Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Costumes cotidianos que te impedem de ser feliz

Se você perguntar às pessoas o que é ser feliz ou infeliz, receberá um milhão de respostas. No entanto, existem fatores recorrentes que nos impedem de desfrutar uma vida plena.

O Incrível.club listou para você os 10 costumes que levam a felicidade embora. Leia e sorria, uma vez que é a maneira mais simples de aumentar o bom humor.

10. Colocar o despertador a cada 5 minutos

Ao ajustar para mais 5 minutos, depois de acordar, seu corpo tenta mergulhar novamente no sono, acorda bruscamente e volta a dormir de novo e isso ocorre toda vez que o alarme tocar a cada 5 minutos. Como resultado: você corre para pelo menos tomar um café, não se sente muito bem e, é claro, chega atrasado. Além disso, seus costumes matinais não serão os melhores.

  • Conselho. Quando você fizer uma tarefa pela manhã, faça isso ouvindo música (não com muito ritmo, para não se aborrecer rapidamente). Você pode colocar a mesma música como despertador. Dessa forma, o despertar será associado a algo agradável. Você também pode tentar um aplicativo de controlador do sono, que irá acordá-lo durante a fase rápida (a mais favorável para acordar).

9. Sempre chegar tarde

Lembre-se de como você se sente quando chega tarde em algum lugar. Muito irritado, não? Do nada, aparecem motoristas que não sabem dirigir, semáforos que não ficam verde, preocupação com uma multa iminente ou uma aula perdida.

Suponhamos que o caminho da casa ao trabalho (ou escola ou universidade) leve uma hora e você chega tarde 3 vezes por semana. Serão 156 horas por ano, ou quase 2 semanas. Isso significa que, durante 2 semanas, por sua própria vontade, mergulha em um estresse, que não passa despercebido.

  • Conselho. Óbvio: saia mais cedo. Lembre-se de que chegando tarde, você não está mostrando sua melhor cara. E, se alguém estiver esperando por você, pior ainda. "A precisão é a cortesia dos reis", disse o rei Luís no século XVIII.

8. Ser comprador impulsivo

De vez em quando é necessário comprar algumas pequenas coisas adoráveis, apenas porque você quis. Mas os especialistas em marketing nos fazem querer comprar algo novo constantemente e não de tempos em tempos. Como resultado, acabamos com muitas coisas inúteis em casa, um vazio no orçamento e uma sensação de insatisfação.

Retire todos os cosméticos que comprou, os utensílios de cozinha e outros lixos sem os quais você consegue viver tranquilamente. Por exemplo, o processador de alimentos que usa uma vez por mês, porque o possui e poderia realmente viver apenas com uma faca ou um ralador. Veja quanto espaço isso ocupa e se lembre de quanto custou. E então vá a uma agência de viagens e pergunte quanto custam as passagens para o destino que sempre sonhou.

  • Conselho. Na Internet há diversas histórias de pessoas que decidiram não comprar nada por um ou dois anos e qual foi o resultado. É possível que suas experiências lhe inspirem. Será bom ter sempre dinheiro na mão, não fazer compras com fome e simplesmente ter um objetivo. Por exemplo, economizar dinheiro para uma viagem. Porque isso é o que realmente nos faz felizes.

7. Tratar de fazer tudo ao mesmo tempo

Os instrutores super populares e conselheiros de carreira bem-sucedidos (muitas vezes apenas em palavras) nos convidam a ser ainda mais produtivos para que possamos fazer tudo e um pouco mais. E nós fazemos isso. Um desafio, uma maratona, um treinamento, uma apresentação. Tentando perseguir os objetivos impostos por outros, deixamos de prestar atenção aos detalhes em que consistem nossas vidas. Para os detalhes que nos fazem felizes.

  • Conselho. Pergunte-se com mais frequência: eu preciso disso? Eu gosto? É uma maneira fácil e simples de entender o que você realmente quer.

6. Verificar as redes sociais mais de três vezes por dia

Os usuários ativos das redes sociais se sentem menos felizes, esta é a conclusão dos cientistas. E isso acontece porque, no espaço virtual, vemos fotos muito bonitas: com crianças sorridentes (e os seus sempre se comportam mal), esposos e executivos bem-sucedidos (e o seu, se chegou à posição de um vendedor em uma loja de construção, já é muito), ou casas com vista para o oceano (e a sua nem ao menos é sua).

  • Conselho: Ao verificar o Facebook ou o Instagram, lembre-se de que muito do que você vê não é verdade. Existem pessoas que são especialistas em usar o Photoshop, alugar flores, bolsas de lojas de marcas e até avião para criar fotos de mentira.

5. Administrar mal seu tempo

Se você não sabe como gerenciar bem seu tempo, talvez essas situações possam ser familiares para você: ou se sente muito cansado ao final do dia, tendo muitas coisas para fazer, ou desde manhã transfere as tarefas para o outro dia. No primeiro caso, você está muito cansado para ser feliz, no segundo também não pode relaxar, já que está sofrendo pelo trabalho não feito.

  • Conselho. Priorize as tarefas antes de iniciá-las. Combine algumas delas, por exemplo, você pode fazer a limpeza com o seu filho. Desta forma, a casa fica limpa e você dedica algum tempo ao pequeno. Se há tarefas de que não gosta, é melhor fazê-las pela manhã sem postergar. Descanse. Sorria.

4. Abusar de junk food

Para a lista de junk food podemos adicionar o seguinte: cachorros quentes, rosquinhas, croissants e todos os tipos de salgadinhos. Os cientistas dizem que, entre as pessoas que abusam desse tipo de alimento, a probabilidade de sofrer depressão é superior a 51%, em comparação com as pessoas que comem de forma mais saudável. Você pediu uma pizza para o almoço e a está comendo no jantar? Bem, você já está na lista de risco, especialmente se já for o terceiro dia consecutivo.

  • Conselho Se gosta de salgadinhos, asse-os em casa. Desta forma, evitará as gorduras saturadas e outras "delícias". Se, no entanto, pedir uma pizza, escolha uma que tenha menos ingredientes. Este tipo de alimento é absorvido mais rapidamente e causa menos danos ao corpo.

3. Reflexões inúteis

As reflexões do tipo "se apenas..." ou "se eu tivesse colocado as calças azuis, não teria me queimado" ocupam o primeiro lugar na lista de pensamentos prejudiciais. O passado deve ficar no passado, exceto se você tiver uma máquina do tempo em sua casa. E a ciência confirma isso dizendo que essas pessoas se sentem infelizes com maior frequência.

Outro tipo de pensamento inútil são as preocupações com o futuro. Lembre-se: todos temos o mesmo final. Portanto, não há necessidade de se preocupar, mas você deve viver para estar pronto a qualquer momento. Aprenda outro idioma ou a andar de bicicleta, faça todas as viagens que sonhou, mas sem se preocupar.

  • Conselho. Se perceber que está preso em alguma ideia, pergunte-se o que esses pensamentos vão lhe trazer no futuro. Se a resposta for nada, coloque uma música, saia para passear e mude de posição. Faça algo para se desconectar dessas ideias.

2. Adivinhar o que os outros pensam de nós

Às vezes, nos preocupamos com o que os outros pensam sobre nossas palavras ou ações. Também acontece de passar um bom tempo pensando sobre algum estranho - de acordo com nosso critério -, sobre o comportamento de nossa família ou amigos. E, então, com base em nossas suposições, construímos um cenário de eventos, muitas vezes não favoráveis ​a nós mesmos. Para depois começar a pensar em coisas como "será que ele não liga, porque ficou com raiva desse caso no ano passado?".

  • Conselho. Se quiser conhecer a opinião de alguém ou os motivos do seu comportamento, pergunte. É melhor perder 2 minutos se sentindo bobo, do que continuar com suposições desnecessárias por um longo período de tempo.

1. Sentir culpa constantemente

Cada pessoa responsável por seus próprios atos tem uma sensação de culpa saudável. Mas às vezes ela pode surgir por razões desconhecidas, referente a uma situação que não pode mais ser alterada. Como resultado, alguém se sente incompetente, porque é impossível sentir-se completo e feliz, sabendo que é culpado por algo.

  • Conselho. Se fez algo errado e reconhece, tem a chance de corrigir a situação sem deixá-la "piorar". Se tem um sentimento de dor em relação a pessoas que não estão mais com você, vá a um psicólogo, porque as dicas básicas de "largar a situação" dificilmente ajudarão aqui. Em geral, devemos estar mais conscientes da nossa saúde psicológica e cuidar dela, como cuidamos de nossos dentes.