18 Tirinhas mostram como o relacionamento perfeito pode ter conceitos diferentes conforme amadurecemos

Existe uma música da MPB que diz: “É impossível ser feliz sozinho”. Esse deve ser o motivo pelo qual, desde muito cedo, a maioria das pessoas já persegue o ideal do companheiro perfeito. No entanto, conforme amadurecemos, é comum que mudem as características consideradas importantes para um relacionamento duradouro e saudável.

Pensando nisso, nós, do Incrível.club, preparamos algumas tirinhas lembrando como era o “príncipe encantado” com o qual sonhávamos na adolescência, e como esse conceito pode mudar à medida que nos tornamos adultos. Veja se você se identifica!

1. Na juventude, costumamos valorizar a popularidade. Com o tempo, percebemos que o comprometimento é uma qualidade muito mais importante

2. Também descobrimos que uma companhia de descanso é muito mais válida que um “companheiro de balada”

3. Nos damos conta de que “loucuras de amor”, sobretudo com gastos extravagantes, não é o que ajuda a construir um futuro sólido

4. Na adolescência, buscamos desenvolver os mesmos gostos do nosso “par ideal”. Quando adultos, vemos que não é preciso abrir mão do que gostamos

5. Percebemos que um bom parceiro pode ser aquele que sabe reconhecer o empenho de outras pessoas, em detrimento da própria vaidade

6. Passamos a valorizar mais o empenho e a parceria do que os elogios, especialmente se forem sobre atributos físicos

7. Na juventude, é comum confundir posse com amor. Com o tempo, entendemos a diferença entre ciúme e cuidado

8. Deixamos de procurar o namorado mais bonito da turma e valorizamos homens que são sérios e têm valores morais

9. Na adolescência, acreditamos que somos perfeitos e vamos lutar contra o mundo, se preciso. Os casais adultos assumem as dificuldades e se esforçam para melhorar

10. Em vez de “se derreter” por declarações exageradas, percebemos o amor do parceiro em gestos de cuidado e preocupação, no dia a dia

11. Aprendemos que existem certas memórias que são únicas e merecem ser compartilhadas só entre o casal, sem necessidade de exposição

12. Na juventude, queremos fazer coisas grandiosas para celebrar o amor. Na fase adulta, preferimos dividir momentos marcantes com quem faz parte da nossa história

13. Percebemos que ter um relacionamento saudável passa por ser colaborativo e estar presente em momentos que são importantes para o outro

14. Os jovens, por vezes, podem confundir falta de controle com excesso de amor. Relacionamentos maduros escolhem o momento adequado para falar sobre divergências

15. Entendemos que ter liberdade não significa falta de compromisso e sim respeito com a individualidade do parceiro

16. Na adolescência, procuramos a pessoa que saiba tudo sobre nosso assunto preferido. Depois, percebemos que as diferenças podem levar a horas de conversas interessantes

17. Muitos casais jovens acreditam que o resto do mundo não importa, mesmo que se trate de parentes. Os adultos se integram à família um do outro de forma natural

18. Na adolescência, é normal sermos inseguros e termos ciúmes do passado. Com o passar do tempo, percebemos que cada história ajudou a construir a pessoa que está ao nosso lado

Muitas vezes, sobretudo na adolescência, o que entendemos como prova de amor pode ser um sinal de um relacionamento não tão saudável. Ainda bem que crescemos e aprendemos que o amor-próprio e os valores são os conceitos mais importantes. O que você mais valoriza em uma relação? Conte para nós e marque aquela amiga que está em busca do parceiro ideal.

Compartilhar este artigo