Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

10+ Coisas em que não vale a pena economizar, mesmo que sua “alma pão-dura” queira muito

Não há nada mais importante do que respeitar a si mesmo. Muitas vezes, colocamos nossas reais necessidades em segundo plano para agradar os outros: companheiro, crianças, gato, cachorro. O ideal é estabelecer um equilíbrio, mas nunca deixar de se preocupar consigo mesmo. Se ainda estiver relutante em relação a isso, faça uma pausa. Afinal de contas, deixar as vontades de lado por muito tempo poderá deixar a vida mais cinza e sem aquele “toque de mágica”.

Nós, do Incrível.club, temos certeza: se você reconsiderar suas prioridades e parar de economizar consigo mesmo (pelo menos em pequenas coisas) poderá se sentir muito mais feliz em pouco tempo.

Hobbies

Ter um hobby é uma forma de relaxar a alma e, ao mesmo tempo, de se autoexpressar, o que é essencial não apenas na infância, mas também durante a vida adulta. Sem contar que há diversos exemplos de como um passatempo pode se tornar um negócio de sucesso. Qualquer que seja a atividade prazerosa de escolha, é importante separar parte de suas economias para mantê-la, categorizando-a como “gasto essencial”.

  • Meu marido não gosta do meu hobby por algum motivo e, por conta disso, às vezes acabo não mexendo no encanamento do banheiro ou consertando qualquer outra coisa em casa. É sempre assim, parece que a sociedade ainda acredita que o hobby de mulheres deve ser só limpar a casa. © Kulebyka.bla / Pikabu
  • Economizar consigo mesma é evitar comprar aquilo que te daria prazer. Por exemplo, tenho um par preferido de jeans e outro reserva (caso o primeiro não tenha secado a tempo). Comprarei outro somente quando esses dois estiverem cheios de buracos. Gosto muito de costurar e tento sempre consertar minhas roupas, mas, até pouco tempo atrás, não tinha materiais suficientes para isso. Por isso, resolvi comprar um kit de costura — com tudo o que você pode imaginar — por 200 euros. Com a entrega e as taxas, saiu por cerca de 300 euros. Para mim, é bastante dinheiro, mas não me arrependo nem um pouco. Estou pulando de felicidade com todas as coisas que poderei fazer agora! © nika_moj_nik / Livejournal
  • Eu e meu marido temos contas e gastos conjuntos, mas cada um tem o seu cartão: se ele quiser comprar algo para si, não precisa me perguntar. E vice-versa. Acredito que quanto mais proibições são criadas para limitar hobbies pessoais, mais conflitos haverá no relacionamento. © Yumika / Pikabu

Pentes de qualidade

Você pode ir a um excelente cabeleireiro, pintar os cabelos com as melhores tintas e lavá-los apenas com shampoos sem sulfatos, mas todos esses esforços poderão ir por água abaixo se economizar na sua escova ou no pente do dia a dia. Pentes de qualidade devem ter cerdas macias para evitar danificar os fios cada vez que for penteá-los. Mas não esqueça: é importante escolher o produto adequado para cada tipo de cabelo e considerar as características particulares das suas madeixas. Para cabelos encaracolados, por exemplo, escovas com dentes de tamanhos diferentes são as mais aconselhadas. Para cabelos oleosos na raiz, escovas de madeira natural.

Além disso, é essencial ter escovas diferentes para cada tipo de situação: a escova de massagem é recomendada para prevenir queda de cabelo; pentes de silicone, para secar com o secador. Aliás, especialistas afirmam que escovar os cabelos logo após o banho é um grande erro, já que irá deteriorar a qualidade dos fios com o tempo, além de promover a queda, pois cabelos molhados estão em sua forma mais frágil. O ideal é secá-los primeiramente e escolher pentes com cerdas largas de madeira ou plástico.

