elogiá-lo por sua roupa, mas se sente muito tímido para se expressar.

Não deixe a sua ansiedade controlar como você pensa e o que sente. Quando perceber que seu cérebro está tentando ler a mente de alguém e escolhendo apenas os piores cenários em relação ao que os outros poderiam estar pensando, pare e imagine o melhor cenário para a situação.

Você já se pegou tendo esses tipos de pensamentos? Como essas ideias tóxicas te afetam? Já tentou se livrar delas? Comente!

Incrível/Psicologia/7 Pensamentos tóxicos que envenenam nossas vidas e como nos livrar deles
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos