Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 erros que deixam qualquer pessoa menos atraente

----
31k

Há quem acredite que todas as pessoas nascem com carisma. Só que, para o Incrível.club, é sempre possível desenvolvê-la por meio de algumas práticas. Neste post, listamos os erros que você deve evitar para conquistar o coração e a simpatia das outras pessoas. Vamos a eles:

10. Apresentar-se com insegurança

Sabemos que se apresentar para novas pessoa nem sempre é tarefa fácil. O mais tentador é acenar com a mão de forma generalizada, sentar-se num canto e permanecer lá, sem chamar atenção.

  • Por que não fazer isso: provavelmente, você vai acabar passando a ideia de ser uma pessoa fechada, isolada e que não se interessa pelos outros.
  • O que fazer: chegar e cumprimentar a todos, um por um, dizendo "Olá, me chamo...", apertando a mão com firmeza e olhando nos olhos, já que o contato visual é super importante.

9. Não apresentar seu acompanhante quando alguém te cumprimenta

Uma situação típica: você está com um amigo, se encontra com outros e começa uma conversa enquanto seu acompanhante aguarda. Soa familiar?

  • Por que não fazer isso: você passa a ideia de que tem vergonha do seu amigo ou daqueles que acabou de encontrar.
  • O que fazer: basta dizer: "esta é o fulano", e apresentar seu acompanhante às pessoas que acaba de encontrar. É um gesto fácil que faz com que todos se sintam à vontade, sobretudo o seu acompanhante. Assim, ele poderá entrar na conversa com mais segurança.

8. Esquecer os nomes

  • Por que não fazer isso: você pode até querer dizer que não tem boa memória, mas isso não passa de uma conveniente desculpa. Sem falar que as pessoas podem passar a ver você como alguém arrogante e antipático.
  • O que fazer: o escritor Dale Carnegie afirmava que o nome de uma pessoa pronunciado por outra é o som mais doce que se pode ouvir, em qualquer idioma. Há algumas técnicas simples que facilitam a memorização de nomes. Se a pessoa disser: "olá, sou o Alexandre", você deve responder com "Olá, Alexandre!". Durante a conversa, repita o nome mais algumas vezes.

7. Falar de coisas que exigem um interesse específico

Não caia no erro de fazer uma análise detalhada sobre o trabalho de um diretor de cinema se estiver falando com pessoas que não se interessam tanto pela sétima arte. Também não se anime em falar de nutrição esportiva diante de um público não considera esse tipo de assunto importante.

  • Por que não fazer isso: você acaba fazendo um monólogo desinteresante, perdendo seu tempo e transmitindo informações que não serão aproveitadas. Diante de alguém que se comporta assim, os outros vão querer interagir cada vez menos. Resumindo: por melhor que seja o tema, você passa por chato.
  • O que fazer: conte coisas que permitam aos seus interlocutores fazer perguntas e participar da conversa. Para isso, o tema da discussão deve ser, obviamente, algo de interesse da maioria. Se, durante sua fala, ninguém perguntar nada e se as pessoas passarem a falar de outro assunto, é provável que não tenham te interrompido apenas por educação.

6. Falar apenas de você mesmo

Você liga para uma amiga e conta que acaba de brigar com seu marido, e que está muito chateada com a situação. Imediatamente, sua amiga responde: "Ah, eu também briguei com meu marido dias atrás, e você não sabe o porquê. Você não vai acreditar!". E esquece totalmente da sua história para falar apenas de si mesma.

  • Por que não fazer isso: querer falar apenas sobre o que lhe interessa passa a ideia de que você é egoísta e pouco modesto. E isso não provoca nenhuma empatia.
  • O que fazer: sim, todo mundo adora falar de si mesmo. Durante uma experiência recente, psicólogos prometeram dar dinheiro a quem falasse de outros assuntos. No entanto, durante o processo, ninguém conseguiu evitar falar de si mesmo. O fato de mostrar interesse nos outros faz com que você conquiste confiança e respeito. Além disso, garante que você seja ouvido com atenção, o que significa que, em algum momento, seus interesses e preocupações possam ser abordados na conversa sem deixar os outros entediados.

5. Falar mal dos outros e de conhecidos em comum

  • Por que não fazer isso: a tentação de rir dos outros ou de criticar alguém quando estamos com um amigo pode ser irresistível e engraçada. Sem falar que é uma forma de iniciar uma conversa. Só que isso pode levar seu interlocutor a pensar mal de você: "Se hoje ele está falando do fulano, amanhã poderá estar falando de mim!".
  • O que fazer: as pessoas valorizam a personalidade de quem consegue enxergar o melhor dos outros, respeitando aqueles que atingem o sucesso. Portanto, evite fazer avaliações negativas e julgar gratuitamente o comportamento alheio.

4. Falar muito baixo ou com insegurança

  • Por que não fazer isso: uma pessoa que gagueja ou fala muito baixo é ouvida com dificuldade, passando a impressão de não ter certeza do que está dizendo ou de não querer despertar o interesse dos outros.
  • O que fazer: seja contando uma história, respondendo a uma pergunta, ou simplesmente fazendo um agradecimento, fale sempre com clareza e em voz alta, sem fugir do olhar do interlocutor.

3. Dar respostas curtas

  • Por que não fazer isso: respostas curtas demonstram que a pessoa está, no mínimo, desconfortável. Ou então, que não quer falar. Seja como for, não é a melhor saída para ter uma boa experiência comunicativa nem para passar uma boa impressão.

  • O que fazer: é importante permitir que a conversa flua. Portanto, o melhor é responder algo como: "Sou de São Paulo, conhecida pelos arranha-céus e pelo ritmo acelerado. Como trabalho com informática, a cidade me oferece muitas oportunidades..."

2. Lamentações

  • Por que não fazer isso: ninguém gosta de estar cercado de gente negativa. Principalmente quando a pessoa não demonstra a menor intenção de melhorar o humor nem de, ao menos, pedir um conselho ao interlocutor.
  • O que fazer: não tenha medo de falar dos seus problemas. Uma pessoa que sempre diz que está tudo bem pode ser vista com suspeição. Sem falar que seus verdadeiros amigos irão adorar lhe ajudar ou lhe aconselhar em situações difíceis. Mas reclamar sem parar e sem motivos, com a esperança de que o interlocutor, mais uma vez, te dê tapinhas nas costas, não é nada legal. E não leva a lugar nenhum.

1. Agir contra seus próprios princípios

  • Por que não fazer: uma pessoa que não tem seu próprio ponto de vista não fica na memória de ninguém. No entanto, pior ainda é dizer algo e fazer justamente o contrário. Alguém assim dificilmente será levado a sério.
  • O que fazer: aqueles que falam abertamente sobre suas ideias e princípios (ainda que contrariem o senso comum) sempre despertam respeito, desde que também os coloquem em prática.
Capa: ilustradora Astkhik Rakimova exclusivo para Incrível.club
----
31k