  • Ao escolher um pente, é necessário verificar não só os materiais de sua composição, mas também as características específicas do produto. Escovas de silicone são apropriadas para desembaraçar cabelos longos, enquanto para cabelos cacheados é melhor optar por pentes de poucas cerdas de plástico. Produtos de qualidade têm cerdas macias para não gerar atrito demais com os cabelos e não danificá-los. O cuidado é simples: limpeza regular da sujeira acumulada. Deve-se verificar, também, possíveis feridas no couro cabeludo. Até mesmo as mínimas lesões não devem ser ignoradas e, por isso, é melhor não ser econômico na escolha da escova. © Ramona Koko / Thequestion

Roupas do dia a dia

Quando for comprar roupas básicas — como casacos pretos, blusas sem desenho, vestidinhos simples e camisetas — não pense em poupar dinheiro. Lembre-se de que está comprando roupas que serão usadas por muito tempo. Muitas vezes, tais peças duram por anos, principalmente porque não costumam sair de moda. Como toda boa casa deve ter um alicerce estável, seu visual também precisa ser composto de materiais duradouros e de qualidade.

  • Meu conselho: opte por modelos e formas clássicas, que dificilmente sairão de moda, mas sem abrir mão da qualidade. É melhor ter menos peças, mas de boa qualidade, pois você poderá combiná-las com diferentes acessórios para deixar os looks mais variados. Roupas de qualidade podem ser usadas diversas vezes sem o risco de estragar. © Daiana Brojt / Quora

Roupas para ficar em casa

As pessoas vestem em casa aquilo que têm pena de jogar fora, mas não têm coragem de usar na rua. Estamos falando de todas aquelas blusas rasgadas, sujas de tinta ou simplesmente as que estão “caindo aos pedaços”. Não vamos negar, muitas delas têm um lugarzinho no nosso coração. O problema? Tais roupas afetam a nossa autoestima, mesmo que não notemos. Isso também diz respeito às roupas íntimas, incluindo os sutiãs. Escolher modelos mais caros permite melhorar a forma como nos vemos no dia a dia (mesmo em casa) e desenvolver um hábito de cuidar mais do próprio corpo e do visual. Bom, os psicólogos acreditam nisso.

Mas não é preciso gastar muito; basta dar preferência a roupas simples, confortáveis e de qualidade, mas não velhas. Vestir-se bem em casa passa um sinal para o cérebro de que merecemos sempre o melhor: no trabalho, no caminho para casa, ao lavar a louça, isto é, a cada segundo. Por isso, vestir roupas boas, mas confortáveis é um ato, primeiramente, de amor-próprio.

  • Eu não usaria, por exemplo, roupas velhas e largadas, mesmo que em casa. Consigo facilmente doar ou me livrar de itens velhos e comprar peças novas e de qualidade. Não tenho apego ou paciência para usar coisas rasgadas. © nathalyru / Livejournal
  • Parei de andar em casa com roupas destruídas quando passei a trabalhar mais no sistema de home office. Se você não se policiar, passará o dia andando de pijamas. Por isso, passei a agir como se estivesse saindo para o trabalho normalmente — usando, sobretudo, jeans confortáveis — mas nada de pijamas ou calças de moletom! © mahusia / Livejournal
  • Já se foram os dias em que as mulheres andavam de avental pela casa. Faço questão de me vestir bem para meu marido, para as crianças e, principalmente, para mim mesma. Não pense que seu marido irá se lembrar de você linda e muito bem-vestida para sempre — existe um processo constante de cuidar de si mesma para que as sensações boas do relacionamento sejam renovadas diariamente. E isso para ambos lados. Mas, claro, essa é uma escolha que apenas você pode fazer. © olga_krav4enko / Livejournal

Livros

O “alimento para a mente” não costuma ser barato, mas é difícil refutar a importância de um bom livro. Muitas vezes, eles nos ajudam a entender melhor nossas dúvidas existenciais e podem servir como fonte de inspiração para qualquer realização futura. Livros de ficção contribuem para diversificar a fala com palavras e expressões novas e expandir o vocabulário para até 13 mil palavras.

Além do mais, a leitura é como um treino emocional. Os mecanismos que ocorrem no cérebro para entender os acontecimentos de uma história são parecidos com os usados na vida real: quando lemos que o protagonista agarrou a ponta de uma corda para não cair do penhasco, por exemplo, é ativada a área cerebral responsável pelo ato de “agarrar”. Portanto, não nos tornamos apenas mais eruditos ao ler, mas também aprendemos a ter mais empatia com os outros. Não é por acaso que pessoas que leem muita ficção têm melhores habilidades sociais, isto é, entendem melhor o que os outros estão pensando ou sentindo.

  • Quando uma pessoa escreve um livro, coloca nele suas ideias e pensamentos. É como se toda a bagagem de vida daquela pessoa estivesse mergulhada nas páginas. A experiência de Peter Thiel sobre o Vale do Silício, por exemplo, pode ser absorvida ao ler o livro “De Zero a Um” em apenas algumas horas. As descobertas, dificuldades e estratégias de Ray Croc na criação do império do McDonald’s estão descritas em detalhes no livro “Fome de Poder” por apenas três dólares © Anshul Aashish / Quora
  • Na minha opinião, livros são algo com que nunca se deve economizar — e não importa quais sejam: didáticos, romances ou literatura clássica. Meu pai sempre me dizia que o melhor investimento que se pode fazer é em si mesmo. Que forma melhor de conseguir isso se não adquirindo mais e mais conhecimento? © Vandana Miglani / Quora

Decoração da casa

Marie Kondo, consultora japonesa de renome mundial na área de organização da casa, acredita que a vida “real” só começa depois de uma pessoa colocar sua casa em ordem. E você não precisa enchê-la de coisas, basta que cada item esteja no seu lugar e que faça sentido para os donos. O quarto só deve conter coisas que tragam felicidade. Velas e lâmpadas coloridas são ótimas para harmonizar o clima de um cômodo, deixando o ambiente sempre confortável.

  • A casa é um espaço particular, onde você descansa depois de um longo dia duro de trabalho. A escolha das cores, acessórios, móveis e decorações pequenas tem grande impacto no nosso humor do dia a dia. Comprar peças de decoração baratas demais ou de má qualidade não é vantajoso para a alma. © Hirak Bhayani / Quora

Roupa de cama

Economizar em roupas de cama vai custar mais caro do que se imagina — e não se trata apenas da estética. Mesmo que compremos um bom colchão e um travesseiro ortopédico, a roupa de cama é o que estará em contato direto com a pele. Tecidos ásperos podem causar feridas e materiais sintéticos podem provocar alergias. Além disso, ambos podem acumular ácaros com maior facilidade, invisíveis aos olhos, mas não menos nocivos. Conjuntos de fibras sedosas, resistentes e densas, mas, ao mesmo tempo, leves, frescas e retentoras de umidade normalmente não custam barato. Além disso, é importante ter um conjunto reserva para trocar a cada 10 dias.

  • Passo um terço da minha vida dormindo. Muito provavelmente, você também. Tudo que é essencial para se ter um bom sono vale o meu investimento: boa cama, travesseiros e colchas de qualidade, assim como fronhas e lençóis. Embora os custos iniciais possam ser bastante altos, se dividirmos a quantidade de horas de uso pelo tempo de duração do produto, roupas de cama de qualidade terão um excelente custo-benefício. Imagine só: um terço da sua vida será passado da forma mais confortável possível se você seguir o meu exemplo. © Garrick Saito / Quora

Relógios

Relógios não servem apenas para demonstrar status, mas indicam também o gosto particular das pessoas. Relógios clássicos — mesmo nesta era dos aparelhos eletrônicos — não perderam sua relevância. Análogos de plástico podem deixar os punhos, mesmo os mais elegantes, bastante infantis, além de não serem muito duráveis. Relógios de boa qualidade, por outro lado, podem servir por muitos anos e até se tornar relíquias de família. Não se esqueça de escolher um modelo que você realmente tenha gostado para sorrir sempre que olhar para ele e usá-lo com orgulho.

  • Para que relógios analógicos baratos? Não precisa comprar um Rolex ou um Cartier. Opte por relógios de preço médio — entre 100 e 250 dólares. Eles possuem estruturas bem desenvolvidas e mecanismos que vão durar a vida inteira. © Bramma S / Quora
  • Todos os relógios mostram as horas, mas relógios bons e caros vão continuar a mostrá-las mesmo depois que as alternativas mais baratas parem de funcionar. Tais acessórios são como bens. Na minha opinião, vale muito a pena investir neles. © Bhaskar Ganguly / Quora

Dentes

O estado dos dentes é capaz de indicar, de forma indireta, a situação financeira de uma pessoa. Às vezes, os preços de tratamentos dentários podem parecer excessivos, mas não se deve negligenciar a ida ao dentista. Altos preços geralmente refletem que a clínica possui especialistas qualificados, anestesia, equipamentos e serviços de qualidade.

Dentes bonitos são a chave não apenas para uma boa saúde, mas também para se ter confiança em si mesmo. É recomendado visitar o dentista pelo menos uma vez a cada seis meses para evitar ter de fechar a boca na hora das fotos. Dentes malcuidados, cáries e mau hálito desvalorizam todos os esforços e investimentos no resto do visual. Muitas mulheres preferem dar mais importância a roupas e cosméticos, pensando que os dentes “podem esperar”. Mas ainda é difícil encontrar algo no mundo que seja um melhor cartão de visita do que um belo sorriso.

Férias

Boas férias são tão necessárias quanto o ar que respiramos — além de serem uma excelente válvula de escape do cotidiano para reabastecer as energias. Mas para que o descanso seja realizado da melhor forma, é muito importante fazer aquilo que se tem vontade. Não adianta fazer uma viagem no estilo “tudo incluso” (all inclusive) e passar a maior parte do tempo no hotel se você tem prazer por andar pelas ruas de uma cidade, ter experiências diferentes ou descobrir sobre a cultura local. É igualmente contraditório viajar a Paris se você não tem paciência para a vida na cidade grande e prefere o aconchego e a calmaria do campo. Não minta para si mesmo e não siga a moda do Instagram, faça aquilo que te dê prazer — da forma que achar melhor —, mesmo que os outros não achem isso “legal o suficiente”.

  • Para mim, o passeio perfeito não é necessariamente viajar para algum lugar distante ou para regiões de praia. O que me completa é estar perto da minha família. Gosto de viajar pelo meu próprio país, a Rússia, pois há inúmeras belezas para ver, muitas das quais nem se comparam com pontos turísticos estrangeiros. Montanhas, mares, florestas — temos de tudo. Neste ano, pretendo ir a São Petersburgo para ver as pontes se abrirem, as noites brancas e fazer excursões para admirar todas as belezas que essa cidade tem para oferecer. © София Фролова / Thequestion
  • Viajei para uma região praiana em outro país por duas semanas. Com apenas uma mochila e uma câmera na mão. Amanhã volto de viagem e posso dizer que isso foi suficiente para ter as melhores férias da minha vida. © Подслушано / Vk

Você precisa de pequenos prazeres

O mau humor de uma mulher, muitas vezes, tem um preço muito alto; por isso, é preciso cuidar da mente e do estado de espírito e se mimar de vez em quando: fazer compras espontâneas ou realizar alguma atividade, como ir ao cinema, a um show do seu cantor favorito, ao spa. Em outras palavras, relaxar de alguma forma.

Psicólogos acreditam que pequenas limitações diárias afetam diretamente os centros de prazer da mente, devastando aos poucos a personalidade, o que torna cada vez mais difícil conseguir o respeito de pessoas próximas.

  • O prazer de comprar algo que se quer muito é como um investimento. É melhor não economizar no bem-estar, ainda mais para pessoas como eu: não preciso de muito para ser feliz. Os franceses tem a palavra entretien, que significa algo como “manutenção do próprio estado”. É com isso que não devemos poupar dinheiro; caso contrário, tudo sairá mais caro no futuro. © fellici / Livejournal
  • Economizar consigo mesmo é como depreciar a autoestima ou arruinar o humor e, por conta disso, muitos dias parecem vazios, como se estivéssemos esperando um “milagre” acontecer. Meninas, façam algo para agradar a si mesmas. Algo que queiram muito, mas que normalmente não se permitem fazer. Por favor, a vida de vocês é uma só. © natalia_korobko / Livejournal

  • Há muitos anos, uma pessoa muito próxima de mim me disse: não se deve economizar, deve-se ganhar mais dinheiro! Aliás, prefiro dizer “gastar com consciência” em vez de “economizar”. É uma estratégia psicológica: a última frase implica restrições artificiais, o que não soa agradável. “Gastar com consciência”, por sua vez, significa, por um lado, não se limitar a nada e, por outro, ser mais racional. © Елена Шипилова / Thequestion

Agora queremos saber de você: no que jamais irá economizar? Comente!

Compartilhar este artigo